Jurassic World: Acampamento Jurássico – 5ª Temporada (2022)

5
(4)

Jurassic World: Acampamento Jurássico - 5ª Temporada
Original:Jurassic World: Camp Cretaceous - Season 5
Ano:2022•País:EUA
Direção:Michael Mullen, Eric Elrod, Leah Artwick
Roteiro:Rick Williams, Bethany Armstrong Johnson, Leore Berris, Joanna Lewis, Kristine Songco
Produção:Frank Marshall, Steven Spielberg
Elenco:Paul-Mikél Williams, Kausar Mohammed, Raini Rodriguez, Jenna Ortega, Ryan Potter, Sean Giambrone, Kirby Howell-Baptiste, Roger Craig Smith, Jameela Jamil, Glen Powell, Andrew Kishino, Haley Joel Osment

Após uma quarta temporada problemática, onde os dinossauros ficaram em segundo plano, sendo substituídos por versões metálicas chamadas B.R.A.Ds, Jurassic World: Acampamento Jurássico volta ao que interessa em seu capítulo final. Havia realmente uma preocupação sobre os próximos caminhos da série, mostrando que os envolvidos no roteiro (Sheela Shrinivas, Rick Williams, Leore Berris, Joanna Lewis, Kristine Songco) pareciam já não estarem mais com ideias diferentes para manter o grupo de jovens perdidos em ilhas. Felizmente, houve boas soluções e menos exageros na quinta temporada, ainda que tenham dialogado pouco com os filmes da franquia (achar o Barbasol de Jurassic Park e os terremotos que sugerem o que acontecerá em Reino Ameaçado), quase como se criassem um universo paralelo ao Jurassic World.

A temporada começa exatamente onde a anterior terminou, com a chegada do pai de Kenji, Daniel (Andrew Kishino), à ilha no momento em que Kash (Haley Joel Osment) parecia estar no controle. Aparentemente feliz pelo reencontro com seu filho, ele desativa os robôs e ainda prende Kash pelos incômodos causados aos jovens através da Mantah Corps, anunciando que, em alguns dias, eles poderão retornar para casa. Com uma amigável apresentação inicial, Daniel dá aos jovens quartos individuais e muito conforto, enquanto Darius (Paul-Mikél Williams), Yas (Kausar Mohammed), Brooklynn (Jenna Ortega), Sammy (Raini Rodriguez) e Ben (Sean Giambrone) começam a desconfiar que há algo errado.

Daniel ainda pretende mostrar aos investidores as lutas entre dinossauros, controlados pelos drones, mas o grupo, principalmente Darius, consegue mostrar a ele que é possível “conversar” com os dinossauros a partir das experiências realizadas pela Dra. Mae (Kirby Howell-Baptiste) no estudo que fez com várias espécies. Pouco depois os jovens descobrem que Daniel é dono do rancho da família de Sammy, o que justificaria o envolvimento da garota na busca por informações no parque. Mais situações incomodam os garotos, quando percebem que Kash foi solto e a doutora está presa, e o controle sob os dinossauros com chips é um exemplo ainda maior de maus tratos. O problema é que Kenji decidiu ficar do lado do pai, vestindo terno e ajudando-o na apresentação aos investidores, sem se importar com os animais e com os amigos.

Assim, os demais passam a tentar atrapalhar os planos de Daniel, contando com a ajuda de Mae para destruir os chips. Depois que Daniel e Kenji viajam para a ilha Nublar em busca de mais dinossauros, mantendo os jovens presos sob a vigilância de um B.R.A.D. , o grupo encontra um meio de escapar, assumir o controle da ilha e desativar os robôs, trocando a senha de controle e destruindo as passagens. É claro que Daniel não será vencido tão facilmente e contará com vários ajudantes, incluindo Kenji em boa parte da temporada, no uso de controles de videogame para comandar os dinossauros. Em meio ao caos, Yaz confessa a Ben que está apaixonada por Sammy e é incentivada pelo garoto a confessar a ela seus sentimentos, sendo diversas vezes atrapalhada pela ilha, afetada por terremotos e uma iminente explosão.

Bem movimentada, a temporada lembra os bons momentos das três primeiras, resgatando vários dinossauros já vistos na série e colocando os jovens em situações arriscadas. Numa das mais tensas, Sammy tenta bloquear a passagem de água para criar um bebedouro aos animais, tendo diversos incidentes como a queda de uma árvore e o encontro com um dos robôs remanescentes em sua missão solitária. Também merece destaque o episódio em que Ben tenta resgatar Bolota, um dos dinossauros capturados, precisando enfrentar adultos e o controle do próprio animal.

Com a reflexão sobre o que seria família, Acampamento Jurássico em sua temporada final evidencia a evolução de seus personagens. Comparada à primeira, nota-se que os jovens foram além de seus relacionamentos interpessoais como também a postura de como enxergam o mundo animal e o cuidado com as espécies. Para quem acompanhou toda a jornada e se impressionou com a incrível animação, as aventuras e surpresas, o último episódio deixa uma leve sensação de tristeza por saber que não verá mais os adolescentes em conflito na mata na busca por soluções, mas uma imensa satisfação por ter testemunhado o último capítulo da divertida saga Jurassic.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 4

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Avatar photo

Marcelo Milici

Professor e crítico de cinema há vinte anos, fundou o site Boca do Inferno, uma das principais referências do gênero fantástico no Brasil. Foi colunista do site Omelete, articulista da revista Amazing e jurado dos festivais Cinefantasy, Espantomania, SP Terror e do sarau da Casa das Rosas. Possui publicações em diversas antologias como “Terra Morta”, Arquivos do Mal”, “Galáxias Ocultas”, “A Hora Morta” e “Insanidade”, além de composições poéticas no livro “A Sociedade dos Poetas Vivos”. É um dos autores da enciclopédia “Medo de Palhaço”, lançado pela editora Évora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *