Boneco de Neve (2013)

0
(0)
Boneco de Neve
Original:Snømannen
Ano:2013•País:Noruega
Autor:Jo Nesbo•Editora: Record

O consagrado escritor norueguês Jo Nesbø, com obras traduzidas em mais de 40 línguas, é o pai de um dos personagens mais queridos da literatura de investigação: Harry Hole. Com um histórico envolvendo seis mistérios anteriores, o detetive, do departamento de polícia de Oslo, tem mais uma missão arriscada pela frente: encontrar um perigoso serial killer apelidado de Boneco de Neve. Entre as pistas coletadas em locais que não possuem os corpos das vítimas, Hole precisa lidar com sua conduta workaholic, que, inclusive, incentivou o afastamento de sua esposa Rakel.

A trama começa na noite da primeira neve. Um garoto não encontra a mãe em sua casa, apenas um sinistro boneco de neve com o rosto virado para dentro. E detalhe: ele está usando o cachecol da desaparecida. Com a experiência de ser o único em toda a Noruega a ter investigado assassinos em série, Harry assume o caso, tendo o apoio de uma nova parceira, Katrine Bratt, que veio transferida de uma delegacia distante, envolvida em casos de violência contra mulheres. À medida em que adentra pelo mistério, o detetive encontra uma relação desse caso com o desaparecimento de outras 11 mulheres, em circunstâncias similares – os corpos, quando aparecem, estão estruturados na composição de uma obra assustadora.

No avanço das páginas, o leitor começa a juntar as peças com o detetive, que encontra uma conexão envolvendo infidelidade no matrimônio e filhos bastardos. Suspeitos são expostos – alguns apresentados de maneira a enganar o leitor -, enquanto Hole parece ter interesse em levar as acusações a um programa de televisão, colocando em risco a reputação do departamento a qual trabalha, que planeja fazer uso de um bode expiatório para livrar os demais agentes. Além dos problemas com a esposa, agora com um novo namorado, e com a bebida, o detetive precisa suportar o mofo de seu apartamento em reforma.

Conhecendo a literatura de Jo Nesbø inicialmente por essa obra, pode-se entender o quanto ele atrai curiosos no desenvolvimento de um mistério inteligente, repleto de referências, e com personagens sólidos e bem desenvolvidos. O carisma de Harry também contribui para o assédio de seus thrillers investigativos, numa série que conta com onze exemplares, ambientados numa gélida Noruega.

Com o sucesso do personagem, este foi o livro escolhido para uma adaptação cinematográfica. Parecia um trabalho fácil de transposição, se considerar a estrutura já bem afinada, porém a opinião foi bastante agressiva na análise do trabalho de Tomas Alfredson. Como será que conseguiram ferir uma obra tão interessante, transformando-a em um dos piores lançamentos de 2017? É o que veremos em breve…

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Marcelo Milici

Professor e crítico de cinema há vinte anos, fundou o site Boca do Inferno, uma das principais referências do gênero fantástico no Brasil. Foi colunista do site Omelete, articulista da revista Amazing e jurado dos festivais Cinefantasy, Espantomania, SP Terror e do sarau da Casa das Rosas. Possui publicações em diversas antologias como “Terra Morta”, Arquivos do Mal”, “Galáxias Ocultas”, “A Hora Morta” e “Insanidade”, além de composições poéticas no livro “A Sociedade dos Poetas Vivos”. É um dos autores da enciclopédia “Medo de Palhaço”, lançado pela editora Évora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.