Os 13 maiores casais do horror

Dia dos namorados

Dia de pegar filas enormes para comer fondue, pagar caro nas últimas flores da loja, entregar aquele presente que será trocado assim que puder e, se depender dos casais da nossa lista, matar ou morrer!

Para celebrar o dia mais romântico do ano, o Boca do Inferno organizou uma lista com os 13 maiores casais da história do cinema de horror! Pegue sua caixa de bombom em forma de coração e sua taça de vinho tinto – tenha certeza de que é vinho e não sangue – e comemore com a gente.

Não se esqueça de deixar nos comentários os casais que ficaram de fora, mas que vocês acham que deveriam estar nesta lista! Sabe como é, treze é nosso número de sorte, mas é difícil demais pra montar uma lista!

  1. David e Alex em Um Lobisomem Americano em Londres (John Landis, 1981)

Um Lobisomem Americano em Londres (1981) (4)

Mais uma clássica história de amor. Dois amigos, David (David Naughton) e Jack (Griffin Dunne) viajam para Londres, ambos são atacados por uma misteriosa criatura, apenas David sobrevive e, enquanto se recupera no hospital, se apaixona por uma linda enfermeira chamada Alex (Jenny Agutter), mas tem que fugir e deixar seu verdadeiro amor pra trás por descobrir que agora se transforma em um lobisomem nas noites de lua cheia. Bom… Pode não ser uma história de amor, mas luas cheias são românticas!

  1. Miriam Blaylock, John Blaylock e Sarah Roberts em Fome de Viver (Tony Scott, 1983)

fome de viver 1983

É isso mesmo que você leu! Um casal de três pessoas. Afinal, estamos em 2016 e toda a forma de amor é válida. E se você não se importa em assistir vampiros rasgando jugulares de vítimas inocentes, não deveria se preocupar com um triângulo amoroso. Certo? Esta belíssima história de amor entre vampiros estrelada por David Bowie fala sobre amor, paixão e suas consequências no auge da epidemia da AIDS. Susan Sarandon e Catherine Deneuve completam os vértices deste triângulo vampiresco.

  1. Seymor e Audrey em A Pequena Loja dos Horrores (Frank Oz, 1986)

a pequena loja dos horrores 1986

Algumas mulheres adoram receber flores no dia dos namorados, ou em outras ocasiões especiais, mas para a jovem Audrey (Ellen Greene) a homenagem de seu futuro namorado, Seymour (Rick Moranis) foi muito mais especial! Seymour nomeou uma rara espécie de planta carnívora espacial com o nome de sua amada, Audrey. A pequena planta, chamada agora Audrey II, acaba se transformando em um monstro gigante devorando todos em seu caminho, mas o amor de Seymour e Audrey é mais forte! Cuidado com os dedos ao receber flores nesta data, você pode furá-los em um espinho, ou algo pior!

  1. Gale e Dewey em Pânico (Wes Craven, 1996)

panico

Os caminhos deste casal, formado pela intrépida repórter Gale (Courtney Cox) e o policial bonzinho Dewey (David Arquette) durante a investigação de uma série de assassinatos cometidos na pacata cidade de Woodsboro. No começo havia apenas uma palpável tensão entre os dois, mas aos poucos as coisas foram se resolvendo e ambos terminam juntos. A química do casal deu tão certo que Courtney Cox e David Arquette chegaram a se casar em 1999, tiveram um filho, mas se separaram em 2013. Algumas histórias de amor não duram tanto quanto franquias de filmes de terror.

  1. Louis e Claudia em Entrevista com o Vampiro (Neil Jordan, 1996)

entrevista com o vampiro

Lançado em uma época onde ser um vampiro no cinema era muito mais do que ser um velho esquisito que entra nos quartos de adolescentes para vê-las dormir, Entrevista com o Vampiro (1996) é um clássico do gênero. Entre as cenas mais antológicas do filme está aquela onde a frustrada e infeliz Claudia (Kirsten Dunst), uma antiga vampira presa no corpo de uma criança, beija seu amado Louis (Brad Pitt). Uma delicada cena que, apesar da estranheza, mostra os dilemas do vampirismo como poucas já mostraram.

  1. Dr. Frank-N-Further e Rocky em Rocky Horror Picture Show(Jim Sharman, 1975)

rocky horror picture show

Dr. Frank-N-Further (Tim Curry) resolve criar para si mesmo o homem perfeito, a inocente e viril criatura chamada Rocky (Peter Hinwood) após seu relacionamento anterior com Eddie (Meat Loaf) não ter dado certo. Apesar do começo de relacionamento um tanto conturbado, Rocky está disposto a tudo para proteger seu amado, Frank. E isto inclui ir até as últimas consequências.

  1. Sally e Jack em O Estranho Mundo de Jack (Harry Selick, 1993)

o estranho mundo de jack

Escrito por Tim Burton e, ao contrário do que a maioria pensa, dirigido por Harry Selick, esta bela fábula em stop motion traz um dos casais mais queridos da história do cinema fantástico. Sally (Catherine O’Hara) é apaixonada por Jack Skellington (Chris Sarandon), o rei da Cidade do Halloween, mas ele não sabe, já que o cientista que a criou mantém nossa heroína em uma vida afastada dos demais habitantes da cidade. O relacionamento dos dois irá crescer quando Sally ajuda Jack a enfrentar o bicho-papão (Ken Page).

  1. Oskar e Eli em Deixa Ela Entrar (Tomas Alfredson, 2008)

Deixa Ela Entrar (2008)

Um dos maiores e melhores filmes de vampiro de todos os tempos, Deixa Ela Entrar (2008) é uma fábula sobre as dificuldades em ser diferente e, principalmente, solidão. Eli (Lina Leandersson) é uma pequena vampira que busca um novo companheiro, alguém que possa dedicar a vida à ela e Eli encontra essa pessoa na forma do estranho Oskar (Kåre Hedebrant), um garoto solitário que vê em Eli a compreensão e cumplicidade que ele procurava. A relação de amizade dos dois possui reviravoltas que tornam Oskar e Eli, mais do que apenas um dos maiores casais do horror. Assista e comova-se.

  1. Seth Brundle e Veronica Quaife em A Mosca (David Cronenberg, 1986)

a mosca

Nada melhor para apimentar uma história de amor do que uma boa tragédia. A Mosca (1986) talvez seja uma das mais trágicas histórias de amor da história do cinema. Tudo isso graças à uma fatalidade ocorrida durante um experimento com tele transporte que combina o DNA de Seth Brundle (Jeff Goldblum) ao de uma mosca. Tudo seria só mais uma experiência que não deu certo se não fosse o relacionamento entre Seth e Veronica (Geena Davis), que irá testemunhar, sem poder fazer nada, o amor de sua vida se transformando, pouco a pouco, em uma criatura meio humana, meio mosca. Prepare seus lenços e seus sacos para vômito.

  1. Chuck e Tiffany em A Noiva de Chucky (Ronny Yu, 1998)

chucky and tiffany

Todo Ken tem a sua Barbie, todo Woody tem a sua Jessie. É assim com todos os brinquedos: tem a versão para meninos e a versão para meninas. Com Chucky (Brad Dourif), surpreendentemente, não é diferente! Nosso querido “carinha legal” finalmente encontra sua alma-gêmea no corpo articulado e perigoso de Tiffany (Jennifer Tilly). A consumação do amor dos dois veio seis anos depois, na forma de um filho em O Filho de Chucky (2004). É muito amor!

  1. Ed e Lorraine Warren em Invocação do Mal (James Wan, 2003)

ed and lorraine warren

Ed (Patrick Wilson) e Lorraine Warren (Vera Farmiga) não só são um dos maiores casais do horror da história do cinema como também um dos maiores casais do horror da vida real! O casal é inspirado nos verdadeiros Ed e Lorraine, uma dupla de médiuns famosos por seus estudos de casos paranormais da vida real, e já estrelou dois filmes, Invocação do Mal (2003) e Invocação do Mal 2 (2016), além de terem dado origem a um spin-off baseado em suas aventuras, Annabelle (2014). Casal que luta contra as trevas, unido, permanece unido!

  1. Dracula e Mina Murray em Drácula de Bram Stoker (Francis Ford Coppola, 1993)

dracula and mina

No início da década de 90, Francis Ford Coppola tomou para si a árdua tarefa de filmar a versão cinematográfica definitiva do romance Drácula, de Bram Stoker. A promessa de que a adaptação seria muito mais fiel do que suas antecessoras empolgou os fãs do romance original, mas os produtores acabaram alterando muito do contexto da obra original, deixando o filme com um tom mais romântico do que de terror. Com isso, vemos Drácula (Gary Oldman) indo para Londres atrás de Mina (Winona Ryder), a suposta reencarnação do verdadeiro amor do vampiro, sua falecida esposa Elisabeta. Apesar das alterações na história original, o roteiro é muito bem amarrado e a produção impecável torna o filme uma daquelas obras-primas do gênero que qualquer fã deve assistir. E dá até pra assistir com o affair que não curte filmes de terror usando a desculpa de que, mais do que tudo, Drácula de Bram Stoker (1993) é uma obra sobre o amor que transcende encarnações.

  1. A criatura e a noiva em A Noiva de Frankenstein (James Whale, 1935)

a noiva e a criatura

Uma daquelas poucas continuações que superam o filme original, A Noiva de Frankenstein mostra que a criatura (Boris Karloff) e seu criador, Henry Frankenstein (Colin Clive), sobreviveram após os acontecimentos do filme anterior. Frankenstein pretende seguir sua vida ao lado de sua amada Elizabeth (Valerie Hobson), mas quando a moça é sequestrada pelo maligno Dr. Pretorius (Ernest Thesiger), ele se vê obrigado a auxiliar Pretorius na criação de uma nova criatura, a noiva do monstro (Elsa Lanchester). Além de suas inúmeras qualidades, A Noiva de Frankenstein (1935) ainda criou o mais icônico casal do cinema de horror de todos os tempos.

(Visited 2.141 times, 1 visits today)
Rodrigo Ramos

Rodrigo Ramos

Designer por formação e apaixonado por HQs e Cinema de Horror desde pequeno. Ao contrário do que parece ele é um sujeito normal... a não ser quando é Lua Cheia. Contato: rodrigoramos@bocadoinferno.com.br

5 comentários em “Os 13 maiores casais do horror

  • 11/06/2016 em 22:25
    Permalink

    Bunitin. ^^
    E Morticia e Gomez? ):
    E meu marido e eu? Kkkkk

    Resposta
    • Rodrigo Ramos
      11/06/2016 em 22:26
      Permalink

      A Morticia e o Gomez eu não coloquei por ciúmes! 😛

      Resposta
      • 12/06/2016 em 00:36
        Permalink

        Ahhh, que isso. São clássicos, românticos e fúnebres!
        Mas, valeu a brincadeira propiciada pela data.
        Adorei o casal Rocky e Frank… E a Sally e Jack. *-*

        Resposta
        • Rodrigo Ramos
          12/06/2016 em 16:16
          Permalink

          Mas falando sério, muitos casais ficaram de fora! A ideia da lista é relembrar alguns nomes, que possam indicar bons filmes pros infernautas, e puxar a discussão, com cada um dando a sua opinião de quem deveria ter entrado ou não.

          Abraços!

          Resposta
          • 14/06/2016 em 22:37
            Permalink

            A ideia é ótima… Só faltaram os internautas. ;/
            Povo sem clima para o dia dos namorados. Rss

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien