Críticas

Os Cavaleiros do Zodíaco: A Lenda do Santuário (2014)

Tanto os fãs antigos quanto os novatos vão ficar de boca aberta com o acabamento visual do filme!

Cavaleiros do Zodíaco (2014)

Os Cavaleiros do Zodíaco: A Lenda do Santuário
Original:Seinto Seiya: Legend of Sanctuary
Ano:2014•País:Japão
Direção:Kei'ichi Sato
Roteiro:Masami Kurumada, Chihiro Suzuki, Tomohiro Suzuki
Produção:
Elenco:Kaito Ishikawa, Kenji Akabane, Kensho Ono, Nobuhiko Okamoto, Kenji Nojima, Go Inoue, Rikiya Koyama

E eis que o tão polêmico filme novo dos Cavaleiros do Zodíaco chegou ao Brasil. A questão “polêmica” se deve não apenas para as mudanças visuais já que a nova trama deixa de lado o estilo anime tão característico da animação japonesa e passa a dotar um estilo mais “Final Fantasy”. Além disso, a própria história e características (físicas e psicológicas) de personagens também sofreram alterações. E para completar, o filme Os Cavaleiros do Zodíaco – A Lenda do Santuário é uma adaptação da saga das 12 Casas do desenho original. Para se ter uma ideia do tamanho do problema, a temporada em questão possuía 33 episódios e o novo filme tem duração de cerca de uma hora e meia.

Qual seria o motivo de tantas mudanças? Após conferir o resultado de Os Cavaleiros do Zodíaco – A Lenda do Santuário no cinema, fica claro que a intenção dos realizadores foi a de dar para a saga dos cavaleiros uma linguagem estética mais próxima do que é visto na contemporaneidade. As mudanças não são apenas com a questão da animação, mas dentro de cortes e movimentos de câmera. As lutas são ao melhor estilo visual de filmes como Transformers. Aqui temos uma livre adaptação de uma história conhecida pelos fãs do original, mas com total liberdade para dar novos rumos independente do que foi visto antes. Em outras palavras, temos aqui um remake pensado muito mais para um novo público do que para agradar aos fãs antigos.

Cavaleiros do Zodíaco (2014) (1)

Antes de ser sucesso na televisão, Os Cavaleiros do Zodíaco surgiu originalmente em 1986 como um mangá escrito e ilustrado por Masami Kurumada. A adaptação para anime seria feita alguns anos depois pela Toei Animation. A história gira em torno de cinco jovens que treinam para ser cavaleiros que possuem a missão de defender a reencarnação da deusa grega Atena, que na era atual nasceu na jovem Saori Kido. Os cavaleiros são Seiya de Pégasu (o invencível herói), Shiryu de Dragão (o sério e amigão), Hyoga de Cisne (o sensível), Shun de Andrômeda (o indefeso e que todo mundo achava que era gay) e Ikki de Fênix (o bad boy antisocial). Além dos cinco cavaleiros, que são de bronze, existem os cavaleiros de prata, os de ouro e algumas amazonas.

Na saga das 12 Casas, que corresponde ao que pode ser compreendido como uma segunda temporada do anime, Atena é mortalmente ferida por uma flecha e os cavaleiros de bronze terão 12 horas para passar pelas doze casas do zodíaco até chegarem ao mestre do santuário. Cada casa é guardada por um cavaleiro de ouro e estes são infinitamente mais fortes do que os cinco de bronze. Esta saga é marcada por batalhas épicas e momentos emocionantes. Como não se lembrar do embate entre Hyoga e Kamus de Aquário, Shiryu e Máscara da Morte de Câncer, Ikki e Shaka de Virgem ou Shun contra Afrodite de Peixe. Algumas destas lutas demoravam entre dois e três episódios.

Cavaleiros do Zodíaco (2014) (2)

Nova leitura e batalhas rápidas

O filme A Lenda do Santuário começa muito bem e mostrando para que veio em uma luta entre os cavaleiros de ouro Saga de Gêmeos e Shura de Capricórnio contra Aioros de Sagitário, que está segurando um bebê. Aioros é vencido. Antes de morrer, ele consegue entregar o bebê aos cuidados do senhor Mitsumata e explicar que trata-se da reencarnação da deusa Atena. Eis que se passam 16 anos e a jovem Atena descobre a verdade sobre o seu passado ao mesmo tempo em que é atacada por cavaleiros de prata. Eis que Seiya, Shiryu, Hyoga e Shun surgem para salvar o dia. Ikki como sempre aparece depois e demora para se juntar ao grupo.

Após um segundo ataque, onde Atena é ferida, os cavaleiros resolvem ir para o santuário. É então que as batalhas realmente começam. Um primeiro ponto que tem tirado o sono dos fãs do anime é o fato do santuário não ser mais um lugar localizado na Grécia, mas uma área que fica em outra dimensão. Superada esta mudança, as batalhas com os cavaleiros de ouro também foram drasticamente reduzidas em função do pouco tempo do filme.

Cavaleiros do Zodíaco (2014) (3)

A boa notícia é que os cavaleiros de ouro possuem grande participação na trama. Os destaques acabam sendo Mu de Áries, Aldebaran de Touro, Aioria de Leão e Máscara da Morte de Câncer. Shaka de Virgem, Kamus de Aquario e Shura de Capricórnio aparecem de forma moderada. Infelizmente dois pontos que desagradaram e muito aos fãs também estão ligados aos cavaleiros de ouro. Leia mais em Saiba o que Muda. E assim os cavaleiros de bronze vão passando pelas casas até o embate contra o mestre do santuário.

Aliás, alguns cavaleiros de bronze estão bastante diferentes dos suas versões para televisão. Além das novas armaduras, os próprios personagens estão com um novo look. A ideia do remake é inclusive validada pelos personagens terem desenhos semelhantes, mas não iguais aos originais. Assim, é possível entender que temos novos “atores” fazendo velhos papeis. Além disso, a grande surpresa foi reencontrar Shun. De aspecto frágil e motivo de piada entre fãs, o cavaleiro de Andrômeda está forte, seguro e sem a dependência constante do irmão Ikki.

O ponto alto do filme está nas cenas de luta. Nunca antes tivemos tantos detalhes e movimento nas imagens. A parte tridimensional possibilitou desenvolver melhor os combates e mostrar os movimentos de vários ângulos. Aqui tanto fãs antigos quanto novatos vão ficar de boca aberta com o acabamento visual do filme. Ponto mais do que positivo.

Cavaleiros do Zodíaco (2014) (4)

Ao final do filme, a sensação que se tem é que os cavaleiros do zodíaco estão de volta com a cara do cinema e da animação feita no século XXI. Além disso, temos uma história que era contada em dezenas de episódios sendo compactada para caber em apenas uma hora e meia. Com ritmo rápido, ninguém fica entediado. O problema acaba sendo a falta de aprofundamento no desenvolvimento de alguns personagens. Talvez 20 minutos a mais de filme poderiam ter deixado alguns fãs antigos mais felizes, mas com certeza os novatos estão gostando de conhecer este novo universo. Resta saber o que os guerreiros de Atenas farão no futuro. Uma sequência? Uma nova série para a TV?

Saiba o que muda:

Máscara da Morte é o cavaleiro de ouro de Câncer. Ele é um dos inimigos mais temidos de toda a série e decora a sua casa com crânios das suas vítimas. No filme, Máscara da Morte parece que saiu de um desenho da Disney. Ele entra em cena dançando (!!!), cantando (!!!!) e os crânios coloridos (!!!!) fazem acompanhamento na canção (!!!!!!) com direito a refletores e fogos (!!!!!!!!!!!!!!!). Vergonha alheia.

Milo de Escorpião protagonizou uma das melhores lutas da saga das 12 Casas contra Hyoga. No filme, Milo virou uma amazona. Não chega a ser algo ruim, mas muita gente se questionou o porque desta mudança. Além de não ter acrescentado nada para a personagem, ela pouco aparece.

– Por falar em amazona, Marin e Shina não aparecem no filme. Pena.

– As longas cabeleiras ficaram para trás. Apesar de cheios, os cabelos dos cavaleiros são mais curtos e a própria Atena usa um corte curto.

Afrodite aparece pouco mais de um minuto.

– Casas puladas. Os cavaleiros simplesmente não passam pelas casas de Gêmeos, Libra e Sagitário.

– A trilha sonora é totalmente nova sem nenhuma menção ao material sonoro do anime.

Leia também:

Filipe Falcão

Filipe Falcão

Jornalista com Mestrando em Comunicação. Fã de Cinema, mas com gosto especial para filmes de Terror. Para ele, o gênero vai muito além de sangue e morte. Contato: filipefalcao@bocadoinferno.com.br

9 Comentários

  1. Juninho

    De um aspecto geral ficou bem legal. Bateu uma nostalgia ao ver…Duas coisas: os cabelos do Shiryu e do Shaka continuam grandes e eles lutaram na Casa de Sagitário contra o Shura e o Miro. Na Casa do Aioros esta escrito: “Aos jovens que aqui chegaram eu lhes confio Atena”

  2. Wagner Pulzi

    Definitivamente, não vejo problemas com adaptações, desde que façam jus ao original! Não que deva ser uma cópia descarada, pois também não faria sentido, mas esse filme, tirando os ótimos efeitos, nada acrescenta e, da 1ª vez que assisti, estava de noite e eu já deitado em minha cama. Resultado: dormi! O filme é ridículo em diversos pontos e, dessa forma, nem as vozes originais de dublagem salvaram o filme, aliás, não houve sequer uma “ligação” nesse aspecto. Não deu, na minha opinião, para associar a voz ao personagem. E o final, com Saga de Gêmeos tornando-se um híbrido de cavaleiro com monstro e 6 cavaleiros de ouro lutando contra gigantes de concreto foi um chute no saco de qualquer fã! Dispensável!

  3. FABIO GONCALVES

    Eu não gostei. Eu queria ver Cavaleiros do Zodíaco e não Shurato.

  4. Daniel

    Outra coisa que mudou: o Seiya passou a ter um comportamento que ultrapassa o ridículo e fica pau a pau com o Máscara da Disney.
    O foco aqui parece ser o público infantil (bem infantil mesmo, ainda no útero) e não vejo problema em algumas adaptações como um escorpião fêmea, mas poderiam contar uma história mais redonda dividindo-o em 2 filmes e aí, talvez, conquistassem a simpatia da velha guarda também (além, é claro, de cortar essa coisa de Princesa Disney da Morte e dar um pouquinho mais de maturidade ao Pégaso),

  5. Gilson bloch

    os gráficos do filme são fantástico , já o Mascara da morte e os fracos cavaleiros de bronze como fênix e seya já estraga o filme..

  6. Adoro cdz e uns dos meus animes preferidos mesmo sabendo que ele tem alguns defeitos mas aceito de boa. E mesmo esse filme sendo um sucesso de bilheteria as tv aberta nao investir em animes ai depois reclama da pirataria.

    • Gilson bloch

      SÒ a maior emissora de todos os tempos, teve essa coragem que se chamava REDE MANCHETE…essa investia em animes, por isso é lembrada até hoje por todos nós fãs. que tivemos infância.boa..

      • E mesmo cara ate hoje a rede manchente deixa saudade infelizmente eu nao pequei ela nos tempos dos cavaleiros. Mas tambem nao poço reclama eu peguei a rede manchete nos tempos do yuyu hakusho que outro anime muito foda tenho pena dessas crianças que so sabem assistir ben 10 e acham que e um desenho eles nao sabem o que e anime epicos como cavaleiros do zodiaco que ate hoje faz sucesso mesmo psssando 20 anos desde sua esipiçao os fan mereceram esse filme mesmo o filme nao sendo grande coisa mas valeu pela nostagia e pra monstra pras empresa que animes tao lucro e so saber trabalhar cavaleiros da ai pra comprova.

    • Franklin

      Eu tinha lido uma matéria que no Japão o filme tinha ido bem mal…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *