Artigos, Listas, Quadrinhos

As 13 Melhores Histórias em Quadrinhos de Horror de Todos Os Tempos

Uma lista com as treze histórias em quadrinhos mais assustadoras de todos os tempos para embalar a sua Sexta-Feira 13!

Com a vantagem da trilha sonora e a direção para ditar o ritmo e a ambientação que criam o clima que envolve o telespectador, o cinema sempre teve a preferência do fã do gênero terror. A literatura segue em segundo lugar, dependendo muito do autor e sua experiência em ditar o ritmo da leitura e a imaginação do leitor para criar a atmosfera necessária para assustar. Desta forma, quadrinhos realmente assustadores são muito difíceis de criar. Afinal, falta a trilha sonora e o ritmo do cinema, e as imagens já criadas deixam a imaginação de fora.

Mas isso não quer dizer que os quadrinhos de horror não podem assustar ou perturbar a mente daqueles que se aventuram por este gênero tão prolífico. Pensando nisso, o Boca do Inferno preparou uma lista com as treze histórias em quadrinhos mais assustadoras de todos os tempos para embalar a sua Sexta-Feira 13.

Boa leitura. E bons pesadelos.

13 – Hellboy (Dark Horse Comics, 1993):

HQ (1)
O que é? Criado, escrito e ilustrado por Mike Mignola, esta história de horror gótico misturado com super-heróis possui uma atmosfera envolvente, monstros lovecraftianos e personagens muito bem construídos. As histórias do Hellboy foram adaptadas para o cinema em dois filmes dirigidos por Guillermo del Toro onde o personagem principal da série, um demônio bebê evocado por nazistas que foi criado por um cientista americano e acaba se tornando um super-herói, foi interpretado por Ron Pearlman da série Sons of Anarchy. Também foram produzidas duas animações, lançadas diretamente em DVD, dubladas pelo elenco dos filmes. No Brasil, Hellboy é publicado pela Mythos regularmente em edições especiais encadernadas.

Por que é assustador? Mignola é um fanático pelo tema do ocultismo e recheia suas histórias com folclore e fatos históricos que dão à revista um ar todo especial, que ecoa em nossas memórias, como se o que estamos lendo tivesse realmente acontecido. Além disso, sua arte, toda em alto contraste com jogos de luz e sombras, consegue criar uma atmosfera realmente sombria.

Compre AQUI.

12 – The Walking Dead (Image Comics, 2003):

HQ (2)
O que é? Os quadrinhos de zumbi que deram origem a série de horror mais assistida das últimas décadas foi criada por Robert Kirkman e Tony Moore em 2003. Sete anos depois, em 2010, Frank Darabont transportou os quadrinhos para a TV. A HQ mostra um grupo de sobreviventes a um apocalipse zumbi que deve aprender a sobreviver aos mortos-vivos e a eles mesmos neste novo mundo, ficando famosa por seus personagens quase descartáveis. No Brasil, Os Mortos-Vivos é publicado pela HQM Editora em encadernados regulares e em uma revista mensal que segue a numeração americana com o nome original, The Walking Dead.

Por que é assustador? Tirando Rick, o personagem principal, e seu filho Carl, nenhum outro é sagrado para o autor, que parece se divertir sadicamente com os fãs enquanto elimina, um a um, aqueles que aprendemos a amar. Se você acha que a série de TV é barra-pesada, não deixe de ler a HQ e se surpreender!

Compre AQUI.

11 – Black Hole (Kitchen Sink Press, 1995):

HQ (3)
O que é? A HQ independente de Charles Burns ganhou diversos prêmios importantes dos quadrinhos. Digna de um filme de David Cronenberg, Black Hole mostra uma praga que se espalha através do contato sexual entre os adolescentes de Seatle nos anos 70. Enquanto em alguns a doença se manifesta apenas como pequenas manchas na pele, outros se tornam monstros deformados e são exilados para viver em pequenos acampamentos afastados da civilização. A revista saiu por aqui pela Conrad, mas já se encontra esgotada há algum tempo no próprio site da editora e na maioria das lojas especializadas.

Por que é assustador? Burns se utiliza dos efervescentes anos 70 em plena revolução sexual para semear o medo. Com uma bela arte em preto e branco, Black Hole lembra muito as HQs da EC Comics nos anos 50, mas com muito mais sexo e nojeiras.

Compre AQUI (em inglês).

10 – Aliens (Dark Horse Comics, 1988):

HQ (4)
O que é? Dez anos depois dos incidentes mostrados em Aliens, Newt tenta se recuperar dos traumas vividos em LV-426. Contatados pelo governo, Newt e Hicks, os únicos sobreviventes dos eventos mostrados em Aliens: O Resgate, viajam ao planeta natal dos xenomorfos para coletar espécimes para estudos. Em meio a esta viagem arriscada, a equipe ainda terá que enfrentar um estranho grupo religioso que cultua um alien congelado. Escrita por Mark Verheiden e ilustrada por Mark A. Nelson, esta é a primeira história em quadrinhos passada no universo de Alien, e que daria origem a uma longa série de HQs envolvendo os xenomorfos. A história foi publicada no Brasil pela Editora Abril em 1990 no formato minissérie e, posteriormente, em 1991, no formato encadernado. Vale a pena vascular os sebos em busca desta ótima história.

Por que é assustador? Esta continuação direta dos dois primeiros filmes da franquia Alien, antes dos terceiro e quarto filmes, avança a mitologia da série e consegue transmitir em quadrinhos aquele clima denso e claustrofóbico da série original, muito parecido com o clima depressivo e opressor de Alien.

09 – Cripta do Terror (EC Comics, 1950):

HQ (5)
O que é? Logo após a Segunda Guerra Mundial, os quadrinhos de super-heróis foram aos poucos sendo deixados de lado a favor dos quadrinhos de crime e horror. A América havia sobrevivido aos horrores da Guerra e aquilo havia mudado a psique do país. Foram os anos áureos da EC Comics, editora americana que se especializou em quadrinhos de crime e horror com suas revistas com nomes chamativos como “Tales from the Crypt”, “Vault of Horror” e “Crime Suspenstories”, para citar alguns. O sucesso da editora foi tão grande que as outras grandes editoras se uniram para formar um selo que atestava o “bom gosto” das revistas em quadrinhos para agradar o senado americano que empreendia uma verdadeira caça às bruxas pela moral e bons costumes do país nos anos 50. Com este selo nas capas das revistas, os pais poderiam dormir tranquilos, mas ficavam proibidas histórias de cunho sobrenatural, revistas com títulos com palavras como horror, terror e crime também foram proibidas. Com isso, a EC perderia o que possuía de melhor e os super-heróis, faroeste e romance voltariam a liderar as vendas. Diversas destas revistas foram adaptadas para a TV no seriado Contos da Cripta. A Editora Record publicou algumas coletâneas de histórias variadas por aqui nos anos 90 na revista Cripta do Terror.

Por que é assustador? As revistas contavam com pequenas histórias policiais e de horror em preto e branco, com diversos autores e artistas diferentes, geralmente com uma reviravolta no final, nem sempre a favor dos mocinhos, deixando um sabor amargo ao final da leitura.

Compre AQUI (em inglês).

08 – Ero-Guro, O Erótico Grotesco de Suehiro Maruo (Creation Books, 2001):

HQ (6)
O que é? O mangá erótico-grotesco de Suehiro Maruo traz nove histórias onde o sexo e o horror se misturam com fortes tons escatológicos e grotescos. Sodomia, coprofilia, onanismo, canibalismo, pedofilia, zoofilia, voyeurismo, flagelação. Nada fica de fora do texto perturbador de Ero-Guru, termo que se origina do inglês “EROtic-GROtesque”. A temática da revista contrasta fortemente com os traços leves e oníricos de Suerhiro aumentando ainda mais o desconforto da leitura. Ero-Guru foi publicado por aqui pela Conrad e já se encontra esgotado há algum tempo.

Por que é assustador? À primeira vista, Ero-Guro pode parecer apenas um mangá apelativo e nojento, mas existe muito mais abaixo da camada de escatologia. Em uma das histórias, conhecemos uma mãe viúva e seu filho pequeno em um Japão pós-guerra e todo o seu sofrimento para se reestabelecer em um cenário caótico. Essa história usa o horror para representar a psique do Japão naquele determinado momento histórico.

Compre AQUI.

08 – Hellraiser (Epic Comics, 1989):

HQ (7)
O que é? A criação máxima de Clive Barker, que deu origem a uma série de filmes, foi adaptada para os quadrinhos no início dos anos 90 no formato de antologia. A cada edição, um time de grandes astros das HQs americanas trazia diversas histórias ambientadas no universo criado por Barker. Mestres do calibre de Neil Gaiman, Dave Mckean, John Bolton, Bernie Wrightson, Denny O’Neil, entre outros, foram responsáveis por 20 edições que foram publicadas originalmente pelo selo adulto da Marvel, o Epic Comics. As quatro primeiras edições foram lançadas por aqui pela Editora Abril em 1991 e algumas histórias foram reunidas em um encadernado lançado pela Brainstore em 2003. Vale a pena vascular pelos sebos em busca deste pequeno tesouro do horror em quadrinhos e saborear algumas das melhores histórias da série Hellraiser. Muito superiores aos sucessores do primeiro filme.

Por que é assustador? Com a liberdade que o orçamento cinematográfico não permite, muitas das histórias dessa série de antologias exploram melhor o inferno, suas castas e muitos outros cenobitas. Além disso, muitas das melhores histórias foram escritas pelo próprio roteirista de Hellraiser 2, Peter Atkins.

Compre AQUI (em inglês).

06 – Asilo Arkham: Uma Séria Casa Em Um Sério Mundo (DC Comics, 1989)

HQ (8)
O que é? O quadrinho que tornou o jovem autor Grant Morrison rico (o autor escocês em começo de carreira, conseguiu um contrato com a DC onde ganharia um dólar por edição. Atualmente, estima-se que a revista já vendeu cerca de 600 mil unidades), mostra o Coringa liderando uma rebelião na famosa instituição mental de Gotham, o Asilo Arkham. Sua única exigência é que o próprio Batman venha negociar a liberdade dos reféns. A arte de Dave McKean, capista de Sandman, é estonteante e sombria. Asilo Arkham foi publicado no Brasil em 1990 pela Editora Abril e, mais recentemente, ganhou uma edição definitiva pela Panini Comics.

Por que é assustador? Cheia de referências à Alice no País das Maravilhas, Asilo Arkham é um excelente conto de horror psicológico. Batman faz às vezes de Alice na história e enquanto avança asilo adentro, vai encontrando seus velhos inimigos que representam facetas de sua própria personalidade. Em paralelo, o leitor ainda vai descobrindo o passado de Amadeus Arkham, que deu nome ao asilo. É terrível perceber que um dos seus heróis favoritos, assim como seus inimigos, é um sociopata com sérios distúrbios psicológicos.

Compre AQUI.

05 – Dylan Dog (Sergio Bonelli Editore, 1986)

HQ (9)
O que é? Conhecido como “detetive do pesadelo”, Dylan Dog é um carismático investigador especializado em casos paranormais junto com seu assistente Grouxo, responsável pelas melhores piadas da série. Criado por Tiziano Sclavi, Dylan Dog é um verdadeiro fenômeno na Itália, seu país de origem, tendo dado origem a um festival anual de horror chamado Dylan Dog Horror Festival. Apesar do sucesso na Itália, onde suas vendas ultrapassam um milhão de exemplares por mês, este fantástico fumetti (gibi italiano) nunca foi publicado por aqui com o devido respeito. Foram diversas as tentativas de emplacar uma revista do personagem. Em 1991 a Editora Record publicou 12 edições, cancelando a revista em 1993, em 2001, a Conrad lançou uma série de seis especiais com histórias selecionadas e capas por Mike Mignola (Hellboy) e em 2002, Dylan Dog teve o seu mais longo “run” no Brasil pela Mythos Editora, que publicou 40 edições, cancelando o título em 2006. Apesar da grande quantidade de fãs do personagem no país e da inegável qualidade do material, ainda não há um vislumbre do futuro de Dylan Dog em terras brasileiras. Em 2011, o personagem foi (mal) adaptado para o cinema em Dylan Dog – Dead of Night, dirigido por Kevin Munroe. No filme, o personagem foi interpretado por Brandon Routh, de Superman – O Retorno. Uma bomba!

Por que é assustador? Apesar do humor presente na série através de Grouxo (inspirado no mais famoso dos irmãos Marx) e da canastrisse carismática de Dylan Dog, a revista passeia por todos os gêneros do horror, indo do humor negro ao surrealismo, do horror gótico ao slasher e ainda sobra tempo para explorar a violência doméstica e outros assuntos contemporâneos. Dylan Dog é uma montanha russa que assusta e diverte com seus altos e baixos, loopings e curvas misteriosa em seu passeio pelo horror.

Compre AQUI (em inglês).

04 – Uzumaki: A Espiral do Horror (Viz Comics, 2001):

HQ (10)
O que é? A pequena cidade de Kurozu-Cho é assombrada por espirais. Algo que começou como a obsessão de um homem, aos poucos começa a se tornar uma presença sobrenatural enquanto a cidade é infectada por Uzumaki, a hipnótica forma secreta do universo. O mangá foi adaptado para o cinema em um filme homônimo de Higuchinsky. O filme é muito bom, mas prefira a história em seu formato original. O mangá saiu por aqui pela Conrad em 2006.

Por que é assustador? Este perturbador mangá de Juni Ito explora a loucura e a insanidade a partir de um cenário aparentemente calmo e de coisas simples como uma forma natural e mistura o horror corporal de David Cronenberg em grandes quantidades em uma arte linda e perturbadora ao mesmo tempo em que cria momentos emblemáticos difíceis de esquecer, como cena da transformação de crianças em caramujos.

Compre AQUI (em inglês).

03 – Hellblazer (DC Comics, 1988):

HQ (11)
O que é? Criado por Alan Moore e Steve Bissete para a revista do Monstro do Pântano, o mago inglês sacana, John Constantine logo caiu no gosto dos leitores e ganhou sua própria revista em 1988, escrita por Jamie Delano e ilustrada por John Ridgway. Alguns anos depois, Garth Ennis ficou responsável pelo texto de Hellblazer, trazendo uma visão mais pessoal e humana para as aventuras de John Constantine em histórias que serviram como base para o malfadado filme Constantine, estrelado por Keanu Reeves em 2005. Recentemente Constantine ganhou uma série de TV que ainda não soube captar o clima das histórias do personagem, muito menos criar um John Constantine tão sacana quanto o dos quadrinhos. Hellblazer é publicado atualmente pela Editora Panini, que está botando ordem na cronologia do personagem no Brasil.

Por que é assustador? A mistura de horror com crítica política traduzia muito bem o clima da Inglaterra durante o reinado de Margaret Tatcher e fornecia um terreno fértil para se explorar a psique dos ingleses durante aquele período negro. Poucas histórias que li na vida foram tão assustadoras quanto Fome.

Compre AQUI em inglês.

02 – Do Inferno (Top Shelf Productions, 1989):

HQ (12)
O que é? Jack, O Estripador é o mais famoso assassino em série de todos os tempos. Sua identidade, envolta em mistério e teorias diversas deu origem a diversos livros, filmes e histórias em quadrinhos. A mais importante e completa destas HQs é Do Inferno, de Alan Moore e Eddie Campbell. A história é um passeio pela mente do homem que muitos alegavam ter sido o assassino, Sir Willian Gull, cirurgião da realeza que haveria sido contratado pela corte inglesa para encobrir o envolvimento do príncipe com uma prostituta. A história ainda amarra diversas teorias diferentes, rituais maçônicos, momentos negros da história do mundo e arquitetura mística inglesa. O texto é denso e casa muito bem com a estupenda arte de Campbell. A HQ deu origem a um filme mediano, estrelado por Johnny Depp, e a mesma teoria de Do Inferno também deu origem ao belíssimo filme Assassinato por Decreto, de 1979, que coloca Sherlock Holmes às voltas com Jack, O Estripador. Recentemente, a Editora Veneta lançou um belíssimo encadernado em capa dura com todas as edições da revista original além de anotações que situam o leitor na trama, cheia de referências históricas.

Por que é assustador? Além de ser baseada em uma história real de um crime hediondo e que nunca foi solucionado, Do Inferno ainda coloca o governo e uma das famílias mais respeitadas do mundo como cúmplices.

Compre AQUI.

01 – O Monstro do Pântano (DC Comics, 1972)

HQ (13)
O que é? Fruto de um trágico acidente onde um cientista que teve seu laboratório incendiado foge buscando apagar as chamas que consomem seu corpo em um brejo para ressurgir dias depois como uma criatura feita de lodo e plantas, o Monstro do Pântano aos poucos descobre a terrível realidade: ao invés de um homem que se tornou uma planta, o bizarro herói é na verdade uma planta que acreditava ser um homem. Aos poucos, ao descobrir a extensão de seus poderes através da comunhão com toda a vida vegetal do planeta, o Monstro do Pântano se torna um deus. Um Elemental da terra. Chegando a explorar os recônditos do espaço sideral. A HQ de horror da DC Comics estava prestes a ser cancelada quando um jovem escritor britânico que havia feito sucesso na Inglaterra com um obscuro gibi chamado Miracleman a transformou em ouro. Aos poucos, Alan Moore alçou a revista ao status de cult criando uma obra de horror psicológico como nunca antes visto nas histórias em quadrinhos.

Com a saída de Moore, seu parceiro e artista Rick Veitch assumiu o título, mas acabou abandonando a sua passagem pela história antes do final, quando a DC Comics proibiu sua história onde o Monstro, viajando no tempo, encontraria Jesus Cristo ao gerar seu corpo através da madeira da cruz. A Panini Comics está lançando uma série de encadernados da aclamada fase de Alan Moore. Serão seis encadernados, dos quais três já foram publicados. Material essencial para fãs de bons quadrinhos e de ótimas histórias de horror.

Por que é assustador? Ao tornar a revista do Monstro do Pântano em um sucesso de vendas, Alan Moore teve total liberdade para fazer o que quisesse com o gibi. Com isso, a genialidade criativa do autor foi colocada a toda prova, gerando alguns dos momentos mais marcantes das histórias em quadrinhos de horror. O invunche, até hoje, é uma das coisas mais assustadoras já criadas para um gibi.

Compre AQUI (em inglês).

Leia também:

32 Comentários

  1. André Leitão

    Esqueceram da revista Kripta, que foi lançada aqui pela RGE, haviam quadrinhos brasileiros de qualidade espetacular, como a revista Spektro, e outras, com artistas como Flávio Colin, Júlio Shimamotto, e outros nomes que agora são famosos no mercado internacional.

    • eloina pereira

      pensei a mesma coisa , André. Tenho a coleção completa da Kripta dos anos 70 …nunca mais vi algo parecido … tirando as pérolas do Gaiman (super bem desenhados pelos seus aritistas)
      , claro 🙂 que chegasse perto da maravilha bem desenhada desses quadrinhos da Kripta. Só artistas da melhor estirpe !!!

  2. Carlos Dente

    Uma lista muito boa. Claro que não é unanimidade (e listas nem devem ser), mas são todas histórias que valem serem lidas.

    Se possível, recomendo ao pessoal do site a leitura de ‘A Casa do Fim do Mundo’ e ‘Panorama do Inferno’.

  3. Jean Michel

    Como um grande fã de quadrinhos e filmes de horror, amei a matéria! Parabéns a todos do site pelo conteúdo, mais uma vez, de qualidade.

    • Rodrigo Ramos Rodrigo Ramos

      Muito obrigado, Jean!

      Volte sempre!!!

  4. O Rei Amarelo merece entrar nessa lista.
    Uma das melhores obras atuais dos quadrinhos de horror brasileiro.

  5. Muito a boa a lista. Não podia ser diferente, feita pelo melhor site e terror.

  6. Daniel Stavale

    Conheci o site pelo meu professor de Português,Marcelo,pesquisei por curiosidade e me encantei com todo o conteúdo abordado,vocês são demais!!
    Ótima lista!!

  7. Carlos Patati

    É triste, mas os amigos desconhecem por completo a expressiva contribuição dos quadrinhistas brasileiros à lenda de Drácula! Em 197e seis, por exemplo, o tremendo Nico Rosso, que desenhou textos de muitíssimos outros roteiristas também, em parceria com Maria Aparecida Godoy, contou uma belíssima história do encontro dele como Joana D´Arc! Isso é só um exemplo! Outro: sua parceria com RFLucchetti, pros quadrinhos de Zé do Caixão e de Silvio Santos!!

    • Grande Carlos,

      Infelizmente devo confessar, mas conheço muito pouco do material de horror produzido no Brasil durante os anos 60 e 70. Alguma coisa que li foi quando criança na pilha de gibis de algum primo ou tio, mas isso foi a muito tempo.
      Com a dificuldade de acesso a este material, tenho que contar com a memória e por isso não inclui nada nesta lista, pra não desmerecer nenhum dos autores baseado apenas no que me lembrava.

      Sei que esta safra é a melhor dos quadrinhos nacionais e merece um artigo só para ela.

      Vou entrar em contato contigo para conversarmos sobre um assunto…

      Grande abraço!

  8. Eliete

    Eu gostei muito da lista, mas ia ser bacana se vocês mencionassem “Crossed” que tem uma temática bem parecida com The walking dead só que bem mais violenta. É uma boa HQ mas que muita gente não conhece. Enfim adorei a lista e tem alguns aí que eu nunca li e pretendo colocar na lista. Parabéns

    • Obrigado Eliete!

      Pela visita e pelas palavras!

      Vou dar uma conferida nesse Crossed! Sabe como é… muita coisa pra se ler e ver e tão pouco tempo!

  9. pra mim todas do junji ito (de uzumaki) sao as melhores historias de horror hq que eu ja li… vale a pena pesquisar as hqs dele , tem muitas online…

    absurdo de bom.. temas caoticos, sombrios, arte de alto nivel .. foda

    • Vou dar uma conferida! Alguma sugestão?

      • L.

        Rodrigo, o Junji tem trabalho grandes (Uzumaki, Tomie, Gyo, Hellstar Remina, etc), mas tem muuuuuuitas histórias soltas ou coletâneas na internet, acho que essas são as melhores pra começar… o cara consegue fazer horror com absolutamente tudo, de buracos numa montanha a cabelos! Infelizmente várias histórias dependem do esforço de fãs dele pra serem traduzidas pro inglês, mas se você conseguir ler, valem muito a pena.

  10. a unica revista que eu tenho dessa lista é a do Monstro do Pântano(o Celestial e o profano)!!sou muito fã do personagem!

    • Corre atrás da série que a Panini tá lançando agora. Raízes do Monstro do Pântano. Com a série toda escrita pelo gênio Alan Moore. Aquilo ali é material de primeira. Inigualável. Dentro da história do personagem e dos quadrinhos de horror.

  11. Thi MarQs

    Uzumaki e Ero=Guro eu tenho na minha coleção de mangás… Muito Bons por sinal

  12. Silvana Perez Silvana Perez

    Trata-se apenas de um one-shot, mas The Enigma of Amigara Fault (Amigara dansō no kai) é uma história excelente também. Recomendo a leitura.

  13. Muito interessante, mas não sou chegado no formato Top 10 (ou 13), pois é uma visão muito específica do autor do texto e não qualifica com propriedade, limitando aspectos perceptivos das obras.

    Não sou grande conhecedor do gênero mas agradeço a lista. Achei que o Alien não havia sido publicado no Brasil, tenho somente aquele especial em 3 edições que mostram o contato dos militares com o piloto da nave alienígena onde o surto de infestação na Terra já está em um nível apocalíptico.

    Se tirar a ordem, a lista é excelente!

    • Fala Zé!

      Listas são complicadas mesmo. É difícil demais quantificar um número determinado de objetos dentro de uma categoria baseando-se apenas nas referências e experiências do autor da lista. Imagina ir mais além e tentar montar uma lista definitiva e mais abrangente! Sempre haverá discordâncias.

      Quanto ao Alien. Estamos falando da mesma revista. Como eu disse, o pessoal vai até o planeta de origem dos Aliens e lá encontram os “Space-jockeys”. Essa história é demais! Cheia de detalhes e bem densa. Até hoje tomo um tempão quando vou reler.

      Abraço!

  14. Matheus Adoni

    Gostei muito da lista! Mas acho que faltou “Monster”, de Naoki Urasawa. Sensacional… *-*

    • Essa eu não conheço!

      Do que se trata?

      Obrigado pelos elogios!

      • ravelllino

        se trata de um manga de investigação

  15. Antonio

    Ótima lista.

  16. John wobhm

    Ótima lista. Realmente são poucas HQ’s que conseguem passar o clima de terror para o leitor, e estás fazem com maestria. Justíssimo o primeiro lugar para o Monstro do Pântano (junto com Hellblazer e The Walking Dead são minhas favoritas), nada supera o que o Alan Moore fez com o personagem, deixando histórias clássicas como; “Lição de Anatomia”, “Enterro”, “Gótico Americano” entre outras. E não fosse por essas histórias não teríamos o surgimento do mago sacana Constantine. Excelente matéria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *