Henry Thomas e Samantha Mathis entram para o elenco de CEMITÉRIO MALDITO 2

5
(2)

A refilmagem de Cemitério Maldito, lançada em 2019, ainda divide opiniões. A liberdade criativa e a ousadia do roteiro de Jeff Buhler, a partir da co-direção de Kevin Kölsch e Dennis Widmyer, não foram bem digeridas pelos fãs da obra de Stephen King e do original, de 1989. Ainda assim, uma nova produção já está a caminho, com a proposta de apresentar um prelúdio dos acontecimentos vistos na refilmagem, uma vez que teremos a participação de Jackson White para interpretar um jovem Jud Crandall.

Além de White e dos já anunciados – Pam Grier (Jackie Brown), Natalie Alyn Lind (da série Big Sky), Jack Mulhern (de Mare of Easttown), Forrest Goodluck (O Mau Exemplo de Cameron Post), e Isabella LaBlanc -, dois nomes irão trazer ainda mais experiência ao filme: Henry Thomas e Samantha Mathis são as mais recentes adições.

Mesmo sendo sempre lembrado pelo papel em ET – O Extraterrestre, Henry Thomas passou a ser um rosto conhecido das minisséries de Mike Flanagan, realizadas para a Netflix: A Maldição da Residência Hill, A Maldição da Mansão Bly e estará na vindoura Midnight Mass. Já Samantha Mathis esteve em Psicopata Americano e na série The Strain, atuando em 18 episódios.

Pouco se sabe ainda sobre o enredo, além do roteiro, que foi escrito por Jeff Buhler, e a direção de Lindsey Beer. Lorenzo di Bonaventura e Mark Vahradian produzirão o longa, que estreará exclusivamente na Paramount +.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Marcelo Milici

Professor e crítico de cinema há vinte anos, fundou o site Boca do Inferno, uma das principais referências do gênero fantástico no Brasil. Foi colunista do site Omelete, articulista da revista Amazing e jurado dos festivais Cinefantasy, Espantomania, SP Terror e do sarau da Casa das Rosas. Possui publicações em diversas antologias como “Terra Morta”, Arquivos do Mal”, “Galáxias Ocultas”, “A Hora Morta” e “Insanidade”, além de composições poéticas no livro “A Sociedade dos Poetas Vivos”. É um dos autores da enciclopédia “Medo de Palhaço”, lançado pela editora Évora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.