Incubus (1966)

5
(1)
Incubus (1966)
Um filme maldito!
Incubus
Original:Incubus
Ano:1966•País:EUA
Direção:Leslie Stevens
Roteiro:Leslie Stevens
Produção:Anthony M. Taylor
Elenco:William Shatner, Allyson Ames, Eloise Hardt, Robert Fortier, Ann Atmar, Milos Milos

Incubus tem a fama de ser o filme mais amaldiçoado da história! A quantidade de tragédias relacionadas a esta produção é impressionante. Li sobre ele há alguns anos, mas, até então, era praticamente impossível achar uma cópia. Esqueci-me do mesmo por um tempo, e este ano, pesquisando alguns filmes para um curso, eu me lembrei da produção – para minha surpresa, uma cópia foi encontrada em uma cinemateca na França, o filme foi restaurado e lançado e DVD, e toda sua áurea maldita veio a tona novamente.

O diretor Leslie Stevens, criador da famosa série A Quinta Dimensão, ao lado de Willian Shatner (o eterno Capitão Kirk de Star Trek), se envolveram nessa produção, que para alguns pesquisadores, é um filme feito de ocultista para ocultista. O mesmo foi rodado em Esperanto, língua criada por L.L.Zamenhof no final do século XIX, com o objetivo de se tornar uma linguagem internacional, funcionando como segunda língua para pessoas de qualquer nacionalidade (o que nunca aconteceu) – essa opção, segundo o diretor é artística, porém foi criada uma atmosfera surreal e sombria, que só contribuiu para toda a fama que o filme leva.

Incubus (1966) (2)

Na história, Kia é um Súcubo: devota ao “Deus da Escuridão”, encarregando-se de encomendar almas desvirtuadas e corruptas para o Inferno. Porém ela é ambiciosa, e busca por uma alma pura e bondosa, para corromper e entregá-la a seu Deus, uma espécie de prêmio. Procura em vão por figuras religiosas, mas só encontra maldade e perversão nas mesmas – seu desafio acaba sendo um soldado, Marc (Shatner), que vive com sua irmã em uma casa isolada no deserto vilarejo. Mesmo alertada que os poderes da bondade e do amor podem ser perigosos, Kia tentará seduzir Marc a fim de realizar sua vontade.

O filme intercala a bela fotografia em P&B, com o cenário deserto em meio a grandes campos e construções quase que abandonadas. O Esperanto usado como a língua dos personagens só contribuiu realmente para esse clima sombrio. Algumas das cenas são realmente perturbadoras e fazem jus à fama do filme. A cena onde Kia e sua protetora vão invocar o Incubus é assustadora: silhuetas de um corpo em uma forca além de uma criatura com asas – o tipo de terror usado é mais sugestivo do que explícito, forma essa que em minha opinião é mais aterrorizante. Isto é, além do Súbuco, uma espécie de demônio que se materializa na forma feminina e se alimenta da energia sexual do homem, há o Incubus, na forma masculina desse demônio.

Incubus (1966) (5)

Incubus funcionou como um excelente filme de Horror e alcançou um status cult. Mesmo sendo cético, não pretendo aprofundar mais na pesquisa de todo o ocultismo envolto do mesmo. Demorei um tempo para tomar coragem em vê-lo, não acredito que ele vá exercer ou atrair alguma coisa ruim para minha vida, mas sei que se deixar ele de lado, nunca vou correr esse risco. E vocês, tem coragem?

As Maldições de Incubus

Incubus (1966) (3)

– A cópia exibida na pré-estreia não tinha som – outra teve que ser providenciada às pressas, enquanto os convidados esperavam impacientes;
– A atriz Ann Atmar, que fez o papel da irmã de Willian Shatner, cometeu suicídio doze dias antes da estreia do filme nos cinemas;
– A filha da atriz Eloise Hardt, que fez o papel da súcubo chefe, foi sequestrada e morta por um psicopata, dois anos depois da realização de Incubus;
– O ator Milos Milos, que interpreta o Incubus da história, matou sua namorada, a ex-mulher do renomado ator Mickey Rooney, e se suicidou seis meses depois;
– Os cenários onde foram rodadas muitas das cenas do filme incendiaram-se meses depois;
– O diretor divorciou-se de sua esposa Allyson Ames na época do lançamento do filme;
– A empresa de produção, Daystar Productions, de propriedade do próprio Leslie Stevens, foi à falência;
– os produtores não conseguiram distribuir o filme comercialmente até 30 anos após o terem completado; os arquivos foram perdidos na Universidade da Califórnia e só foi recuperado graças a uma cópia contida na Cinemateca Francesa, que foi restaurada em 1996 para VHS e posteriormente em DVD.
– A terceira esposa de William Shatner, Nerine Kidd-Shatner, se afogou em uma piscina na semana em que o filme foi lançado em DVD.
– Ninguém envolvido na produção ousa falar sobre o filme, nem mesmo William Shatner.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

(Visited 7.197 times, 2 visits today)

Ivo Costa

Cineasta formado pela Escola Livre de Cinema, dirigiu os curtas “Sexta-feira da Paixão”, “O Presente de Camila”, “Influência” e “Com Teu Sangue Pagará. Produziu o curta ‘Vem Brincar Comigo’. Atualmente é crítico no site Boca do Inferno e professor do Curso Cinema de Horror, da Escola Livre de Cinema. Fez parte do Júri Popular do Festival Cinefantasy em 2011, Júri Oficial do Festival  Boca do Inferno 2017, Juri Oficial da Mostra Espanha Fantástica no Cinefantasy 2020.  Realizou a curadoria da Mostra Amador do Cinefantasy 2019 e do Festival Boca do Inferno 2019.

23 thoughts on “Incubus (1966)

  • 01/06/2019 em 00:45
    Permalink

    Por conta e risco de cada um. Experiência própria.

    Resposta
  • 04/05/2019 em 10:59
    Permalink

    Quem conhece um pouco de ocultismo gosta bastante desse filme. Excelente produção!

    Resposta
  • 28/02/2019 em 10:11
    Permalink

    Procurei esse filme para baixar, mas, não o encontrei. Fiz uma busca no Youtube e consegui achá-lo legendado em PT-BR. Assisti ontem a noite. O Filme é realmente sombrio e tem momentos bem perturbadores… Ele sendo em P&B só contribui ainda mais para ficar assustador! Gostei.

    Resposta
  • 07/12/2017 em 03:43
    Permalink

    Acabei de ver, tem no YouTube, é um filme muito interessante e sombrio. Gostei.

    Resposta
  • 03/03/2015 em 01:39
    Permalink

    Estou procurando em todos os lugares por esse filme. Até para baixar. Tenso que os unicos lugares que achei, um ta com link quebrado e outro está com um torrent ruim.

    Resposta
    • 08/05/2015 em 02:15
      Permalink

      Acabei (06-05-15) de baixá-lo de um torrent. Desculpe-me mas não lembro exatamente qual foi o site que tem o torrent. Além do torrent você pode baixá-lo do Youtube que também tem e está com ótima imagem. Depois pegue a legenda no Opensubtitles

      Resposta
  • 15/01/2014 em 14:17
    Permalink

    Taí um filme qu’eu gostaria de ver… Shatner fez alguns trabalhos bastante interessantes neste período da carreira, e a Fotografia parece fantástica.

    Resposta
    • 24/06/2014 em 15:48
      Permalink

      Alguma idéia d’onde consigo um?

      Resposta
      • 21/09/2015 em 10:42
        Permalink

        Assisti (em esperanto: deu até vontade de aprender) e achei fantástico. Cheio de simbolismos e passível de muitas interpretações. Pena que não fazem mais filmes assim…

        Resposta
        • 21/07/2016 em 10:42
          Permalink

          Um de meus filmes favoritos, hoje em dia. Este é do tempo em que Cinema era Arte, e não produto.

          Resposta
  • 02/09/2013 em 16:53
    Permalink

    Nossa que aura ruim o filme tem pior que o exorcita! Vi o filme e nem achei que era tudo isso.

    Resposta
  • 30/08/2013 em 23:33
    Permalink

    Parece me que a atriz Sharon Tate,, que foi morta pelos seguidores de Charles Manson, esteve na estreia do filme.

    Resposta
  • 30/08/2013 em 23:12
    Permalink

    Nossa, nem lembrava desse filme. Lembro que em alguma das revistas Cine Monstro lançadas há 10 anos o filme foi abordado em uma carta de um leitor, que levantou essas “maldições” também. É interessante o filme, mas concordo com a parte de apenas assistir e deixar de lado, mesmo sendo descrente hahaha.

    Resposta
    • 04/09/2013 em 00:19
      Permalink

      Dava pra ter dado os créditos à revista porque a parte das maldições do filme foram ctrl c + ctrl v…

      Resposta
  • 30/08/2013 em 20:24
    Permalink

    Não é o filme que Hannibal King assiste em Blade Trinity?

    Resposta
    • 31/08/2013 em 12:37
      Permalink

      Eu tenho essa “Cine Monstro”, Pablo. É isso mesmo.

      Resposta
      • 31/08/2013 em 12:38
        Permalink

        Pablo, não; Ramone. Desculpas pela confusão.

        Resposta
  • 30/08/2013 em 12:11
    Permalink

    muito interessante,queria assistir.

    Resposta
  • 30/08/2013 em 11:07
    Permalink

    Milos Milos e a namorada foram encontrados mortos no mesmo dia, ele não se suicidou 6 meses depois…

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.