Críticas, Literatura

Diário de um Exorcista (2014)

É uma obra importante para a literatura de terror nacional e deve agradar aos fãs do subgênero exorcismo!

Diário de um Exorcista
Original:Diário de um Exorcista
Ano:2014•País:Brasil
Autor:Renato Siqueira e Luciano Milici •Editora: Generale

“Mais vale ao diabo desviar um homem de fé que carregar a alma de mil ímpios.”

No já distante ano de 2011, o diretor e roteirista Renato Siqueira começou a produção do longa Diário de um Exorcista. Até então, não existia um livro como base: todas as informações reunidas por Renato em suas pesquisas eram inseridas diretamente no roteiro. Eis que surge Luciano Milici, que sugeriu ao diretor que o material fosse transformado em um livro. A ideia deu certo e, em 2013, a obra chegou às lojas pelo selo Generale da Editora Évora.

Baseado em eventos reais, Diário de um Exorcista começa quando dois estudantes de cinema, Renan e Bruno, fazem uma visita ao Padre Lucas Vidal, um exorcista, para entrevistá-lo como parte de um documentário para sua faculdade de Cinema. Então, o padre começa a contar sua história e o livro passa a ser narrado em primeira pessoa. Descobrimos que Lucas descobriu sua vocação ainda criança, depois de uma tragédia causada por forças demoníacas atingir sua família. Já adulto, o padre passa a ser treinado pelos renomados exorcistas Pedro e Thomas Biaggio e a enfrentar demônios cada vez mais poderosos, que anunciam que o reinado de Lúcifer na Terra se aproxima.

O primeiro ponto que chama atenção em Diário de um Exorcista é o fato de o livro ser escrito por brasileiros e ambientado nas décadas de 1950 e 1960 em cidades brasileiras, facilitando a identificação do leitor com os eventos. A história se passa em São Paulo e na cidade de Santa Bárbara das Graças, que, apesar de fictícia, é descrita como uma típica cidadezinha interiorana, com a pracinha, a igreja, o coreto… Além disso, o tema exorcismo é pouquíssimo explorado na literatura nacional e, ainda que o livro não escape de alguns clichês do gênero, sua narrativa é objetiva e prende o leitor do começo ao fim.

Luciano e Renato inseriram na história outros dois elementos interessantes. Primeiro, intercalado com alguns capítulos, há trechos do Breviário do Padre Bórgio Staverve sobre Exorcismos, uma espécie de guia entregue a Lucas pelo padre Thomas Biaggio. Estas inserções fazem o leitor sentir como se estivesse estudando junto com Lucas e aprendendo sobre exorcismo e possessão. O outro elemento é a hierarquia dos demônios que caminham pela terra. Com o tempo, seres cada vez mais fortes conseguiram passar para o nosso mundo, tornando a tarefa dos exorcistas cada vez mais difícil. Os padres expulsam desde os demônios mais fracos até os generais, os mais poderosos capangas de Lúcifer, rendendo à história alguns exorcismos diferentes.

Diário de um Exorcista é uma obra importante para a literatura de terror nacional e deve agradar aos fãs do subgênero exorcismo. E, depois de lê-lo, vale conferir o filme lançado em DVD e VOD no mês passado!

Leia também:

1 Comentário

  1. ivan

    Muito obrigado a produção e a jornalista que divulgou este trabalho!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *