Hellraiser: The Dark Watch (2014)

Hellraiser (2014)

Hellraiser: The Dark Watch
Original:Hellraiser: The Dark Watch
Ano:2014•País:EUA
Páginas:112• Autor:Editora: Astral Comics / Boom! Studios

Os quadrinhos estão na moda. Não tem como negar. Seja pela quantidade de filmes baseados em personagens tirados dos gibis, pela quantidade de comic shops espalhadas pelo país ou pelo número de editoras que se aventuram pela nona arte.

O mercado é promissor e com isso vemos mais e mais editoras surgindo do nada, interessadas em capitalizar em cima desta nova onda. Da mesma forma que durante os anos 90 havia uma editora em cada esquina trazendo os mais variados títulos para o Brasil, vivemos uma situação muito favorável como não se via desde então. O problema é que muita gente despreparada resolve abraçar este nicho de mercado sem ao menos parar para pensar no que está fazendo.

Como parece ser o caso da Astral Comics, braço da Editora Astral de Bauru, no interior de São Paulo, famosa por suas revistas sobre astrologia – aquelas do João Bidu – e que resolveu arriscar suas primeiras empreitadas no mercado de quadrinhos em 2014. O que começou com algumas edições esparsas baseadas no novo filme do Robocop, continua agora com um material muito aguardado pelos fãs de horror: a nova fase de Hellraiser nos quadrinhos.

O problema é que, além de alguns diálogos que perdem totalmente o sentido devido a uma tradução que soa um tanto apressada, a editora optou por começar a publicar as novas histórias do universo criado por Clive Barker a partir do sétimo encadernado americano! E tudo isso sem dar sequer uma situada no leitor sobre o que aconteceu anteriormente. Mesmo o leitor que é fã dos filmes e que acompanhou – assim como eu – até os últimos dois, só pelo carinho pelos personagens e pela rica mitologia envolvendo os Cenobitas, ficará totalmente perdido ao se deparar com acontecimentos que se passam anos após os filmes e que se desenvolvem nas HQs anteriores.

Hellraiser (2014) (3)

Então, na expectativa de que a Astral Comics publique por aqui os encadernados anteriores, vamos tentar falar sobre a história sem estragar as surpresas.

Hellraiser: The Dark Watch (ninguém conseguiu traduzir isso?) começa com um doente terminal buscando a chave para o inferno. Seu passado esconde uma relação com Harry D’amour, detetive particular especializado em investigações paranormais – que apareceu pela primeira vez no filme O Mestre das Ilusões – que agora comanda as fileiras do inferno como o novo Pinhead. Presos no inferno estão Kristen, a mocinha do primeiro filme, que agora é uma Cenobita e o capitão Eliot Spencer, que um dia foi o icônico Pinhead.

A história se divide em duas tramas, uma no inferno, mostrando a reorganização do comando e a criação de um exército de novos cenobitas, e na Terra onde Tiffany – a garotinha de Hellraiser 2 – faz parte de uma organização secreta fundada por D’amour para localizar e destruir todas as chaves para o inferno. Em determinado momento as duas tramas se cruzam, revelando os planos de Leviatã, a poderosa entidade que comanda o inferno e os Cenobitas.

Apesar da sensação de desorientação que pode causar naqueles que não acompanharam as histórias até aqui, Dark Watch é um ótimo conto de Hellraiser. Brandon Siefert (Seekers of the Weird; Dr. Who) escreve muito bem seus personagens, respeitando o universo criado por Barker e expandindo a mitologia. A arte de Tom Garcia – em seu debut no universo dos quadrinhos – não é nada espetacular, apesar de algumas excelentes cenas no inferno, mas cumpre sua função. A história acaba com um excelente gancho e ficamos ansiosos para ver o que virá depois.

A série toda foi muito elogiada lá fora, desde a volta de Hellraiser aos quadrinhos sob o comando de Clive Barker, e tem mantido um bom ritmo, sempre tentando acrescentar algo novo ao universo ficcional da série, trazendo velhos conhecidos dos fãs, tratados com o devido respeito.

Mesmo com as decisões editoriais equivocadas, e o preço salgado que pode acabar afastando marinheiros de primeira viagem, o acabamento gráfico é excelente. Como extras temos apenas a já manjada galeria de capas, que poderia muito bem ser acompanhada por um pequeno texto introdutório. Deixamos o nosso puxão de orelha para a que a editora faça a lição de casa para as próximas edições, pois seria uma pena se a Astral Comics ignorasse os encadernados originais anteriores.

(Visited 630 times, 1 visits today)
Rodrigo Ramos

Rodrigo Ramos

Designer por formação e apaixonado por HQs e Cinema de Horror desde pequeno. Ao contrário do que parece ele é um sujeito normal... a não ser quando é Lua Cheia. Contato: rodrigoramos@bocadoinferno.com.br

7 comentários em “Hellraiser: The Dark Watch (2014)

  • 19/05/2015 em 23:48
    Permalink

    Já está nas bancas um box com as 3 primeiras edições (não se se haverá mais), por R$ 45.

    Cada um custa originalmente em média 23 reais então acho que é uma boa promoção para os fãs!

    Resposta
    • 25/09/2020 em 20:34
      Permalink

      Olá! Será que após 5 anos , irão lançar mais volumes ou o terceiro volume é o último mesmo da série?

      Resposta
  • 04/06/2014 em 17:50
    Permalink

    Concordo contigo, cara. Eu li essa HQ, e confesso que eu também fiquei um pouco “perdido” no inicio da história, e também acho que seria legal se eles tivessem dado uma recapitulada para quem, assim como eu, não acompanhou as HQs anteriores.
    Uns dias atras, eu estava vendo em um outro site na net, e constava a informação de que a segunda edição está prevista para sair em agora em Junho. Mas, eu ainda não vi nada nas Bancas. Você sabe se têm previsão da 2° edição ?

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *