A Primeira Matança no Acampamento Sangrento

Sexta-Feira 13 (1980) (3)

Depois do sucesso de Halloween – A Noite do Terror, Sean S. Cunningham se juntou com outros produtores como Steve Miner para a realização de um filme barato envolvendo um novo serial killer. A ideia era realizar uma produção independente, modesta, com uma nova data de terror como tema principal das mortes. Escolheram a Sexta-Feira 13, já que as produções anteriores que homenageavam a combinação entre o número de azar e o dia da semana eram comédias ou dramas. Quem seria o assassino(a) e quais seriam suas motivações para matar?

Em entrevistas, os atores disseram que recebiam as páginas do roteiro aos poucos, já que a história ainda estava sendo escrita. Todo o elenco era formado por jovens canastrões, com pouca experiência no cinema, com exceção de Kevin Bacon, que havia atuado na comédia O Clube dos Cafajestes, de 1978.

Sexta-Feira 13 (1980) (4)

Sua atuação seria discreta, apagada, se a sua morte não tivesse a construção genial do mestre em efeitos especiais Tom Savini. Já havia mostrado seu talento no clássico Despertar dos Mortos, de George Romero, e aqui estava em um momento de pura inspiração, tanto que a crítica considerou o filme ruim, mas foi obrigada a tirar o chapéu para o momento sangrento. No ato, Savini ficou embaixo da cama assoprando um tubinho por onde saia o sangue do peito falso de Bacon…

O multifacetado Savini não se contentou em criar os efeitos, acompanhando várias estreias do filme para se divertir vendo o público gritando e até mesmo fugindo da projeção. A cena em que o garoto Jason (deformado, graça ao Savini) sai da água foi a que deu o susto maior no publico. A tendência continuou nos filmes seguintes, sempre com algum sustinho final do assassino…

Com a câmera em primeira pessoa, na visão do assassino, o público não teve oportunidade de desvendar a sua identidade na época. Somente os sapatos e suas sombras eram vistas em cena, o que contribuiu significantemente para a surpresa no final. Hoje já não é mais mistério dizer que a culpa é de Pamela Voorhees, a mãe de Jason.

Sexta-Feira 13 (1980)
Kill her, mommy!

Para quem dormiu num acampamento de jovens, Sexta-Feira 13 revela que o filho de Pamela teria se afogado em 1957 (ano do curta Sexta-Feira 13, de John Junkin e Terry Nation).Um ano depois, um casal de monitores foi assassinado no local, dando a ele o apelido de “acampamento sangrento“. O corpo de Jason nunca fora encontrado – é óbvio. Ele não morreu e foi viver num barraco próximo, alimentando-se de animais e frutas até crescer e se tornar o furioso serial killer das continuações, mas com a motivação de uma vingança simples pela morte da mãe – a quem venera num altar macabro.

Sem vontade de fazer filmes do gênero terror, Betsy Palmer contou no making of que só aceitou porque queria comprar um carro – há lendas que dizem que ela foi aceita no papl por ter um carro que ajudou nas filmagens. Ela não condena as atitudes de sua personagem. Tem até um fundo nobre: ela mata os monitores do acampamento para que eles não reabram o local onde o filho fora assassinado no passado. Se for aberto, outras crianças poderão morrer, devido ao descuido dos responsáveis pelo ambiente.

Crazy Ralph alerta...
Crazy Ralph alerta…

A inspirada sentença “Kill her, mom” serviu para a criação do tema musical “ki ki ki…mo mo mo” (utilização dos fonemas de “kill” e “mom“). Ao contrário do que se diz em algumas fontes da internet, esse jingle da morte já aparece no primeiro filme!

O filme conseguiu sucesso nos cinemas devido a campanha publicitária nos jornais e nos trailers, que sempre mostravam o título do filme quebrando a tela…Nos filmes seguintes, a brincadeira continuou, até em efeitos 3D.

Com o sucesso nos cinemas, Jason assumiria o posto nos filmes seguintes, em produções com enredos repetidos, muitos furos absurdos e clichês. Mas, a diversão parecia não ter fim, consagrando o vilão como um dos grandes ícones modernos do horror!

Sexta-Feira 13 (1980) (5)

Contagem de Corpos

Assassino: Pamela Voorhees
1: Barry – facada no estômago
2: Claudette – facada offscreen
3: Annie – garganta cortada com fação
4: Ned – garganta cortada
5: Jack – flecha no peito, por baixo da cama
6: Marcie – machadada na fuça
7: Brenda – morte offscreen, depois atirada pela janela
8: Steve Christy – facão no estômago
9: Bill – pregado na porta com flechas

Sexta-Feira 13 (1980) (2)

Assassino: Alice
10: Mrs. Voorhees – decapitada por facão

(Visited 235 times, 1 visits today)
Marcelo Milici

Marcelo Milici

Fundou o Boca do Inferno em 2001. Formado em Letras, fez sua monografia sobre o Horror Gótico na Literatura. É autor do livro "Medo de Palhaço", além de ter participado de várias antologias de horror!

2 comentários em “A Primeira Matança no Acampamento Sangrento

  • 17/02/2015 em 13:47
    Permalink

    Tenho a série completa, ou quase, pois deixei de lado a parte X, pq, não é BOA DEMAIS pra estar em minha estante.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien