Vítimas do Desconhecido (1984)

Vítimas do Desconhecido (1984)

Vítimas do Desconhecido
Original:Impulse
Ano:1984•País:EUA
Direção:Graham Baker
Roteiro:Nicholas Kazan, Don Carlos Dunaway
Produção:Tim Zinnemann
Elenco:Tim Matheson, Meg Tilly, Hume Cronyn, John Karlen, Bill Paxton, Amy Stryker, Claude Earl Jones, Robert Wightman, Lorinne Vozoff, Peter Jason

Fernando Pessoa acreditava que a arte poética depende da razão e não da emoção. Ele provou em suas poesias que poderia se dividir em personalidades diferentes, criar personagens e sensações. Portanto, na visão do poeta português, é o cérebro que comanda o coração, e não o contrário. Quando os sentimentos agem por conta própria, surge atitudes passíveis de serem arrependidas como são vistas constantemente na mídia: assassinatos motivados por uma traição, por uma atitude incorreta no trânsito ou numa fila de cinema. Ou até mesmo aquelas palavras mal ditas que surgem numa briga com algum ente querido, com o chefe e até mesmo com o atendente de telemarketing. São atos conduzidos pelo impulso e que o cérebro é capaz de bloquear para evitar estragos. Imagine o que aconteceria se essa proteção não existisse e cada um resolvesse expressar suas vontades, responder a qualquer ofensa e dizer o que está realmente pensando naquele momento? A imaginação talvez não fosse capaz de apresentar de modo adequado a catástrofe que isso ocasionaria, mas temos a realidade nua e crua e a ficção, através do antigo Vítimas do Desconhecido, de 1984.

Vítimas do Desconhecido (1984) (3)

O longa faz parte daquelas produções que você assiste na infância, na época do VHS, e lembra vagamente de algumas cenas mais chocantes como o do rapaz que torce os dedos da mão até quebrá-lo. E foi com grande satisfação nostálgica que pude rever essa pérola da Transvídeo, uma produção bastante envelhecida e lenta, com o charme da década de 80 e a criatividade dos bons tempos do gênero. O filme foi dirigido por Graham Baker, oriundo do comando de A Profecia III – O Conflito Final, de 1981. Baker depois dirigiria um episódio da franquia Histórias Maravilhosas (87), a ficção Missão Alien (88) e se aposentaria com uma versão de Beowulf, de 99, com Christopher Lambert.

Vítimas do Desconhecido começa com um terremoto afetando uma tranquila cidade interiorana. Logo após, em outro local, a bailarina Jennifer (Meg Tilly, de Os Invasores de Corpos – A Invasão Continua) recebe um telefonema de sua mãe. Ela a agride verbalmente com palavras como Puta e Desgraçada, e depois dá um tiro na própria cabeça. A garota retorna à sua cidade natal para visitar sua progenitora, que, por incrível que pareça, sobreviveu à tentativa de suicídio, levando o namorado Stuart (Tim Matheson, de Às Vezes Eles Voltam e Enterrada Viva). Sem explicações para o ato insano da senhora Margo (Amy Stryker), ela decide passar um tempo com o pai e o irmão, este na pele de um jovem Bill Paxton (A Toda Prova). Novas atitudes bizarras acontecem na região, primeiramente afetando os mais velhos – que passam a roubar do caixa do banco, chutar latinhas na rua e até mijar em carros -, depois os demais moradores.

Vítimas do Desconhecido (1984) (2)

Lentamente, a loucura vai tomando conta da cidade. Uma brincadeira de criança quase gera um assassinato na garagem; uma senhora joga o carro na direção de Stuart por ter usado sua vaga; a polícia resolve atirar em adolescentes… A culpa pelas insanidade coletiva está na intoxicação no leite, ocasionada pelo terremoto, o que justifica a doença não estar afetando toda a população. Alguns momentos chegam a incomodar o espectador, como a cena já citada dos dedos quebrados ou até atos de pedofilia e incesto. No entanto, a direção suave de Graham Baker não choca ou impressiona como o clássico Exército de Extermínio, de George A. Romero, que aborda o lado problemático de uma intervenção militar a uma epidemia.

Vítimas do Desconhecido (1984) (1)

O roteiro, co-escrito por Nicholas Kazan (Possuídos, 1998) e Don Carlos Dunaway (Cujo, 1983), é interessante e levemente ousado. A narrativa lenta transforma um horror epidêmico num drama, com cenas isoladas de insanidade e morte. É uma produção que envelheceu mal e que, apesar do bom elenco, até merecia uma versão atualizada. Numa época em que clássicos do gênero são refeitos, produzir um remake de Vítimas do Desconhecido não seria nem um pouco irracional.

(Visited 575 times, 1 visits today)
Marcelo Milici

Marcelo Milici

Fundou o Boca do Inferno em 2001. Formado em Letras, fez sua monografia sobre o Horror Gótico na Literatura. É autor do livro "Medo de Palhaço", além de ter participado de várias antologias de horror!

5 comentários em “Vítimas do Desconhecido (1984)

  • 22/10/2014 em 13:53
    Permalink

    Sabe onde posso encontra-lo para download ???

    Resposta
  • 01/06/2013 em 00:59
    Permalink

    Vi duas vezes o filme na SBT e pamem, legendado perdido nas madrugadas de Made For TV. Nunca soube o nome do filme, valeu por me esclarecer!

    Resposta
  • 30/05/2013 em 21:43
    Permalink

    também nunca ouvi falar ,este ator é ótimo de sepultado vivo…

    Resposta
  • 30/05/2013 em 16:35
    Permalink

    Não conhecia esse. Fiquei com vontade de assistir, a premissa é bacana.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *