Ripper: Mensageiro do Inferno (2001)

Ripper (2001) (1)

Ripper: Mensageiro do Inferno
Original:Ripper
Ano:2001•País:Canadá, UK
Direção:John Eyres
Roteiro:John A. Curtis, Evan Tylor, Pat Bermel
Produção:Jamie Brown, Evan Tylor
Elenco:A.J. Cook, Bruce Payne, Ryan Northcott, Claire Keim, Derek Hamilton, Daniella Evangelista, Emmanuelle Vaugier, Kelly Brook, Jürgen Prochnow, Courtenay J. Stevens

Em 28/11/01 entrou em cartaz mais um filme de horror na linha “serial killer“, Ripper: Mensageiro do Inferno (Ripper: Letter from Hell). A única sobrevivente de uma chacina ocorrida numa ilha com adolescentes que passeavam num belo iate sendo assassinados violentamente por um psicopata, a jovem Molly Keller (interpretada por A. J. Cook, de Premonição 2), vai para uma escola cinco anos depois para frequentar um curso que estuda o comportamento e o perfil psicológico dos chamados “serial killers“, ministrados pelo misterioso professor Martin Kane (interpretado pelo bom ator Bruce Payne, que foi um dos principais vilões na fantasia Dungeons and Dragons).

Ripper (2001) (2)

Historicamente, um dos primeiros assassinos em série apareceu em Londres no final do século XIX, violentando e mutilando brutalmente prostitutas, e ficou conhecido como Jack, o Estripador. Quando uma das alunas é assassinada com dezenas de facadas e requintes de crueldade, um grupo de estudantes se une para tentar traçar o perfil do criminoso, que supostamente parecia ser o mesmo da carnificina presenciada por Molly. Ajudados pelo detetive da polícia Kelso (Jurgen Prochnow), que investigou o massacre da ilha, os estudantes e seu professor enfrentam o psicopata num confronto banhado em muito sangue.

Ripper (2001) (3)

Num gênero já bastante explorado e tema desgastado, Ripper: Mensageiro do Inferno até traz algum interesse sem muita exigência, na medida em que o roteiro interage com o público na tentativa de descobrir a identidade do assassino e suas motivações, numa possível relação sobrenatural com o famoso estripador londrino. Claro que todos os clichês característicos do estilo desfilam pela história, com os habituais sustos e suspense e as triviais mortes recheadas com sangue e mutilações que sempre vemos em dezenas de filmes similares, porém para os apreciadores do horror o filme pode até garantir alguns momentos de entretenimento.

(Visited 878 times, 1 visits today)
Juvenatrix

Juvenatrix

Uma criatura da noite tão antiga quanto seu próprio poder sombrio. As palavras são suas servas e sua paixão pelo Horror é a sua motivação nesse Inferno Digital.

5 comentários em “Ripper: Mensageiro do Inferno (2001)

  • 05/10/2017 em 09:34
    Permalink

    Esse Filme Pegou a Onda Do Panico, que todo mundo fazia algo bem semelhante Misturado com eu sei o que vocês fizeram no verão passado e mais vou usar o a expressão que o pessoal do Boca gosta de falar o filme conta com o canastrão Bruce Payne nem vou dizer o que ele faz no filme senão se eu falar mais uma letra vocês vão acertar, resumindo um bom passatempo este filme!!!

    Resposta
  • 25/03/2015 em 14:41
    Permalink

    achei legal o filme só que muito mal explorado, olhando o trailer esperei algo mais sangrento, só que deixa á desejar. A melhor cena é a da garota sendo esfaqueada na boate e o sangue caindo na cabeça de uma que está dançando na pista de dança de resto todas são fracas e nem todas são como as de jack o estripador, mais o clima sombrio e tenso dá uma prendida apesar do longo tempo arrastadíssimo do ínicio ao fim tá bom. Achei a temática bastante diferente o roteiro usando como plano de fundo um assassino que já existiu mas não espere algo tão original assim. Ripper letter from hell é um filhote de scream 1996 só que bem inferior em uma par de elementos Infelizmente teve uma continuação horrível que não considero continuação de um filme que dá seus pulos para agradar o público.

    Resposta
  • 24/03/2015 em 00:37
    Permalink

    menos ruim que o segundo , só vale apena por ter alguns atores conhecidos de filmes B..o roteiro é péssimo..

    Resposta
  • 20/03/2015 em 21:13
    Permalink

    Eu daria meia caveira. “Filme banhado a sangue”, onde? Mortes off scream e um final confuso. Filme horrível!

    Resposta
  • 14/03/2015 em 15:29
    Permalink

    Eu assisti esse filme a muito tempo me lembrava de ter achado muito ruim,recentemente eu fui rever para chegar se eu o tinha julgado mal.Mas me enganei horrivelmente, ele não é só ruim é péssimo,pavoroso, horroroso uma perda de tempo por completo.As mortes são offcreen, e a história( se tem como chamar de história) é um saco! Daria uma caveira só por pena.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien