Falando no Diabo: dez dos melhores episódios do podcast do Boca do Inferno

Há quase um ano, a equipe do Boca do Inferno criou o podcast Falando no Diabo. A cada duas semanas, nos reunimos para bate-papos descontraídos sobre o cinema de terror, seja para falar de filmes específicos, de subgêneros – às vezes polêmicos -, ou de personalidades que fazem a diferença dentro deste tema que tanto amamos. E hoje, em meio à quarentena, preparamos uma listinha com dez dos nossos episódios favoritos. Você já ouviu todos eles?

Falando no Diabo 01 – Desatando Nós

Inauguramos o Falando no Diabo em abril de 2019, com uma conversa sobre o filme do momento: Nós. Dirigido por Jordan Peele depois do sucesso de Corra!, o longa acompanhou uma família que tem sua casa de praia invadida por um grupo de pessoas que acaba por se revelar como seus doppelgängers. Cheio de simbolismos, o filme contou com uma atuação espetacular de Lupita Nyong’o, além de trazer uma Elizabeth Moss dondoca, bem diferente da Offred de The Handmaid’s Tale.

Falando no Diabo 04 – Love is in the Hell

Em junho aproveitamos o Dia dos Namorados para gravar este especial, que trouxe indicações dos membros sobre casais apaixonados nos filmes de terror, tanto aqueles bonitinhos quanto aqueles que não são bom exemplo para ninguém. Falamos também dos nossos filmes de terror favoritos para assistir ao lado da pessoa amada.

Falando no Diabo 06 – Há remake melhor que o original?

Remakes sempre dão pano para polêmicas. Há aqueles que gostam, mas há aqueles que odeiam a ideia de ter seu filme favorito “estragado” por uma nova versão, que, sem dúvidas, será inferior à original. Mas será mesmo? Nesse episódio falamos sobre essa tendência que não tem nada de nova, aproveitando o lançamento do livro A Aceleração do Medo, de Filipe Falcão.

Falando no Diabo 07 – A maldição dos títulos de filmes no Brasil

O remake de Suspiria, cujo subtítulo chegou por aqui como A Dança do Medo, foi o filme que nos inspirou a gravar esse episódio. Falamos sobre títulos esdrúxulos, incorretos e que dão uma ideia completamente errada do que o espectador pode esperar quando sentar para assistir ao filme – ou até já entregam spoilers gigantescos no próprio título.

Falando no Diabo 08 – Onde estão as diretoras de terror?

No episódio que reuniu o time feminino do Boca do Inferno, falamos sobre o fato de mulheres serem as personagens predominantes em filmes de terror, mas ainda terem pouca representatividade na direção. Falamos também sobre filmes de terror dirigidos por homens, mas que trazem um olhar diferente daquele que normalmente recai sobre personagens femininas no terror. Qual é sua diretora de terror favorita?

Falando no Diabo 09 – Dissecando o terror nacional com Rodrigo Aragão

Um dos maiores diretores de terror no Brasil, Rodrigo Aragão foi o convidado deste episódio, em que falamos sobre sua carreira, desde os primórdios, curiosidades sobre a produção de seus filmes e as perspectivas para a produção nacional em tempos em que a produção cinematográfica brasileira é ainda mais atingida pelo desmonte promovido pelo governo.

 

Falando no Diabo 13 – O pós-horror existe ou é um delírio coletivo?

A pesquisadora Laura Cánepa foi a convidada deste episódio, em que conversamos sobre as origens do termo “pós-horror”, um subgênero que já existe há décadas, mas que hoje é tratado como algo novo e “superior”. Qual é a desse preconceito, e quais são os principais representantes do pós-horror hoje?

Falando no Diabo 16 – Terrir é o melhor remédio

Mais um episódio com convidado! Dessa vez quem veio participar foi o Zotto Vaz, do Tabloide de Sangue, em um bate-papo sobre terrir, o subgênero que mistura terror e comédia, temas que, a princípio, parecem não ter nada a ver um com o outro. Você tem um filme de terrir favorito?

 

Falando no Diabo 19 – De um grito a um mero sussurro

No final da década de 1990 o Japão deu início ao que viraria uma febre mundial. Filmes como Ringu e Ju-On, com seus fantasmas pálidos de cabelos escuros, ganharam sequências e remakes americanos. No dia do lançamento de mais um remake americano de O Grito, lançamos este episódio para falar de toda a franquia.

Falando no Diabo 21 – Sexta-feira 13 sem Jason é golpe

Em 2020 são 40 ano desde o lançamento do primeiro filme da franquia Sexta-Feira 13. Com 12 filmes lançados e 11 anos desde o lançamento do longa mais recente, reunimos a equipe para conversar sobre a relevância de Jason Voorhees hoje, a guerra judicial que impede o lançamento de novos filmes e nossas mortes favoritas. Qual é a sua?

E aí, já ouviu nosso podcast? Qual é seu episódio favorito? Do que você acha que devemos falar em episódios futuros?

(Visited 145 times, 1 visits today)
Silvana Perez

Silvana Perez

Escolheu alguns caminhos errados e acabou vindo parar na Boca do Inferno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien