Artigos

Snuff movies: Onde a vida é barata

A fama dos snuff movies se espalhou, mas a grande pergunta ainda é: eles realmente existem?

Snuff Movie

Cena de um suposto Snuff Movie até hoje não explicado

A palavra inglesa snuff tem a ver com o ato de se soprar uma vela e extinguir a sua chama. A palavra vem sido utilizada como gíria por séculos para falar de morte, e hoje está indelevelmente associada aos snuff movies, filmes onde pessoas são mortas de verdade em frente às câmeras. Essas produções feitas à surdina e comercializadas no mercado negro da pornografia (e, mais recentemente, na deep web) causam fascínio e medo nos fãs do horror, mesmo que sua existência ainda não tenha sido comprovada.

A expressão snuff movie foi cunhada no livro The Family: The Story of Charles Manson’s Dune Buggy Attack Battalio, de Ed Sanders, onde ele afirma que a Família Manson produzia esse tipo de filme. Numa entrevista reproduzida no livro, um membro anônimo da Família fala sobre uma gravação onde “(…) uma moça jovem de uns 27 anos, cabelo curto… isso… e cortavam a cabeça dela fora”. Esse mesmo anônimo é quem usa pela primeira vez a palavra snuff nesse contexto.

The Family

Há muita confusão sobre o que um snuff movie de fato é. Considerando que a pornografia legal e ilegal vem se tornando cada vez mais extrema e os efeitos especiais no cinema de horror cada vez mais convincentes, é compreensível que muitas produções “normais” venham confundidas com esses filmes malditos. Basta lembrar o episódio ocorrido em 1991, quando o ator Charlie Sheen denunciou o filme japonês Guinea Pig: Flowers of Flesh and Blood ao FBI, acreditando que a atriz principal havia sido realmente morta e desmembrada em frente às câmeras, apenas para descobrir que era tudo um espetáculo de látex e sangue falso.

É necessário dizer também que nem toda morte capturada pela câmera é sinônimo de snuff movie. Séries como Faces da Morte, Traços da Morte e Faces of Gore documentam diversas mortes violentas; algumas forjadas, mas várias bastante reais. Seguindo essa linha, sites como o BestGore.com, o GoreGrish.com ou o Assustador.com.br são páginas que compilam filmagens de acidentes, tiroteios e execuções para o deleite dos sádicos de plantão. Tratam-se, entretanto, de registros muitas vezes acidentais de mortes causadas por agentes externos, ou de cadáveres de pessoas que sofreram mortes violentas.

Mas qual a diferença entre esse tipo de registro e os snuff movies? Para começar, o snuff movie não é um registro de morte causada por agentes externos: nele a vítima deve morrer expressamente para os propósitos do filme. Em segundo lugar, o snuff movie é feito para causar satisfação sexual, seja para o próprio prazer do assassino ou para distribuição no mercado negro para clientes geralmente muito ricos.

Guinea Pig

Guinea Pig

O tema chegou ao grande público em 1976, quando o produtor Allan Shackleton, após ler um artigo sobre snuff movies feitos na América Latina, decidiu lançar o slasher Slaughter com o novo título de Snuff, acrescentando uma cena ao final da projeção onde uma mulher era aparentemente morta de verdade. Além de bolar uma tagline genial (“Um filme que só poderia ser feito na América do Sul… onde a vida é BARATA”) Shackleton ainda organizou protestos falsos, onde atores fingiam serem espectadores indignados com o teor do filme.

A fama dos snuff movies se espalhou, mas a grande pergunta ainda é: eles realmente existem? O FBI diz que não, assim como diversas outras autoridades. Mas é inegável que muito material doentio retratando tortura e morte é produzido por serial killers e pedófilos, e que esse material é distribuído e, muitas vezes, comercializado. Hoje isso está infelizmente cada vez mais fácil, com o advento da deep web, associada à cultura de excessos que domina o mundo. Termino dizendo algo óbvio: há um enorme abismo entre ser fã de horror e consumidor desse tipo de material abominável que é o snuff movie. Mesmo aquelas produções que simulam esse tipo de tortura fazem parte de um mundo completamente diferente, são e seguro, onde todo o sofrimento fica restrito entre o momento em que as luzes se apagam e o momento em que elas se acendem.

Leia também:

14 Comentários

  1. Ricardo

    Esqueceram de citar o filme 8mm, com Nicolas Cage. O filme mostra tudo o que essa matéria explicou sobre os snuff movies: mercado negro da pornografia e video feito para a satisfação sexual de um cliente rico. Recomendo pra quem ainda não viu.

  2. Carol

    É óbvio que existem esses filmes. Se tem vídeo de gente matando animal, o que impediria de ter coisa pior? Pra gente doente, não há limites. E é óbvio que as “autoridades” vão negar, elas só sabem fazer isso com tudo.

  3. Ricard

    Podiam ter mencionado matadouro parte 2, exemplar nacional que é propositalmente feito para lembrar um snuff

  4. Elen

    Curto demais o gore, sangue, ver todo o show trash que um filme possa proporcionar. Mas eu assisto sabendo que aquilo é pura e simples ficção. Entrei por curiosidade no GoreGrish.com, vi alguns vídeos e fiquei chocada. Se esse tipo de site é permitido, eu fico imaginando o que seria realmente um snuff movie. :O Enfim… acredito que eles existam, mas com certeza quero passar longe.

  5. Leandro

    Li um livro baseado em fatos reais, onde o autor cita os Snuff Movies como sendo algo real na Índia.

  6. Bom, tem alguns fóruns da DW que contam essa história, esse video é de 1997 quando 2 mexicanos sequestraram uma mulher que supostamente seria a filha de um dos caras mais ricos do méxico, eles torturaram ela e pediam um resgate de U$ 1.000.000.000,00 ; resgate absurdo justamente porque eles não iriam dar ela à ele, eles abriram um site de DW com um novo “episódio” a cada sabado ou domingo (isso é o que dizem), por fim eles eram uma das maiores quadrilhas de tráfico que após matar ela e o seu pai subornaram TODOS que sabiam quem eles eram e oque tinha sido feito, o site também foi apagado. Então esse video se tornou mais um fato inexplicavel da DW, isso é o que diem algumas pessoas que assistiram os “episódios”.

  7. ELISSANDRA

    EU VEJO QUASE TODA VE ALGUEM ME MANDA PELO ZAP ZAP OU FACE VIDEOS DE EXECUÇOES E HORRIVEL A REALIDADE MAS EXISTE

    • Marcos

      Add no zap zap e me manda pfv 016993844555

  8. Acredito sim que existem snuff movies espalhados por aí , é claro que o FBI e qualquer tipo de autoridade vai negar a real existência deixando em sigilo , porque despertam curiosidade e fascínio pra muita gente e sendo assim seriam liberados e comercializados legalmente com muita frequência e facilidade pra qualquer pessoa que queira ver a morte real de outra pessoa .

  9. Maj3stade

    Achei o artigo bastante interessante, porém as informações sobre a deep web são bastante alarmistas e aparentemente fora do conhecimento do autor.

    Os videos encontrados na chamada “deep web” são os mesmos encontrados em sites como efukt e uselessjunk.

    A deep web é somente um antro de pornografia (incluindo pedofilia e etc…) e drogas. O grande resto das informações como contrato de assassinatos e snuff movies são fakes. Se ainda existe essa dúvida, é só procurar na deep web.

    • Obrigado pela correção, procurarei mais informações a respeito que podem ser incluídas num futuro artigo.

  10. Alex Adriano

    o filme Snuff 102 é snuff de verdade ou tudo é fake?

    • É fake, Alex. Faz parte do subgênero de snuff forjado, assim como outros filmes resenhados no Boca. Os filmes snuff legítimos não são comercializados e distribuídos dessa forma, e sua exibição é criminosa, ou seja, só o fato de ter um deles no seu computador já seria motivo para ter o FBI batendo na sua porta.

  11. O melhor filme dessa temática é o filme Tesis dirigido pelo Alenadro Amenabar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *