Críticas

The Sweet Hand of the White Rose (2010)

Com uma bela fotografia e filmagens feitas em ruas, avenidas e praça, a direção nos conduz por este caminho repleto de luzes e sombras!

The Hand of the White Rose (2010)

The Sweet Hand of the White Rose
Original:The Sweet Hand of the White Rose
Ano:2010•País:Espanha
Direção:Davide Melini
Roteiro:Davide Melini
Produção:Davide Melini
Elenco:Carlos Bahos, Natasha Machuca, Leocricia Sabán, Vicky Beceiro, Stefanya Hernandez, Shani Jones

O sentimento de culpa é tema recorrente de tramas de terror. A ideia de que uma ação negativa vai gerar uma consequência parece existir em diversas tramas fílmicas. No mundo real, este parece um pensamento lógico. Que tal inverter a ordem dos acontecimentos e gerar uma consequência diferenciada em forma de reação ao que aconteceu de negativo?

Este é o mote do curta The sweet hand of rhe white rose, traduzido de forma livre para o português como A doce mão da rosa branca. O curta dirigido pelo italiano Davide Melini já circulou por diversos festivais internacionais e ganhou alguns importantes prêmios como melhor curta e melhor direção.

The Hand of the White Rose (2010) (3)

O filme acompanha um homem dirigindo por uma estrada que aparentemente ele conhece muito bem. Paralelo a este personagem, acompanhamos uma garota que segue de bicicleta para a mesma estrada. Após as cenas serem interrompidas, acompanhamos o homem desorientado em uma igreja e posteriormente em um cemitério. Melini vai então conduzir este personagem pelo que o público acredita ser o sentimento de culpa embora o diretor resolva nos oferecer uma importante mudança na sua trama.

Com uma bela fotografia e filmagens feitas em ruas, avenidas e praça, a direção de Melini nos conduz por este caminho repleto de luzes e sombras. Apesar de alguns poucos exageros, como o início com uma longa abertura apenas para justificar a trilha sonora e os créditos, ou o efeito sonoro exagerado e amador na hora de exibir o título, The sweet hand of the White Rose segue oferecendo um bom clima e um final interessante para uma história que aparenta ser mais do que conhecida.

Segue The sweet hand of the White Rose:

Leia também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *