A Lenda da Múmia (1998)

A Lenda da Múmia (1998) (1)

A Lenda da Múmia
Original:Legend of the Mummy
Ano:1998•País:EUA
Direção:Jeffrey Obrow
Roteiro:Jeffrey Obrow, Bram Stoker, Lars Hauglie, John Penney
Produção:Bill Barnett, Harel Goldstein
Elenco:Louis Gossett Jr., Amy Locane, Eric Lutes, Mark Lindsay Chapman, Mary Jo Catlett, Aubrey Morris, Laura Otis, Julian Stone, Richard Karn, Portia Doubleday

Os deuses não virão. Seus nomes não serão insultados. Ela permanecerá só. Não entre aqui. A vingança aguarda – inscrição numa tumba de uma múmia egípcia

A Múmia está entre os principais monstros tradicionalmente utilizados em argumentos para o cinema de horror, juntamente com o vampiro Drácula, a Criatura de Frankenstein, o Lobisomem, o Fantasma da Ópera, o Monstro da Lagoa Negra, e outros. Cada um desses personagens ficou marcado para sempre na história do gênero através de uma infinidade de filmes explorando suas imagens e toda a mitologia criada em torno de suas origens e características.

Entre os diversos filmes com múmias, um bem obscuro e pouco comentado é A Lenda da Múmia (The Legend of the Mummy, 1997), dirigido por Jeffrey Obrow (um cineasta com um currículo pequeno, onde destaca-se Criação Monstruosa / The Kindred, 86, com Kim Hunter e Rod Steiger), a partir da história The Jewel of the Seven Stars, do famoso escritor irlandês Bram Stoker (criador de Drácula).

O prólogo de A Lenda da Múmia é ambientado em 1947 no Vale do Feiticeiro, Egito, onde um menino testemunha a profanação de um túmulo numa pirâmide, despertando uma maldição lançada contra o invasor. A ação volta-se para a atualidade em Marin County, California, na mansão de Abel Trelawny (Lloyd Bochner), um famoso e rico empresário e egiptólogo que coleciona artefatos antigos recolhidos em expedições arqueológicas no Egito. Entre os objetos raros que estão expostos em sua casa, destaca-se uma tumba onde está guardada a múmia da Rainha Tera (Rachel Naples), que tem a particularidade de possuir sete dedos nas mãos e ser a responsável por uma antiga maldição envolvendo uma bela joia vermelha de sete faces (daí o título original da história de Bram Stoker).

A Lenda da Múmia (1998) (2)

Ao juntar dois pedaços de uma pedra mágica com algumas inscrições misteriosas, o Sr. Trelawny desperta acidentalmente a fúria da Múmia que o ataca violentamente. Ele é encontrado em estado de coma por sua filha Margaret (a bela Amy Locane), que chama seu ex-namorado Robert Wyatt (Eric Lutes), um historiador de arte, para ajudá-la a tentar desvendar o que aconteceu. Juntam-se a eles ainda o médico da família, Dr. Winchester (Aubrey Morris), o chefe de segurança das Indústrias Trelawny, Sargento Daw (Mark Lindsay Chapman), um ex-policial que inicia um trabalho de investigação, e também um velho companheiro de escavações do egiptólogo, John Corbeck (Louis Gossett Jr.), que acompanhou no passado a remoção da tumba da Rainha Tera e que tem a fama de ser um experiente ladrão de sepulturas.

A situação passa a ficar complicada quando o jovem casal Robert e Margaret tenta descobrir o que aconteceu com o Sr. Trelawny, e vários acidentes misteriosos começam a ocorrer envolvendo os empregados da casa e pessoas ligadas à família, entre elas a fiel governanta Sra. Gwen Grant (Mary Jo Catlett), sua jovem filha Lily (Laura Otis), o desonesto motorista Jimmy (Julian Stone), além de um amigo de Robert, o curador de uma exposição egípcia num museu, o brincalhão Brice Renard (Richard Karn).

Filmes com Múmias geralmente são interessantes, apesar de não haver muitas variações em torno de sua história básica, ou seja, uma Múmia que desperta depois de muitos anos e lança uma maldição aos que profanaram sua tumba. A Lenda da Múmia não foge a essa regra, com a mesma história de sempre, porém existe uma grande diferença em relação aos outros filmes desse sub-gênero como o clássico A Múmia (32) com Boris Karloff, ou as várias produções divertidas dos anos 60 da Hammer, pois nesse caso A Lenda da Múmia é ruim demais. O elenco é desconhecido, com exceção de Louis Gossett Jr. que empresta seu nome para o poster de divulgação, com fracas interpretações de todos os atores.

A Lenda da Múmia (1998) (3)

O roteiro não empolga em nenhum momento, com uma imensidão de furos, situações mal explicadas e clichês previsíveis. A Múmia da Rainha Tera é totalmente decepcionante com um visual banal e longe de impor medo às suas vítimas. E não há suspense nem situações de tensão dificultando muito a tarefa do espectador em se envolver com a história, lutando para não dormir na frente da televisão. Até a tagline promocional do filme não tem impacto numa completa falta de criatividade: Uma rainha antiga. Sua maldição mortal. O terror começa. As duas últimas palavras ficariam melhor se fossem substituídas por O sono começa.

Uma das únicas coisas que se salvam é a beleza da atriz Amy Locane onde aparece nua em algumas cenas de sexo, sendo muito pouco para despertar o interesse pelo filme, que de uma forma geral não passa de uma pequena e questionável diversão, rápida e dispensável.

A Lenda da Múmia foi lançado em DVD no Brasil com distribuição nas bancas, num mesmo disco juntamente com o péssimo Dançando Com o Mal (Witchcraft V: Dance With the Devil, 93), encartado na revista DVD World Special número 24 Ano II, da Editora D+T. O lançamento foi no final de outubro de 2004 e o DVD traz como material extra apenas uma biografia curta do veterano ator negro Louis Gossett Jr., único nome mais conhecido do elenco.

(Visited 525 times, 1 visits today)
Juvenatrix

Juvenatrix

Uma criatura da noite tão antiga quanto seu próprio poder sombrio. As palavras são suas servas e sua paixão pelo Horror é a sua motivação nesse Inferno Digital.

Um comentário em “A Lenda da Múmia (1998)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien