Slumber Party Massacre II (1987)

5
(3)

Slumber Party Massacre 2 (1987)

Massacre
Original:Slumber Party Massacre II
Ano:1987•País:EUA
Direção:Deborah Brock
Roteiro:Deborah Brock
Produção:Deborah Brock, Don Daniel
Elenco:Crystal Bernard, Jennifer Rhodes, Kimberly McArthur, Patrick Lowe, Juliette Cummins, Heidi Kozak Cindy Eilbacher, Atanas Ilitch, Michael DeLano, Hamilton Mitchell

O ano era o de 1982 quando Amy Jones dirigiu o roteiro assinado pela feminista Rita Mae Brown do que seria uma sátira aos filmes slashers do começo dos anos 80. No entanto, os produtores acharam que um filme “sério” com um assassino perseguindo adolescentes seria mais apropriado e como resultado, Slumber Party Massacre foi lançado. O título é de uma falta de originalidade como poucas vezes se viu no gênero, mas o principal problema talvez responda pela tentativa dos responsáveis envolvidos em fazer com que Slumber Party Massacre seja visto como sério, quando na verdade é repleto de clichês.

Slumber Party Massacre gerou então uma parte 2 que foi lançada em 1987. Mas desta vez, a diretora e roteirista Deborah Brock assumiu o tom paródico e conseguiu fazer um “bom filme ruim”. Isto significa que, apesar das situações clichês, o roteiro não soa em nenhum momento como sério e logo assume um lado exagerado e quase cômico, o que faz desta parte 2 um filme bastante divertido e, por este motivo, lembrado até hoje pelos fãs.

Slumber Party Massacre 2 (1987) (2)

Como na análise sobre o primeiro filme, aqui é necessário mais uma vez explicar a confusão de títulos dos dois filmes no Brasil. O original Slumber Party Massacre permaneceu inédito em território nacional durante um bom tempo até que Slumber Party Massacre 2, de 1987, chegou por aqui. Como a parte 1 continuava inédita, a turma de tradutores decidiu lançar o segundo filme no país com o título de Massacre, o que confundiu a cabeça de muita gente, já que a parte 2 começa mostrando cenas do original. Quando Slumber Party Massacre foi finalmente lançado no Brasil, recebeu então a tradução de O Massacre. Feita esta explicação, vamos tratar Slumber Party Massacre 1 e 2 pelos seus títulos originais para evitar maiores confusões.

A trama da parte 2 acontece alguns anos depois da ação original. Para quem não se lembra, o primeiro filme mostra a jovem Valerie (Robin Stille, que também esteve em Imp – O Invasor do Espaço, de 1988) como a garota não popular do colégio e que não é convidada para a festa do pijama que a sua vizinha Trish (Michele Michaels, de Desejo de Matar 4, de 1987) decide fazer com as amigas. Eis que o assassino psicopata Ross Thurn (Michael Villella) aparece para matar todo mundo usando uma furadeira. Ao final do filme, Valeria e a irmã Courtney (Jennifer Meyers) vencem o vilão. No Slumber Party Massacre 2, Valerie (desta vez interpretada por Cynthia Eilbacher) está internada em um hospício, enquanto Courtney (Crystal Bernard) cresceu e se tornou uma jovem popular e com amigas.

Slumber Party Massacre 2 (1987) (3)

Tudo vai bem até que Courtney, que tem uma banda de rock, decide ir passar um fim de semana com as amigas e alguns rapazes em uma casa afastada da cidade. Nos dias que antecedem a viagem, a jovem começa a ter pesadelos onde um estranho sujeito munido de uma guitarra com uma furadeira (!!!!) a persegue. Mesmo contra a vontade da mãe, convenientemente chamada de Sra Bates, a viagem de Courtney com as amigas acontece dentro da normalidade com as garotas andando de biquíni para lá e para cá e os rapazes tentando transar. Tudo vai bem até que Courtney começa a ter estranhas visões como por exemplo quando ela é atacada por um frango congelado que escapou da geladeira (!!!) ou testemunha o rosto de uma amiga explodir consumido por uma espinha gigante (!!!!!).

E quando o roteiro já deixa bem claro as suas intenções, o estranho guitarrista assassino psicopata (interpretado por Atanas Ilitch) finalmente aparece. Qual a sua relação com Courtney? Ninguém sabe. Ele busca vingança especialmente contra ela? Quem sabe… Trata-se de um assassino psicopata? Provavelmente sim já que ele simplesmente sai matando todo mundo que encontra. Existe alguma seriedade neste roteiro? Claro que não e o truque é desligar o cérebro e acompanhar o guitarrista perseguindo e matando todo mundo. Este é o espírito de Slumber Party Massacre 2.

Slumber Party Massacre 2 (1987) (4)

Com o guitarrista em cena, somos brindados com algumas das cenas mais exageradas e / ou absurdas possíveis de imaginar. Como em um vídeo clipe, o assassino da vez persegue suas vítimas, mas não sem uma boa música e fazendo uma estranha coreografia. E claro que os dois policiais da região, chamados de Krueger e Voorhees, não vão acreditar nas garotas quando elas ligam para pedir ajuda, restando para o elenco ter ideias brilhantes como se separar ou fugir para lugares sem saída.

E o que falar do elenco? Crystal Bernard até se esforça para fazer uma Courtney insegura e perturbada, mas as situações são tão exageradas que é possível imaginar que a atriz vai cair na gargalhada a qualquer momento, como quando é atacada pelo frango. Entre o elenco, “destaque” ainda para alguns nomes conhecidos do gênero como Heidi Kozak, que esteve em Sexta-feira 13 – Parte 7, de 1988; Joel Hoffman, de Pumpkinhead, de 1988; e Juliette Cummins, que também pode ser vista em Sexta-feira 13 – Parte 5, de 1985, e Psicose 3, de 1986. Esta última teve então a “sorte” de ter sido morta por Jason, Norman Bates e o estranho guitarrista. A conclusão é igual a todo o filme. Não leve a sério o que você vai assistir que a diversão pode estar garantida.

Slumber Party Massacre 2 (1987) (5)

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 3

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Filipe Falcão

Jornalista formado e Doutor em Comunicação. Fã de filmes de terror, pesquisa academicamente o gênero desde 2006. Autor dos livros Fronteiras do Medo e A Aceleração do Medo e co-autor do livro Medo de Palhaço.

10 thoughts on “Slumber Party Massacre II (1987)

  • 25/10/2020 em 21:54
    Permalink

    Faz sentido pensei a mesma coisa que vc.

    Resposta
  • 07/06/2016 em 10:32
    Permalink

    Assisti o filme no YOUTUBE…Cine Trash: dublagem clássica “o masssacreeeeee dois, versão brasileira DKKKSSSS”…. é muito bom relembrar a adolescência quando tínhamos o saudoso CINE TRASH na BAND… O filme continua na mesma linha do que o foi o primeiro: adolescentes interpretados por atores de 30 anos, assassino psicopata sem motivação relevante, atuações péssimas, roteiro super forçado, melhor dizendo: cade o roteiro? mortes exageradas e mal feitas, etc…mas agora com muitas guitarras, roupa de couro e rock’n’roll…..kkkk.. ah e também o filme pega uma carona no sucesso de A Hora do Pesadelo e tenta incorporar alguns elementos…Resumindo é um verdadeiro filme para os amantes do Slasher, ótima pedida para passar tempo e assistir em uma noite que não tenha outra coisa melhor para ver. Outro filme descartável, mas com o charme de Terror anos 80, vale a conferida para quem é amante do gênero. Mas com certeza não irá ficar na memória de ninguém.

    Resposta
  • 28/04/2015 em 22:35
    Permalink

    Olá! Amo esse filme! Assisti quando tinhas 11 anos… No cine trash! Apropriado para os anos oitenta que já tinha de tudo, só faltava mesmo uma guitarra em forma de broca!

    Resposta
  • 28/04/2015 em 22:24
    Permalink

    Olá! Amo esse filme! Faz lembrar o cine trash!
    Assisti quando tinha 11 anos… Apropriado para os anos oitenta, de tudo já tinha, só tava faltando mesmo uma guitarra em forma de broca!

    Resposta
  • 18/09/2014 em 01:02
    Permalink

    Sei que não se pode tentar achar lógica nessa série, mas me deu a impressão que a Courteney era o próprio assassino em alguns momentos… pelos sonhos dela, pela interação ilusória dela com ele… sei lá!

    Resposta
  • 22/03/2014 em 02:08
    Permalink

    Tão bom quanto ao original , cine trash e cine sinistro melhor época da televisão brasileira !

    Resposta
  • 20/03/2014 em 12:43
    Permalink

    que saudade do cine trash 🙁

    Resposta
    • 22/03/2014 em 11:23
      Permalink

      também sinto muita saudade mana, programaço pra nós amantes do terror.

      Resposta
  • 20/03/2014 em 00:05
    Permalink

    filmaço não fica devendo nada ao seu ao original , pois me diverti muito quando passou no saudoso cine trash na Band..

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.