Kung Fu Zombie (1982)

Kung Fu Zombie (1985) 02

Kung Fu Zombie
Original:Kung Fu Zombie
Ano:1985•País:Hong Kong
Direção:Yi-Jung Hua
Roteiro:Yi-Jung Hua
Produção:Ming Pal
Elenco: Billy Chong, Lau Chan, Kang-Yeh Cheng

Um temido vilão e seus comparsas chegam à cidade para matar Pang, um imbatível lutador de kung fu. Para isso eles arquitetam um plano inédito e infalível: ressuscitar, com a ajuda de um patético feiticeiro, alguns zumbis. Na teoria, o grupo de mortos vivos não encontraria nenhuma dificuldade para assassinar o lutador – e os criminosos não sujariam suas mãos. Porém o plano vai por água abaixo e o maquiavélico vilão acaba devorado pelas criaturas, vítima de sua própria armadilha. O seu espírito, recém liberto, não se conforma com a situação e exige que o bruxo realize um novo feitiço que lhe permita retornar à vida. A dupla de vilões encontra então um primeiro obstáculo: o corpo original do vilão foi muito “danificado” pelos mortos vivos. A partir daí tem início o uma busca por um corpo com as condições ideais para a reencarnação. Nessa empreitada eles acabam ressuscitando por engano uma espécie de demônio-vampiro, que retorna do inferno sedento para se vingar do pai de Pang. Resta então ao nosso herói lutador utilizar de maneira sábia tudo o que aprendeu em artes marciais e assim derrotar seus atrapalhados inimigos sobrenaturais.

Kung Fu Zombie é uma amalucada produção made in Hong Kong, de baixíssimo orçamento – compensado por uma boa dose de criatividade – que mistura filmes de luta, horror e comédia e que com o passar dos anos tornou-se um “pequeno” cult.

Mas o que dizer de um filme em que quase tudo é de qualidade duvidosa, porém ainda assim é divertido? O roteiro é cheio de furos e demasiadamente ingênuo. Pra piorar, as distribuidoras americanas acharam o filme muito curto ou sem ação suficiente e acrescentaram 20 minutos de lutas que não se encaixam ou fazem menor sentido no enredo.

A trama nonsense de Kung Fu Zombie apresenta ainda, entre outras bizarrices, vilões de costeleta, mortos vivos que se transformam em vampiros, fantasmas que lutam kung fu e chapéus feitos de folhas de palmeira que tornam qualquer indivíduo invisível a zumbis e espíritos. O humor, em determinados momentos beira o pastelão, com direito a espíritos beliscando a bunda de prostitutas….

Outro destaque é a pobre maquiagem dos zumbis: bonecos com braços e pernas imóveis que saltam de suas tumbas! No entanto, apesar do estranhamento causado pela inserção das imagens pelos distribuidores ianques, a edição não compromete. O elenco, liderado pelo “astro de Hong Kong” Billy Chong (na verdade, um ator indonésio perito em artes marciais, que estrelou outra dezena de filmes de kung fu baratos na década de 80), se destaca – apesar de ser quase impossível entender se a interpretação é boa ou ruim, já que o estilo de atuação é sempre muito afetado. E também não espere por sangue, nem por lutas espetaculares… No quesito gore, apenas uma sequência se destaca: o zumbi – na verdade um vampiro – corta e chuta a cabeça de sua vítima, para então se esbaldar no sangue que jorra de seu pescoço.

Kung Fu Zombie é um exemplar emblemático de um subgênero quase desconhecido por aqui, chamado de Kung Fu Horror (ou Kung Fu Sobrenatural). Outras produções que se encaixam nesta sub-subcategoria, tão impagáveis como o filme deste artigo, são: Kung Fu From Beyond the Grave (1982), Encounters of a Kind Spooky (1980), e acreditem, Shaolin vrs Evil Dead (2004).

Enfim, Kung Fu Zombie é estranho e ingênuo a ponto de ser divertido  caso o espectador aceite a brincadeira e leve em consideração todas as limitações e os defeitos da produção.

(Visited 43 times, 1 visits today)
João Pires Neto

João Pires Neto

Formado em Letras e Literatura, embora trabalhe com Tecnologia; Vegetariano não batizado; apaixonado por Livros, Música e Filmes e colaborador desde 2005. Contato: joaopiresneto@bocadoinferno.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien