Diretamente de Lugar Nenhum: Scooby-Doo! Encontra Coragem o Cão Covarde (2021)

5
(3)

Diretamente de Lugar Nenhum: Scooby-Doo! Encontra Coragem o Cão Covarde
Original:Straight Outta Nowhere: Scooby-Doo! Meets Courage the Cowardly Dog
Ano:2021•País:EUA
Direção:Cecilia Aranovich
Roteiro:Michael Ryan, William Hanna, Joseph Barbera, John Dilworth
Produção:Cecilia Aranovich
Elenco:Frank Welker, Grey Griffin, Matthew Lillard, Kate Micucci, Jeff Bergman, Marty Grabstein, Thea White, Jeff Bennett, Chuck Montgomery, Paul Schoeffler

Um dos possíveis primeiros contatos dos pequenos com o terror se deve à gangue do Scooby. Criado em 1969 por Joe Ruby e Ken Spears, como uma produção para a Hanna-Barbera Productions, o desenho Scooby-Doo, Where Are You! – primeiro título que envolveu o personagem – soube mesclar comédia com mistério e terror, em tramas divertidas, trazendo investigações e monstros falsos em ambientes sinistros. O carisma do grupo de personagens, Fred, Daphne, Velma, Salsicha e o cão falante Scooby, enquanto atravessam pântanos com sua van Mistery Machine, e cômodos de alguma mansão sombria, é a principal fonte de interesse e referência, principalmente pelas personalidades distintas. Velma é a mais inteligente, capaz de unir pistas e quebra-cabeças para revelar as motivações de inimigos mascarados; Fred e Daphne são os jovens atraentes, corajosos e curiosos, no comando e controle das aventuras, servindo como apoio aos medrosos, famintos e inseparáveis Salsicha e Scooby, aqueles que sempre acabam de forma involuntária derrotando o vilão do episódio.

Muitos dos méritos do desenho, que ainda mantém o interesse, a diversão e os traços característicos mesmo depois de mais de cinquenta anos – tentativas de evolução dos personagens, transformá-los em animação digital e de adaptação para o cinema não foram suficientemente adequadas -, estão relacionados também à ótima dublagem. No Brasil, é impossível não relacionar a voz de Scooby Doo ao excelente trabalho de Orlando Drummond (1919-1921), que trouxe ao carismático cão uma incrível personalidade e uma risada característica, coerente com suas atrapalhadas aventuras; assim como Mário Monjardim (1935-2021) e a belíssima construção de um Salsicha sincero e amigo, aterrorizado e meio bobalhão.

Correndo por fora nesse universo de iniciação ao terror está o assustado e covarde Cão Coragem, criado por John R. Dilworth em 1996, como o curta-metragem “The Chicken from Outer Space“, exibido no Cartoon Network. Com a indicação a prêmios como Melhor Animação no Oscar, uma série foi encomendada pelo canal, dando finalmente vida aos moradores de Lugar Nenhum como a bondosa escocesa Muriel e o rabugento Eustácio. O trio se envolve com diversas ameaças sobrenaturais como monstros, demônios, cientistas loucos e até alienígenas, sempre atraídos a esse lugar inóspito que poderia servir de cenário para qualquer produção de terror. Diferente da turma do Scooby, não há máscaras por trás das criaturas e inimigos, restando aos heróis o combate bem-humorado.

Esses dois mundos animados se chocaram na aventura Diretamente de Lugar Nenhum: Scooby-Doo! Encontra Coragem o Cão Covarde. Desde o trailer, respeitando as características dos personagens como a movimentação para fugir dos monstros e a fome incontrolável dos dois cães e do Salsicha, as expectativas foram às alturas. Segundo o animador Tracy Mark Lee, a intenção era fazer o encontro apenas como mais um episódio da série Scooby-Doo and Guess Who?, mas, mesmo sem o envolvimento de John R. Dilworth, a ideia ganhou força para se transformar em um longa. Disponibilizado em DVD em 14 de setembro pela Warner Bros. Home Entertainment, a animação foi dirigida por Cecilia Aranovich, que já havia comandado Scooby-Doo e a Maldição do 13° Fantasma e Scooby-Doo! De Volta à Ilha dos Zumbis, ambos de 2019.

Começa com mais um vilão sendo desmascarado pela turma do Scooby Doo. Um assaltante de bancos, vestido como um sinistro palhaço, acaba se revelando como o gerente da instituição. Antes que possa ser levado pela polícia, Scooby ouve uma estranha música que começa a forçá-lo a dançar, levando-o a Lugar Nenhum. Como sua coleira possuía um GPS, logo seus amigos o encontram em frente à morada do Cão Coragem, no momento em que a dupla era atacada por cigarras gigantescas. Logo são recebidos pela simpática Muriel (Thea White), que irá fazer biscoitos para empolgação do grupo, e pelo reclamão Eustácio (Jeff Bergman), e se envolverão em um mistério após receberem um convite para visitar a casa do prefeito.

Enquanto partem para o local, a rainha das cigarras assume o comando da picape de Eustácio e começa uma longa perseguição pelos desfiladeiros da região, sendo salvos pelos acréscimos de Daphne (Grey Griffin) ao veículo. No casarão, são recepcionados pelo mordomo frio e monstrengo Glockenspiel (Chuck Montgomery) e pelo próprio prefeito (Jeff Bergman), que se mostra surpreso pelo convite. Lá, serão perseguidos pelos sofá famintos e pelas cigarras, enquanto Velma (Kate Micucci) começará a identificar as pistas através da influência sonora nos cães e a relação com a queda de um meteoro. Os confrontos ainda acontecerão nas proximidades da casa e também no núcleo da Terra, depois que todos, incluindo Fred (Frank Welker) e Muriel, estarem em apuros.

É uma aventura Scooby Doo aos moldes do Cão Coragem. Para os fãs dos personagens todas as características comuns se mostram presentes, como o esforço do cachorro rosa para agir com coragem e poder salvar sua dona, a composição do super sanduíche, o momento de disfarce dos medrosos e que acabam convencendo o inimigo, as transformações do Coragem na representação de seus medos e os clipes musicais da turma do Scooby Doo. Além, é claro, da tradicional cena em que desmascaram o vilão, mesmo quando há uma influência sobrenatural na história, com o discurso do “eu teria conseguido se não fossem esses moleques intrometidos e esse cachorro“…Neste ponto, os fãs dos desenhos do cachorro com buraco no dente irão identificar dois rostos conhecidos de aventuras clássicas do personagem, enquanto os fãs do Scooby Doo ficarão com a dúvida: mas então quem mandou o convite?

Com o mesmo ritmo de comédia com elementos de terror dos dois desenhos, o longa é uma aventura divertida para a criançada e para os marmanjos que cresceram acompanhando esses dois mundos. Talvez pudesse interessar mais se a ameaça fosse outra, e tivesse uma relação direta também com o núcleo Scooby Doo, resgatando quem sabe um vilão antigo. De qualquer forma, vale a pena pela oportunidade de revê-los em cena, combatendo monstros com medo, simpatia e muita voracidade.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 3

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Marcelo Milici

Professor e crítico de cinema há vinte anos, fundou o site Boca do Inferno, uma das principais referências do gênero fantástico no Brasil. Foi colunista do site Omelete, articulista da revista Amazing e jurado dos festivais Cinefantasy, Espantomania, SP Terror e do sarau da Casa das Rosas. Possui publicações em diversas antologias como “Terra Morta”, Arquivos do Mal”, “Galáxias Ocultas”, “A Hora Morta” e “Insanidade”, além de composições poéticas no livro “A Sociedade dos Poetas Vivos”. É um dos autores da enciclopédia “Medo de Palhaço”, lançado pela editora Évora.

One thought on “Diretamente de Lugar Nenhum: Scooby-Doo! Encontra Coragem o Cão Covarde (2021)

  • 14/10/2021 em 18:58
    Permalink

    Admito que fiquei com vontade de ver. KKKK…

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.