As Várias Faces de Christopher Lee (1996)

As Várias Faces de Christopher Lee (1996)

As Várias Faces de Christopher Lee
Original:The Many Faces of Christopher Lee
Ano:1996•País:UK
Direção:Colin Webb
Roteiro:
Produção:Ashley Morgan
Elenco:Christopher Lee

O ator inglês Christopher Lee, nascido em Londres em 1922, e falecido no dia 7 de junho de 2015, pertence à galeria dos ícones lendários que construíram a história do cinema de Horror como Bela Lugosi e Boris Karloff (de uma geração anterior), e Peter Cushing e Vincent Price (de sua própria geração), entre outros. Mais conhecido como o famoso vampiro Conde Drácula de vários filmes da produtora Hammer, o personagem que o imortalizou definitivamente nas telas, Christopher Lee ainda continuou muitos anos na ativa como vilão de duas das mais expressivas franquias do cinema de entretenimento desse início de século 21, Star Wars (como o Conde Dookan), e O Senhor dos Anéis e O Hobbit (interpretando o mago Saruman).

Lee também interpretou uma série de outros papéis não menos significativos em sua longa carreira de mais de 250 filmes, emprestando seu talento para dar vida à Criatura de Frankenstein, a Múmia, o Médico e o Monstro, o militar chinês Fu Manchu, o monge russo Rasputin, e até o famoso detetive inglês Sherlock Holmes. E justamente esse imenso currículo de sucesso inspirou a produção de um documentário em 1996 chamado As Várias Faces de Christopher Lee (The Many Faces of Christopher Lee), lançado em DVD no Brasil pela Dark Side.

As Várias Faces de Christopher Lee (1996) (3)

O documentário, apresentado por ele próprio, mostra 56 minutos de depoimentos e curiosidades de bastidores sobre muitos de seus filmes, com a exibição de trechos de Drácula: O Príncipe das Trevas (Dracula: Prince of Darkness, 66), As Bodas de Satã (The Devil Rides Out, 68), Rasputin – O Monge Louco (66), O Soro Maldito (I, Monster, 71), e O Homem de Palha (The Wickerman, 73), entre outros.

Dos vários comentários curiosos de Christopher Lee falando detalhes de seus filmes, ele revelou que não apreciou o roteiro de Drácula: O Príncipe das Trevas, que foi escrito por Jimmy Sangster (creditado como John Sansom), a partir de uma história do produtor Anthony Hinds (sob o pseudônimo de John Elder), dizendo que não foram aproveitadas nenhuma palavra ou qualquer diálogo original da obra de Bram Stoker, transformando o vampiro numa espécie de criatura do apocalipse. Então, em protesto, ele exigiu que sua participação fosse silenciosa, sem dizer uma única palavra no filme inteiro, apenas atuando com expressões faciais, e somente entrando em cena após quase cinquenta minutos de projeção.

As Várias Faces de Christopher Lee (1996) (2)

Em O Soro Maldito, produzido pelo também estúdio inglês Amicus (rival da Hammer), Lee comentou uma certa insatisfação pelo título do filme ser I, Monster (Eu, Monstro, numa tradução literal) em vez do tradicional Dr. Jekyll and Mr. Hyde, e por seu personagem duplo Dr. Marlowe e o lado maléfico Mr. Blake ser o único com nomes diferentes dos originais da obra literária de Robert Louis Stevenson, pois todos os outros personagens do filme possuem os mesmos nomes do livro. Lee evidenciou também uma curiosidade pouco comentada: na história de Stevenson, em nenhum momento existe uma descrição física de como seria o rosto alterado do Dr. Jekyll, transformado no maligno Mr. Hyde.

Já em O Homem de Palha, Christopher Lee revelou que considera este filme como seu melhor trabalho de atuação em toda sua vasta carreira, com um personagem criado especialmente para ele pelo roteirista Anthony Shaffer. Lee fez o papel de Lord Summerisle, um obscuro líder de uma seita religiosa pagã, que vive em comunidade numa ilha isolada da Escócia e que pratica rituais bizarros envolvendo atos sexuais. Como curiosidade, o ator revelou que ao ver o filme antes do lançamento oficial, ele achou interessante fazer algumas mudanças, falando de suas opiniões com o diretor Robin Hardy e o escritor Anthony Shaffer. Eles decidiram então, que apesar de já concluídos os trabalhos de pós produção, iriam verificar os registros das filmagens não utilizadas para tentar recuperar algo, mas misteriosamente os negativos sumiram e nunca foram encontrados.

As Várias Faces de Christopher Lee (1996) (4)

O DVD lançado no Brasil pelo selo Dark Side em 2003 traz além do documentário sobre a carreira de Christopher Lee, também um outro documentário intitulado Drácula e os Mortos-Vivos (The World of Hammer – Dracula and the Undead, 90), narrado pelo já falecido ator Oliver Reed, e dirigido por Robert Sidaway, mostrando trechos comentados de vários filmes do famoso estúdio inglês Hammer.

Entre os extras disponíveis no DVD, para o documentário As Várias Faces de Christopher Lee, temos cerca de 15 minutos de interessantes materiais como a biografia do ator (destacando sua apresentação no documentário televisivo sobre os cem anos de história do Horror (14 capítulos produzidos em 1996), completada com sua filmografia básica, e os trailers de Drácula: O Príncipe das Trevas e Epidemia de Zumbis (The Plague of the Zombies), ambos de 66 e legendados em português, O Conde Drácula (Scars of Dracula, 70) e Os Ritos Satânicos de Drácula (Count Dracula and His Vampire Bride, 73), estes últimos sem legendas. Além de dois clips musicais, com Christopher Lee cantando com seu vozeirão O Sole Mio / It´s Now Or Never e She´ll Fall For Me, e uma breve galeria de fotos com cenas de seus filmes.

As Várias Faces de Christopher Lee, dirigido por Colin Webb, é um trabalho muito bem produzido numa grande homenagem à carreira desse magnífico ator de várias faces, que não foi apenas o Conde Drácula da Hammer e um ícone do Horror mundial, mas sim um ator versátil de grande talento e habilidade para papéis de todos os tipos em filmes de todos os gêneros produzidos nos últimos 50 anos.

As Várias Faces de Christopher Lee (1996) (5)

Mas é claro também que a imagem de Lee está eternamente associada ao cinema fantástico, na interpretação de uma infinidade de vilões inesquecíveis para os apreciadores do estilo. E justamente por isso, sentimos falta de mais comentários sobre seus filmes de horror, pois percebemos a intenção do documentário em evidenciar também filmes de outras temáticas. Lee escolheu apenas alguns poucos filmes memoráveis segundo seu ponto de vista dentro do Horror, e por isso mesmo muitas produções impagáveis deixaram de ser citadas ou comentadas, para dar espaço aos filmes dos outros gêneros (e nesse caso, os depoimentos também se mostraram menos interessantes, com Lee explicando como se atira com um revólver ou manipula uma espada). O mesmo acontece com os clips musicais (do material extra), que soam meio estranhos quando vemos Christopher Lee cantando.

Porém, ainda assim, é um documentário de extrema relevância como referência e fonte de informação a respeito de uma lenda do cinema de Horror de todos os tempos, e onde na sequência final Christopher Lee faz um relato tão marcante que é impossível não se emocionar com seu conteúdo. Ele terminou a apresentação com chave de ouro dizendo que além das boas lembranças dos filmes que fez e dos personagens que interpretou, duas pessoas em especial são de imensa importância em sua carreira profissional e vida pessoal, citando Peter Cushing (mostrando uma foto de bastidores do set de filmagens de A Górgona, 65), e Vincent Price (numa foto onde eles jogavam xadrez), numa homenagem emocionada para esses dois atores imortais do Horror, os quais Lee considera grandes mestres como seres humanos e atores maravilhosos, e que sente muita falta deles (ambos morreram no início da década de 90, Cushing em 92 e Price no ano seguinte).

As Várias Faces de Christopher Lee (1996) (6)

E sobre isso, eu afirmo com toda convicção e faço questão de registrar no fechamento desse artigo:

Você, Christopher Lee, fezz parte dessa galeria de astros imortais do Horror, juntamente ao lado de Peter Cushing e Vincent Price, sendo lembrado por toda a eternidade por seus fãs e permanecendo para sempre vivo através de seus filmes.

(Visited 62 times, 1 visits today)
Juvenatrix

Juvenatrix

Uma criatura da noite tão antiga quanto seu próprio poder sombrio. As palavras são suas servas e sua paixão pelo Horror é a sua motivação nesse Inferno Digital.

5 comentários em “As Várias Faces de Christopher Lee (1996)

  • 13/06/2016 em 19:32
    Permalink

    chris lee para mim foi um astro ,ator das noites que leva o ser humano as viagens fantásticas e o tira por momentos reais dando lhes asas pra voar mas noites frias e lúgubres nos ceus gelado na transilvânia. Salve LEE

    Resposta
  • 31/08/2014 em 11:22
    Permalink

    O documentário “As Várias faces de Christopher Lee” pode ser encontrado no Youtube, com legendas em português.

    Também senti falta do mestre Lee falar de um de seus vilões mais famosos, o Scaramanga de “007 contra o Homem da Pistola de Ouro”. De qualquer forma, o doc é bem legal e é muito bacana a homenagem que ele faz a Peter Cushing e Vincent Price no final.

    Resposta
  • 25/08/2014 em 08:19
    Permalink

    Crítica muito interessante apesar de ser fã incondicional de Sir Lee, não tinha conhecimento desse documentario. Adorei!!! Meus cumprimentos ao escritor. Onde posso conseguir o DVD? Deve haver copias para venda.

    Resposta
  • 24/08/2014 em 11:25
    Permalink

    Fantástica semana do boca com a Hammer e Sir Lee.
    🙂

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien