Críticas

Sexta-Feira 13 – Parte 4: O Capítulo Final (1984)

Jason encontra seu primeiro grande oponente: o garoto Tommy Jarvis!

Sexta Feira 13 - Capítulo Final (1984)

Sexta-Feira 13: Parte 4 – O Capítulo Final
Original:Friday the 13th: The Final Chapter
Ano:1984•País:EUA
Direção:Joseph Zito
Roteiro:Barney Cohen
Produção:Frank Mancuso Jr.
Elenco:Kimberly Beck, Corey Feldman, Erich Anderson e Crispin Glover

Jason morreu mesmo no terceiro filme. Seu corpo é encontrado pela polícia caído no celeiro, com o machado cravado em seu crânio, e é levado a um necrotério da região. Na cena que antecede os créditos iniciais, foi feita uma bela montagem resumindo as mortes mais violentas dos três primeiros filmes, narradas pelos jovens que conversavam sobre a lenda de Jason, próximos a uma fogueira em Sexta-Feira 13 – Parte 1. Na abertura, já temos a máscara de hóquei explodindo quando surge o título do filme, deixando evidente que a ideia dos produtores de homenagear o Canadá foi aceita, e ela passaria a ser uma referência à franquia.

Se Michael Myers pode simplesmente se levantar e continuar matando mesmo tendo levado tiros e ter seus corpo queimado, por que não o amaldiçoado Jason Voorhees? Sem apelar para alguma maldição voodoo, possessão, derramamento de produto tóxico ou experiência de um cientista maluco, Jason simplesmente sai da gaveta dos corpos e já acaba com a farra de um casal de médicos. Como ele passou pelos corredores e saiu do hospital, ninguém sabe. Ora, se o Michael pode…

Sexta Feira 13 - Capítulo Final (1984)

A matança de Sexta-Feira 13 – O Capítulo Final acontece apenas um dia depois dos eventos ocorridos no terceiro filme e dois em relação ao segundo. Mesmo tendo sido matéria em todos os telejornais, além da constante presença de carros de polícia e helicópteros, Crystal Lake continua sendo uma opção para os jovens que querem farrear. A desculpa do roteirista: não deu tempo para todos se conscientizarem dos perigos do local.

A próxima vítima é a famosa gordinha muda, que pede carona, enquanto come uma banana na estrada. Cruzou o caminho do assassino? Pode esperar pela faca…

Conhecemos então as vítimas da vez. Entre elas, a ilustre presença de Crispin Glover em início de carreira. Como sempre, ele faz o papel de uma pessoa estranha, deslocada, mas que, ainda assim, consegue uma boa transa antes de levar uma facada na fuça. Neste, há também a presença de outro ator conhecido: o cultuadíssimo Corey Felman (ator de sucesso dos anos 80, estrelando inclusive o ótimo Os Garotos Perdidos).

Sexta Feira 13 - Capítulo Final (1984)

Já que estamos falando em nomes conhecidos, Sexta-Feira 13 – O Capítulo Final também traz mais uma vez o brilhante trabalho de Tom Savini aos efeitos especiais. Pouco tempo depois, ele trabalharia em Dia dos Mortos (1985) e O Massacre da Serra Elétrica 2 (1986). Seu nome nos créditos é a garantia de mortes violentas e realistas. O destaque fica por conta da facada em Crispin Glover, mas também uma apunhalada por trás que atravessa o peito, uma cabeça que gira 360 graus e outra que é esmagada num box de banheiro. A arte de Tom Savini é mostrada no quarto do garoto Tommy Jarvis (Corey Feldman), com máscaras bem curiosas e alguns efeitos interessantes de maquiagem. O menino tem bom gosto…

Jason não apanha tanto quanto no terceiro, porém, ainda assim, leva uma televisionada na cabeça, uma facada na testa sem máscara (ele inclusive cai sobre o facão) e tem os dedos da mão separados com um corte, antes de ficar aos pedaços na cena final. Seu visual está um pouco mais grotesco aqui. Não tem mais corcunda; está mais lento (um pouco mais apenas), com a pele amarelada (para indicar sua condição de zumbi) e bem mais forte (quebra uma porta com o corpo e atira uma garota sobre o teto de um carro, explodindo todos os vidros. Detalhe: ninguém na casa escuta, mesmo estando assistindo a um filme erótico mudo)

Curiosamente, entre os personagens que atuam e morrem no filme, temos um chamado Rob Dier, que é irmão de uma jovem que foi assassinada em Sexta-Feira 13 – Parte II: Sandra Dier. Ele aparece no filme com a intenção de vingar a morte da irmã, que aconteceu há apenas dois dias, e também para apresentar a Tommy Jarvis a história de Jason Voorhees. Na cena da sua morte, ele solta a pérola para sua companheira: – Socorro, ele está me matando….

Há uma sequência neste filme que já aconteceu duas vezes antes (no primeiro e no segundo filme): a jovem tenta se proteger em casa, quando o corpo de uma das vítimas é atirado pela janela. Basta a pessoa se trancar em casa e o plano de imagem mostrar a janela e, pronto, vai voar um corpo!!

Apesar das críticas negativas recebidas pelo filme, Sexta-Feira 13 – O Capítulo Final é bem divertido. Na época, eu era mais novo que Corey Feldman no filme, mas me via como o garoto fã de terror que salva a irmã, dando um fim (até o momento) em Jason Voorhees. E sabe aquele clichê da pessoa que nocauteia o vilão e foge sem se certificar se ele está morto? Jarvis mostra que, na melhor oportunidade, você deve picotar o assassino, como garantia de que esteja realmente morto. Exceto, claro, se ele for o imortal Jason Voorhees!

Leia também:

1 Comentário

  1. Sérgio

    Outro bom filme da franquia, graças à direção do Joseph Zito, com destaque para a cena mais divertida, embora não intencional – eu acho… – da série: a morte do Rob Dier.
    Pô, o cara passa o filme procurando pelo Jason e na hora que fica cara a cara com ele, faz aquilo? Ri muito nessa cena!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *