A Maldição de Poltergeist

A essa altura, pode-se dizer que todo fã real de horror já se esbarrou nas assombrações do clássico oitentista Poltergeist – O Fenômeno (1982)! Se não viu, e perdeu a chance de se arrepiar na infância, está deixando de conhecer uma das produções mais cultuadas do subgênero casas assombradas, e que possui em seus bastidores os maiores atrativos para uma conferida e pesquisada!

Poltergeist (1982)

É esse longa que gerou um conflito entre os cineastas Tobe Hooper (o diretor) e Steven Spielberg (o produtor e roteirista), sobre as responsabilidades do comando, pontuando ambos por motivos diferentes: como um diretor com um currículo visceral e agressivo como Hooper (ponto para ele) poderia comandar um filme-família ao estilo Spielberg (com o resultado, ponto para ele)? Também ficou conhecido pelos trágicos incidentes relacionados ao elenco e equipe de produção, transformando um longa de horror num filme amaldiçoado, como se as assombrações não quisessem que ele fosse concebido e estivesse castigando seus realizadores.

Aproveitando a estreia do remake, o Boca do Inferno resolveu lembrar os episódios envolvendo o filme original para que o infernauta saiba outras razões pelas quais Poltergeist é um fenômeno além de suas próprias qualidades como produção do gênero!

Poltergeist (1982) (6)

E é importante considerar que a atriz JoBeth Williams, que interpretou a mãe da família nos dois primeiros filmes, acusou Spielberg de utilizar cadáveres reais para poupar gastos na sequência final do original – os reais eram mais em conta do que os de plástico! A reclamação da atriz nunca foi verificada ou comprovada, tornando-se mais uma das lendas envolvendo o filme maldito! Será que esse foi o pontapé dos acontecimentos a seguir?

1 – O Assassinato de Dominique Dunne

Meses após a estreia de Poltergeist, com todo elenco angariando os louros do sucesso e já pensando na continuação considerada, Dominique Dunne, que atuou como Dana Freeling, a irmã mais velha, resolveu encerrar o namoro com John Thomas Sweeney. Desde o começo da relação, quando ele trabalhava como ajudante de cozinha no Ma Maison, um dos melhores restaurantes de West Hollywood, e ela resolveu levá-lo a Nova Iorque para uma apresentação aos pais, o rapaz já demonstrava um comportamento explosivo e extremamente agressivo, principalmente devido ao excesso de ciúmes até mesmo com os amigos dela.

Com o sucesso no cinema e nas séries de TV, a atriz foi convidada a estrelar uma série de TV ao lado de Tom Selleck, algo que não agradou ao namorado. Durante uma briga, em 26 de agosto de 1982, ele bateu a cabeça da garota contra o chão e ela fugiu para a casa da mãe. Um mês depois, ele a agrediu novamente, o que levou a atriz a se esconder por um tempo. Ele descobriu o telefone dela e fez ameaças, mas a jovem optou pela separação definitiva. John invadiu sua casa e a estrangulou violentamente, levando Dominique a um estado de coma que durou quatro dias até o seu falecimento em 4 de novembro de 1982.

Dominique Dunne
Dominique Dunne

 

Quatro anos depois do assassinato e prisão, o rapaz foi solto pela justiça americana e mudou seu nome para John Maura. O pai da garota, Dominick Dunne, chegou a contratar um detetive para segui-lo e relatar suas atitudes, mas ele conseguiu se mudar para outro país. Hoje, seu paradeiro é considerado desconhecido!

2 – A Morte Trágica da Pequena Heather O’Rourke

Antes de se tornar alvo das assombrações televisivas, Heather O’Rourke havia feito apenas uma aparição no seriado Ilha da Fantasia como Liza Blake aos cinco anos. Depois do Fenômeno, a pequena era considerada uma grande atriz em ascensão, surgindo convites para vários comerciais de TV e séries entre 1982 e 1986 quando ela estrelou o segundo, Poltergeist – O Outro Lado. Logo viriam novos convites para pontas em séries até o terceiro filme, Poltergeist III: O Capítulo Final (1988). Logo após o lançamento do terceiro filme, Heather faleceu no Hospital Infantil de San Diego no dia 1 de fevereiro de 1988.

Ela já demonstrava problemas de saúde durante a realização do último Poltergeist, notado principalmente pelo seu rosto inchado no longa. Numa dessas idas ao Hospital, durante o café da manhã, a garota caiu inconsciente. Ela faleceu na mesa de operação às 14h33, sem que os médicos soubessem o motivo real de seu sofrimento: ela estava com um bloqueio intestinal, algo grave, mas que poderia ter sido resolvido com uma cirurgia. O que resultou sua morte foi o fato dela ter sido considerada vítima erroneamente da Doença de Crohn, uma enfermidade grave e que a levou a um longo tratamento sem necessidade.

Poltergeist-1

A autópsia registrou seu falecimento como vítima de estenose congênita, que poderia ser facilmente resolvido numa cirurgia considerada simples. E a confusão com a doença apontada levou a um procedimento cirúrgico diferente e que lhe impulsionou um choque séptico fatal!

Poltergeist 3 (1988) (1)

3 – Outras Mortes Relacionadas à Franquia

O maligno Kane, interpretado por Julian Beck, tinha mais motivos pela sua aparência assustadora em Poltergeist II – O Outro Lado (1986): ele havia sido diagnosticado com câncer no estômago antes das filmagens. Sua morte aconteceria antes dele assistir aos resultados de sua atuação, no dia 14 de setembro de 1985.

Poltergeist 2 (1986)

Desse mesmo filme, outro que também não teve sorte foi o nativo americano Taylor (Will Sampson). Durante as filmagens ele já sofria de problemas renais, mas não resistiu a cirurgia de transplante e faleceu em 3 de junho de 1987. Para piorar, Sampson, que atuou como agia na vida real, realizou um autêntico exorcismo pouco antes de encontrar seu destino! Anos depois, morreria também o diretor do filme, Brian Gibson, em 4 de janeiro de 2004!

Poltergeist 2 (1986) (2)

Mais recentemente quem partiu foi Zelda Rubinstein, a famosa Tangina da franquia. Diferente dos casos mencionados acima, a atriz teve um vida longa e próspera, falecendo aos 76 anos, no dia 27 de janeiro de 2010.

4 – O Outro Lado

Se as notícias sobre mortes trágicas fazem parte das histórias dos bastidores da franquia Poltergeist, é também interessante observar um outro lado. O ator Richard Lawson, que atuou como Ryan no primeiro filme, sobreviveu a um acidente aéreo em que 27 pessoas morreram! No dia 22 de março de 1992, logo após a decolagem, o USAir flight 405 caiu nas águas de Long Island. Lawson ainda continua na ativa com mais de 90 créditos em sua carreira no cinema e na televisão.

Poltergeist (1982) (2)

Também vale considerar o comercial da Direct TV com a pequena Heather 20 anos depois de sua morte! Considerado por muitos como abusivo, a família permitiu o uso de imagens como uma homenagem ao talento da pequena, provando que o filme é um orgulho para todos os envolvidos!

(Visited 91 times, 1 visits today)
Marcelo Milici

Marcelo Milici

Fundou o Boca do Inferno em 2001. Formado em Letras, fez sua monografia sobre o Horror Gótico na Literatura. É autor do livro "Medo de Palhaço", além de ter participado de várias antologias de horror!

3 comentários em “A Maldição de Poltergeist

  • 19/06/2015 em 15:55
    Permalink

    Só um adendo o assassino de Dominique foi localizado e hoje é chefe de cozinha na California, segue link da informação: franksreelreviews.com/shorttakes/dunne.htm

    Resposta
  • 22/05/2015 em 23:40
    Permalink

    Credo, pior que isso só o filme Incubus!

    Resposta
  • 18/05/2015 em 00:30
    Permalink

    É como se alguma força sobrenatural não queria que o clássico fosse feito e lançado , punindo os envolvidos com o filme , e isso não foi só com o ” Poltergeist ” , foi também com ” A Profecia ” , ” O Exorcista ” e etc .

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien