A Reencarnação do Sexo (1982)

A Reencarnação do Sexo (1982)

A Reencarnação do Sexo
Original:A Reencarnação do Sexo
Ano:1982•País:Brasil
Direção:Luiz Castellini
Roteiro:Luiz Castellini, Giovanni Boccaccio
Produção:Cláudio Cunha
Elenco:Patrícia Scalvi, Roberto Miranda, Lia Farrel, Ana Maria Kreisler, Lígia de Paula, Arthur Roveder, Célia Santos, Roque Rodrigues, Fábio Vilalonga, Emil Grigoletto, Washington Augusto

Certa vez, Claudio Cunha, em uma entrevista, lançou a seguinte pérola da sutileza: “Quando eu fiz Amada Amante, disseram que eu fiz o Pornoromance, quando eu fiz Sábado Alucinante, disseram que eu fiz o Pornodiscoteca, quando eu fiz A Reencarnação do Sexo disseram que eu fiz o Pornoterror, daí eu resolvi por no cu deles e fiz Oh Rebuceteio…” Bom, o Amada Amante, o Sábado Alucinante e Oh Rebuceteio são filme que eu já vi e revi inúmeras vezes, mas nunca tive a oportunidade de ver A Reencarnação do Sexo, até ontem… Para os que ainda não viram, vale muito a pena correr atrás desse filme, mesmo com sua matriz ruim vinda do VHS. Trata-se de um inacreditável exercício de bizarrices sexuais, sangue, imagens de rara composição, com momentos de virtuosa fotografia, com diálogos absurdos.

A Reencarnação do Sexo (1982) (3)

A trama mostra um casal de amantes separado pelo pai da moça, um fazendeiro, que não aceitava o namoro da filha com um modesto peão. Com a morte do amado, a jovem morre depressiva e suas almas passam a atormentar todos os que vão morar na tal casa. O primeiro casal de moradores tem a rotina transformada pela voz dos espíritos que pedem que a mulher transe sem parar com o marido. Logo na primeira maratona de sexo o marido lança a frase genial: “Eu já gozei 3 vezes e você 5… ainda não está satisfeita?” Por aí a coisa descamba em cenas de sexo, a maioria muito bem fotografada/enquadrada, com cenas de violência cujas armas vão dos costumazes, machado e faca até um vibrador, em um dos momentos mais absurdos que eu já tive a oportunidade de ver; fiquei realmente chocado, coisa rara no meu caso. Mas a festa continua, aprimorada no momento em que um grupo de hippies invade a casa para uma festinha em grupo…

A Reencarnação do Sexo (1982) (1)

A Reencarnação do Sexo é um filme que merece um restauro com urgência. Patrícia Scalvi é o grande destaque feminino do elenco. Recordo-me dessa querida atriz da Boca do Lixo em outra incursão no gênero fantástico: Ninfas Diabólicas, do mestre John Doo. Valeu a pena esperar por esse filme surpreendente que é obrigatório tanto para os fãs do Horror Cinematográfico, tanto para os fãs das antológicas produções da Boca do Lixo

(Visited 1.288 times, 1 visits today)
Marcelo Carrard

Marcelo Carrard

Marcelo Carrard é Jornalista, Pesquisador e Crítico de Cinema e Editor do Blog: Nudo e Selvaggio.

2 comentários em “A Reencarnação do Sexo (1982)

  • 18/07/2017 em 15:05
    Permalink

    O filme foi restaurado, provavelmente pela cinemateca.

    Foi feito uma captura em HDTV dessa cópia e em breve será postado no fórum makingoff.org

    Resposta
  • 10/09/2015 em 10:29
    Permalink

    o filme em si não é bom mas é uma gema pouco conhecida e que merece mais destaque. Um outro titulo sensacional e que caiu no ostracismo que é do genial do John Doo é o curta O pasteleiro, dentro da antologia Aqui, Tarados.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien