Críticas

Contos do Dia das Bruxas (2007)

Seres misteriosos e uma série de acontecimentos macabros de uma noite que deve ser considerada mística e, por isso, respeitada pelos vivos!

Contos do Dia das Bruxas (2007) (2)

Contos do Dia das Bruxas
Original:Trick 'r Treat
Ano:2007•País:EUA
Direção:Michael Dougherty
Roteiro:Michael Dougherty
Produção:Bryan Singer
Elenco:Anna Paquin, Brian Cox, Dylan Baker, Rochelle Aytes, Quinn Lord, Lauren Lee Smith, Moneca Delain, Tahmoh Penikett, Brett Kelly, Britt McKillip, Jean-Luc Bilodeau, Samm Todd

Se você não seguir as regras á noite, não viverá para ver o amanhã…

Existem alguns filmes que abusam de uma narrativa já bastante conhecida por fãs e críticos. É como se para determinada película fazer sucesso, é necessário termos uma mocinha indefesa, um assassino malvado e feio, vários coadjuvantes que estão no filme apenas para morrerem, uma lógica em tudo isso e um final feliz que deixa uma porta aberta para eventuais partes 2, 3, 4, A Ressurreição, O Retorno, O Resgate, A Vingança, etc, etc, etc. Mas como para todas as regras, também existem exceções, é possível sim encontrar produções que não seguem essa fórmula pré-estabelecida, o que já pode representar um ponto positivo dentro de obras cada vez mais parecidas umas com as outras.

Uma simpática produção que evita seguir a tal fórmula pré-estabelecida e que merece ser conferida recebeu no Brasil o título de Contos do Dia das Bruxas (Trick ‘r Treat, EUA 2008). Antes mesmo de qualquer análise da trama, o infernauta pode se perguntr o porque de mais um filme sobre o dia 31 de Outubro. A verdade é que desde que John Carpenter lançou o seu clássico Halloween, em 1978, o cinema de terror usou e abusou da temática, na qual a maioria dos resultados não vai além de produções medíocres.

Contos do Dia das Bruxas (2007)

Então qual seria o diferencial deste Trick ‘r Treat? A obra, dirigida por Michael Dougherty, nada mais é do que uma espécie de narrativa referente a uma noite na qual, segundo lendas e mitos, coisas estranhas realmente podem acontecer. O roteiro, também assinado por ele, costura quatro histórias e um prólogo que se passam na noite do dia 31 de Outubro. Aqui não temos um assassino, mas espíritos, seres misteriosos e uma série de acontecimentos macabros de uma noite que, antes de mais nada, deve ser considerada mística e, por isso, respeitada pelos vivos.

O filme começa com um interessante prólogo no qual um casal está voltando para casa após uma noite que aparentemente não foi tão divertida. Irritada, Emma (Leslie Wibb, do ótimo O Último Trem, 2008) é advertida pelo marido para não apagar as Jack o’Lanterna antes da meia-noite, pois é uma tradição do Halloween mantê-las acesas. Não vai demorar muito para ela descobrir que as lendas devem ser respeitadas. Esse é o pontapé inicial de Trick ‘r Treat.

Contos do Dia das Bruxas (2007) (4)

Das quatro histórias que seguem após essa introdução, duas são bem interessantes, enquanto as demais são mais simples. Os destaques ficam por conta da trama referente a um grupo de amigos que decide pregar uma peça de mau gosto em uma colega sobre uma misteriosa lenda local e a visita recebida pelo velho rabugento interpretado por Brian Cox. As demais tramas são sobre um suburbano professor que celebra o Halloween de uma forma bastante bizarra e de um grupo de amigas que se prepara para uma festa íntima no meio da floresta.

Apesar de esta ser a estreia Dougherty na direção de longa-metragens, ele já escreveu o roteiro do ótimo X-Men 2 (2003), além dos não tão bons Lenda Urbana 3 (Urban Legends: Bloody Mary, 2005) e Superman Returns (2006). Na verdade, ele dirigiu, em 1996, um curta de animação chamado Season’s Greetings, que serviu de inspiração para as tramas do Contos do Dia das Bruxas. Como nas produções que narram histórias curtas, como o saudoso Creepshow (1982), os enredos de Trick ‘r Treat não se preocupam com explicações e, sim, em criar enredos macabros e que possam funcionar dentro do gênero. Destaque para o misterioso garoto que aparece em todas as histórias e que recebe o nome de Sam. Apesar da cena sem o saco na cabeça ser desnecessária, a figura consegue chamar a atenção do público que, curioso, acompanha esse estranho ser através da noite.

Contos do Dia das Bruxas (2007) (6)

Outro destaque positivo referente ao filme responde pela ambientação das histórias, que acontecem na sua totalidade durante a noite. Aqui temos a lógica de que certos cenários, como uma floresta ou até uma vizinhança, podem tornar-se bastante assustadores durante a noite. Além disso, o elenco também está bem em seus respectivos papéis com destaque para uma Anna Paquim (trilogia X-Men) no papel de uma jovem virgem fantasiada de Chapeuzinho Vermelho.

Apesar do bom resultado, a trama sofreu um atraso inesperado, já que a estreia da mesma estava agendada para o Halloween de 2007. A Warner Bros., sem explicação, decidiu não lançar mais o filme naquela data e simplesmente não anunciou um novo dia para a estreia. Entre as razões apontadas para o atraso, a première de Jogos Mortais 4 (Saw 4, 2007) para o mesmo dia pode ter feito a Warner temer a forte concorrência. Existe uma outra razão que deve ser considerada, já que a dupla responsável por Trick ‘r Treat, o roteirista/diretor Dougherty e o produtor Brian Singer, havia acabado de sair do fracasso Superman Returns. Após muitos boatos, o filme foi lançado no formato DVD em outubro de 2009.

Contos do Dia das Bruxas (2007) (1)

Além disso, a produção teve vários nomes antes do definitivo. A ideia original era a de repetir o título do curta de animação Season’s Greetings (em português, algo como Saudações das Temporadas), mas os produtores acharam que soaria muito natalino. Outras opções consideradas foram Halloween Terrors, Jack O’ Lantern Tales, October the 31st, e Trick or Treat. O ultimo título foi mantido, mas como já existe um filme com esse nome, o interessante Heavy Metal do Horror, de 1986, a opção foi remover a vogal “o” e adaptar para Trick ‘r Treat.

Contos do Dia das Bruxas (2007) (3)

Se você ver o interessante cartaz na sua locadora com a figura do macabro Sam, pode alugar sem medo. Não será o filme mais assustador da sua vida, mas com certeza será interessante assistir a uma obra que não segue a mesma fórmula usada por 95% das produções do gênero. Além do trailer, que você conferiu aqui no Boca do Inferno, assista também o curta metragem que deu origem a este pequeno conto de Halloween.

Leia também:

6 Comentários

  1. Mathy

    Eu considero o melhor filme de antologia que existe, e alem de terror, existe um humor negro nele tbm, é muito bom, eu adorei, as historias se cruzam perfeitamente.

  2. Everton Bertino

    Ótimo! Adoro esse filme, acho que é o único que leva a sério a temática de Halloween! E também faz sentido as histórias.

    Sempre que passa na TV eu assisto! hehe

  3. Eder Barros

    O melhor filme de terror sobre halloween, achei muito bom, principalmente a história do estuprador da floresta.

  4. Zaratustra

    Eu gostei bastante!
    Não achei um épico, mas vale muito a pena assistir numa noite de Halloween, principalmente para quem, como eu, curte antologias.

  5. Alex Fonseca

    Filmaço, um clássico moderno de filmes do dia das bruxas!

  6. Dessabelle

    Acabou de passar na tv. Muito ruim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *