Outsider (2018)

Outsider
Original:Outsider
Ano:2018•País:EUA
Autor:Stephen King•Editora: Suma

O artesão do horror Stephen King promove em Outsider uma de suas obras mais conscientes ao mesclar o romance de investigação com o horror sobrenatural – e vai bem em cada uma de suas partes. Pode-se, então, repartir seu texto em dois momentos igualmente intrigantes e satisfatórios: uma mais voltada para o mistério, como as melhores histórias de investigação, e outra para o horror, com uma virada de enredo mais surpreendente que a própria sinopse.

Logo nas primeiras páginas, a narrativa é também dividida em duas: mostra o processo de prisão do principal suspeito de um crime hediondo, ao passo que traz o depoimento de diversos populares que justificam a ação policial. Durante o maior jogo da liga infantil de beisebol da fictícia cidade de Flint City, Oklahoma, o treinador Terry Maitland recebe voz de prisão pelos agentes a serviço do detetive de polícia Ralph Anderson. Enquanto a torcida – e isso envolve quase a cidade inteira -, acompanha atônita a acusação pelo assassinato e estupro de um garoto de 11 anos, os depoimentos confirmam a presença do envolvido nos locais próximos do crime e no mesmo dia e ainda são reforçados por provas incontestáveis como digitais e DNA. Assim, aquele homem que era considerado uma figura ímpar pelo prestígio, caráter e devoção às crianças da cidade, na verdade, esconde uma pessoa doente e violenta.

Com todos moradores já condenando o treinador, a esposa de Terry, Marcy, pede ajuda do advogado Howie Gold para defendê-lo, buscando provas de numa viagem que o acusado teria feito no mesmo dia, com outros professores, para uma convenção e encontro com um autor. Enquanto Marcy e as filhas Sarah e Grace precisam resistir aos questionamentos e incômodos de jornalistas, o improvável começa a ganhar forma com o avançar das investigações. Se Terry realmente assassinou o garoto, como ele poderia ter sido visto no mesmo dia em outro lugar? Seria um álibi já construído pelo criminoso para comprovar sua inocência ou ele realmente não é o autor do ato cruel? As respostas virão aos poucos, relacionadas a um outro crime, e à presença de uma personagem conhecida da trilogia Bill Hodges (Mr.Mercedes, Achados e Perdidos e O Último Turno).

Não é muito comum Stephen King resgatar personagens de outras publicações. Há alguns casos, sim, poucos, como também referências ao universo que ele desenvolveu em sua trajetória como escritor, mas parece que isso tem se alterado bastante nos últimos vinte anos. Se essa brincadeira já é suficientemente animadora, ela se torna ainda mais vigorosa pela escolha feita. Encontrar nas páginas essa continuidade aumentou significativamente minha avaliação, se a própria narrativa já não fosse suficiente para uma boa nota. King dialoga também com o conceito de “ka” da série A Torre Negra, ao clássico texto de Edgar Allan PoeWilliam Wilson“, na sugestão da existência de um duplo do treinador, e apresenta elementos sobrenaturais intensos na alusão a uma velha canção de ninar (cuidado a cuca vem pegar!). Apesar de tudo parecer soar confuso, a mão ágil de King dosa seus conteúdos e distribui de maneira satisfatória cada perspectiva.

Há diversas resenhas com spoilers pela internet, que estragam a surpresa do leitor, apontando, inclusive, quem seria a personagem de Bill Hodges a participar do livro e uma solução para o mistério proposto. Opto por evitá-las para ampliar minha dose de diversão e, no caso, funcionou muito bem. Outsider é uma obra cheia de possibilidades, divertida, educativa para os fãs de horror, e com ótimas referências. Se não conhece o trabalho do escritor, sugiro ler antes a trilogia Bill Hodges (não é essencial fazer isso, mas diverte ainda mais) para se envolver de maneira absoluta em seu conteúdo fantástico. Promoverá uma leitura tão rápida quanto à capacidade de criação da fábrica Stephen King de personagens e obras geniais!

(Visited 235 times, 1 visits today)
Marcelo Milici

Marcelo Milici

Fundou o Boca do Inferno em 2001. Formado em Letras, fez sua monografia sobre o Horror Gótico na Literatura. É autor do livro "Medo de Palhaço", além de ter participado de várias antologias de horror!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *