Artigos, Listas

10 “Final Girls” de slashers oitentistas

Estas garotas cumprem uma parte fundamental da trama que é a de estabelecer um contraponto ao antagonista!

Final Girls-1

Para quem nunca ouviu falar do termo, a personagem denominada “Final Girl” é tão importante em um slasher dos anos 80 quanto o próprio assassino serial em si. Coloquemos nestes termos: por mais que sejam personagens icônicos, não existiriam Leatherface, Krueger e Myers sem Sally, Nancy e Laurie, respectivamente.

Estas garotas cumprem uma parte fundamental da trama que é a de estabelecer um contraponto ao antagonista. Elas precisam ser fortes, sãs e espertas para sobreviver ao fim de uma noite de matança e, não obstante, dar o troco para que a ameaça seja eliminada de uma vez por todas… Ou até a continuação. Desse modo, portanto, é chamada de “A Garota Final” ou “Final Girl”, termo cunhado pela autora Carol Clover em seu famoso livro de 1992 Homens, Mulheres e Motosserras: O Gênero nos Filmes de Terror Modernos.

A autora argumenta que a necessidade da “Final Girl” é explicada pelo modo como a sociedade consome violência: as pessoas são punidas por seus vícios (sexo, drogas, burrice) e por isto, como os gênero na época esta personagem segue algumas regras, como a própria caracterização dos serial killers: jovem adulta virtuosa, conservadora, virginal e normalmente caucasiana de cabelos morenos.

Esta fórmula foi pouco desafiada durante os anos de ouro dos slashers, mas curiosas exceções podem ser encontradas em um notório pré-slasher, Noite do Terror/Black Christmas de 1974, pois não somente a mocinha era sexualmente ativa, mas também estava grávida procurando fazer um aborto, independente da opinião do namorado; e em A Hora do Pesadelo 2 (1985), em que a “Final Girl” é um personagem masculino (Jesse Walsh, interpretado por Mark Patton) com todas as características das “final girls” mulheres.

Uma das essências do filme Terror nos Bastidores é como uma atriz com muitos anos de estrada ficou de tal forma estigmatizada por um slasher nos anos 80 e praticamente desapareceu da indústria da sétima arte.

Confiram exemplos de 10 “Final Girls” de slashers oitentistas e como estão se virando hoje. Notem que a lista evita nomes já reconhecidos como Jamie Lee Curtis (Halloween, Prom Night, Terror Train), Marilyn Burns (O Massacre da Serra Elétrica) e Ashley Laurence (Hellraiser).

Adrienne KingA Personagem: Alice Hardy
O Filme: Sexta Feira 13 (1980)
A Ameaça: Pamela Vorhees
A Atriz: Adrienne King
A vida após o filme: Depois do sucesso de Sexta Feira 13, Adrienne foi perseguida por um homem desconhecido que era obcecado por ela. Por conta disto deixou o cinema de lado e passou a se dedicar a sua outra paixão, a pintura. Aos poucos retornou a Hollywood no início dos anos 90, mas fazendo narrações. Sua volta para frente das telas se deu somente em 2009 no sci-fi Psychic Experiment, que também tem no elenco Katie Featherston (Atividade Paranormal) e Reggie Bannister (Fantasma).

 

Amy SteelA Personagem: Ginny
O Filme: Sexta Feira 13 – Parte 2 (1981)
A Ameaça: Jason Vorhees
A Atriz: Amy Steel
A vida após o filme: Amy recebeu convite para participar do próximo filme da franquia, mas recusou, atitude que acabou se arrependendo, segundo entrevistas mais recentes. Frank Mancuso, Jr., produtor de Sexta Feira 13, ofereceu um papel como “final girl” em A Noite das Brincadeiras Mortais (1983), que foi aceito. Sem ganhar qualquer outro personagem digno de destaque, Amy continuou em participações menores até 2003, quando decidiu colocar foco em seu lar e na nova carreira de psicoterapeuta, que exerce ainda hoje.

 

Dana KimmelA Personagem: Chris Higgins
O Filme: Sexta Feira 13 – Parte 3 (1982)
A Ameaça: Jason Vorhees
A Atriz: Dana Kimmel
A vida após o filme: Depois de protagonizar o obscuro slasher Sweet 16 (1983) e de ser a filha do Chuck Norris em McQuade, o Lobo Solitário (1983), Dana fez praticamente apenas pequenos papéis na televisão. Reza a lenda que ela recusou o papel de Sarah Connor no primeiro Exterminador do Futuro (1984). Seu último crédito foi em 1990, mas não caiu no ostracismo: participou dos comentários em áudio no DVD de Sexta Feira 13 – Parte 3 e frequentemente faz aparições em convenções de horror nos Estados Unidos para sessões de autógrafos e perguntas dos fãs da franquia.

 

Kimberly BeckA Personagem: Patricia Jarvis
O Filme: Sexta Feira 13 Parte 4 – O Capítulo Final (1984)
A Ameaça: Jason Vorhees
A Atriz: Kimberly Beck
A vida após o filme: Cansada da indústria (seu primeiro papel foi aos dois anos de idade e desde então nunca parou), largou as telas em 1999 para cuidar dos filhos e trabalhar junto com o marido, o produtor Jason Clark, em sua companhia de produção de cinema. Jason Clark é o produtor executivo de filmes como O Segredo da Cabana, Seita Mortal e A Casa Monstro.

 

 

Jensen DaggettA Personagem: Rennie Wickham
O Filme: Sexta-Feira 13 Parte 8: Jason Ataca Nova Iorque (1989)
A Ameaça: Jason Vorhees
A Atriz: Jensen Daggett
A vida após o filme: Sua estreia nos cinemas foi enfrentando Jason em Nova Iorque e podemos considerar este seu ponto mais alto em Hollywood. Trabalhou em diversos seriados de televisão durante os anos 90, quando resolveu aumentar a família com seu marido Marc Chemla e não quis mais saber de atuar. Hoje ganha a vida como decoradora e empreiteira especializada em casas sustentáveis e já teve projetos seus apresentados na televisão canadense e em diversas revistas especializadas.

 

Robin StilleA Personagem: Valerie Bates
O Filme: O Massacre/Slumber Party Massacre (1982)
A Ameaça: Russ Thorn
A Atriz: Robin Stille
A vida após o filme: Nem todas as histórias terminam em felicidade ou ostracismo. Robin, que teve em O Massacre seu primeiro trabalho, encerrou sua carreira atuando como uma enfermeira em American Ninja 4 de 1990. Mãe de gêmeos nascidos em 1983, Robin tinha um problema com a bebida que foi tornando-se incontrolável com o tempo, contribuindo para que cometesse suicídio em fevereiro de 1996 com apenas 34 anos de idade.

 

 

Caroline WilliamsA Personagem: Venita “Stretch” Brock
O Filme: O Massacre da Serra Elétrica 2 (1986)
A Ameaça: Leatherface e a família Sawyer
A Atriz: Caroline Williams
A vida após o filme: A icônica e infame dança com a motosserra ligada no final de Massacre 2 não foi a última vez que foi possível ver Caroline em ação. Fez uma ponta no mesmo papel na continuação de 1990 e apareceu em O Duende Assassino de 1995. Entre participações em seriados e papéis em longas de menor monta, decidiu diminuir o ritmo por volta do anos 2000 e privilegiar mais sua vida familiar, mas não a impediu de voltar ao gênero em trabalhos nos filmes Halloween II (2009) e Terror no Pântano 3 (2013).

 

Lisa WilcoxA Personagem: Alice
Os Filmes: A Hora do Pesadelo 4 e 5 (1988/1989)
A Ameaça: Freddy Krueger
A Atriz: Lisa Wilcox
A vida após o filme: Com poucos créditos, Wilcox continuou ocupada na indústria até o ano 2000 quando decidiu deixar a carreira de atriz para ficar mais tempo com a família e iniciar seu próprio negócio, uma empresa de jóias personalizadas. Depois de longos anos longe das telas, retornou recentemente trabalhando em papéis de destaque em filmes de horror independentes.

 

 

Danielle HarrisA Personagem: Jamie Lloyd
Os Filmes: Halloween 4 e 5 (1988/1989)
A Ameaça: Michael Myers
A Atriz: Danielle Harris
A vida após o filme: Após seu primeiro papel nos cinemas e seu sucesso em Halloween, Danielle participou de Viva! A Babá Morreu (1991) e migrou para a televisão, participando de séries e fazendo vozes para personagens em desenhos animados. Em 1995 foi perseguida por um fã obcecado que lhe escrevia cartas com ameaças de morte, sendo preso meses depois. Dezoito anos após seu debut, retornou a franquia Halloween no remake de Rob Zombie no papel de Annie Brackett, bem com na continuação de 2009. Também é uma das estrelas da trilogia Terror no Pântano, de Adam Green.

 

Leah AyresA Personagem: Michelle
Os Filmes: Chamas da Morte/A Vingança de Cropsy (1981)
A Ameaça: Cropsy
A Atriz: Leah Ayres
A vida após o filme: Muito atuante durante os anos 80 e início dos 90, Leah é mais conhecida por sua participação no filme O Grande Dragão Branco (1988) com Jean Claude Van Damme. Após seu casamento com o roteirista/produtor Bruce Kalish, aos poucos foi se desvinculando da carreira de atriz, especialmente após o nascimento do primeiro filho. Agora é professora e fundou uma empresa de brinquedos lúdicos para crianças chamada Imaginazium.

Leia também:

Gabriel Paixão

Gabriel Paixão

Colaborador e fã de bagaceiras de gosto duvidoso. Um Floydiano de carteirinha que tem em casa estantes repletas de vinis riscados e VHS's embolorados. Contato: gabrielpaixao@bocadoinferno.com.br

3 Comentários

  1. Vinnícius

    Muito boa a matéria. Poucas foram as heroínas que ganharam destaque na indústria.

  2. gilson bloch

    realmente quando era mais jovem tinha esse questionamento ,por que na maioria do slashers , só as mulheres frágeis vencia os vilões ,taí a resposta! obrigado.

  3. Ótimo artigo Gabriel , é sempre bom saber o que faz uma atriz depois de muito tempo atras de ter atuado e sendo destaque em filmes de Horror .
    Eu não sabia que a Robin Stille era alcoólatra e tinha se matado , dessas 10 atrizes citadas , a Danielle Harris é a que vive o gênero até hoje , pois atuou em inúmeros filmes , sejam como a protagonista e participações .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *