Críticas

2001 Maníacos (2005)

Não se tem susto, medo, nojo, agonia, pavor, repulsa, interesse, ou qualquer outro sentimento ou ação durante os 87 minutos da trama!

2001 Maníacos (2005)

2001 Maníacos
Original:2001 Maniacs
Ano:2005•País:EUA
Direção:Tim Sullivan
Roteiro:Chris Kobin, Tim Sullivan
Produção:Brett W. Nemeroff, Eli Roth, Scott Spiegel, Christopher Tuffin, Boaz Yakin
Elenco:Robert Englund, Lin Shaye, Giuseppe Andrews, Jay Gillespie, Marla Malcolm, Dylan Edrington, Matthew Carey, Peter Stormare, Gina Marie Heekin, Brian Gross

Existem alguns filmes que, quando acabam, costumam fazer com que os telespectadores se perguntem como foi possível que produtores gastassem dinheiro para fazer uma obra tão ruim como a que acabou de ser vista. Nesses casos, seria melhor que a produtora pegasse a quantia investida na película e fizesse uma doação para algum abrigo de criancinhas carentes, pois desta forma o dinheiro seria utilizado de melhor forma. E é exatamente esse pensamento que vai passar pela cabeça da maioria das pessoas que assistirem 2001 Maníacos (2001 Maniacs, 2005), lançado recentemente em DVD.

Dirigido por Tim Sullivan (roteirista de Retorno de Aliens – A Geração Mortal, 1983) e tendo como um dos produtores o cultuado Eli Roth (O Albergue, 2005), o filme acompanha oito jovens que, ao pegarem um desvio, chegam a um estranho vilarejo com características arquitetônicas do século 19. Pois é, essa turma nunca aprende que sair da estrada principal não é uma boa ideia. Na tal cidadezinha, os jovens são recebidos pelos moradores do lugar, que se vestem com roupas de 100 anos atrás e falam sem parar da comemoração de uma importante data, que vai acontecer nos próximos dias.

2001 Maníacos (2005) (1)

O comportamento destes moradores é semelhante a como se eles fossem personagens da Guerra Civil Norte-americana, que colocou os habitantes do norte do país contra os que viviam no sul. O conflito aconteceu entre os anos de 1861 e 1865. Curiosos, ou sem terem melhor opção, os jovens decidem ficar por um tempo no lugarejo.

O que a turma de amigos não percebe é que a cidade é habitada por um bando de lunáticos que pretende comemorar a data especial com um churrasco feito com a carne dos jovens. Um a um, os forasteiros começam a ser abatidos das formas mais… hum… criativas não é bem a palavra… Bom, eles acabam morrendo. Ler essa pequena sinopse pode dar a impressão de que 2001 Maníacos seja apenas um filme de terror convencional com o elenco sendo estripado por assassinos sádicos. Seria bom se assim fosse…

2001 Maníacos (2005) (2)

Refilmagem do interessante Maníacos (2000 Maniacs, 1964), o filme de Sullivan consegue ser tão bom quanto uma visita ao dentista para fazer tratamento de canal. O roteiro, assinado pelo próprio, não consegue prender a atenção do telespectador, que apenas aguarda por alguma cena de violência ou terror, que nunca chega de maneira satisfatória. O filme é repleto de falas chatas e repetitivas, que incluem até recriações de frases do clássico …E O Vento Levou (Gone With The Wind, 1939).

O filme possui suspense zero, além de que, as características típicas de produções do gênero estão totalmente ausentes. Não se tem susto, medo, nojo, agonia, pavor, repulsa, interesse, ou qualquer outro sentimento ou ação durante os 87 minutos da trama. Ah, perdoe pelo esquecimento, prezado leitor, pois existe algo que o filme consegue transmitir como poucas vezes se viu em obras do gênero: tédio.

As poucas cenas que chamam atenção são mais pela precariedade do que qualidade técnica. Como exemplos existem algumas mortes, como a de uma garota que é, literalmente, desmembrada ou um rapaz que tem as partes íntimas devoradas por uma moradora do vilarejo.

A falta de verba é um outro problema gritante da obra, que acabou ocasionando cenas mal feitas e até iluminação precária. Está segunda falha é claramente perceptível em algumas sequências que se passam durante o dia e a luz solar está “estourada”, ou falsamente forte demais, no rosto dos personagens. Claro que um orçamento curto pode prejudicar a produção de um filme, mas não serve de desculpa quando a obra tem resultado medíocre. Basta olhar para trás e encontrar clássicos como O Massacre da Serra Elétrica (The Texas Chainsaw Massacre, 1974) ou Hellraiser (Hellraiser, 1987), que foram feitas com verba baixíssima.

2001 Maníacos (2005) (3)

E o que falar do elenco? É lamentável ver Robert Englund, o Freddy Krueger, fazendo caras e bocas como o prefeito da cidade. Não que Englund mereça ganhar um Oscar pela sua interpretação, mas ele já provou que é um bom ator. Quem viu a versão de 1989 de O Fantasma da Ópera (The Phantom Of The Opera) sabe que ele consegue ser muito mais do que o vilão dos pesadelos. Outra que está perdida no filme é a atriz Lin Shaye, eterna coadjuvante de produções da New Line Cinema como A Hora do Pesadelo (A Nightmare on Elm Street, 1984) e Quem Vai Ficar com Mary? (There’s Something About Mary, 1998). Em 2001 Maníacos, a atriz faz o papel da dona da pousada, que cada vez tem menos hóspede.

E o que falar da turma adolescente do filme? São tão ruins como os papéis que estão interpretando. Caricatos, exagerados, forçados e perdidos são apenas algumas características dos personagens de 2001 Maníacos. E assim o filme vai avançando, a passos de formiga, sem vontade e sem história. Os únicos momentos que conseguem chamar um pouco de atenção acontecem quando as moradoras do vilarejo, jovens de pouca roupa e corpos definidos, ficam desfilando para lá e para cá sem muita finalidade dentro da história. A não ser a de entreter o público masculino do filme, que vai adorar ver cada uma dessas beldades, em especial nos momentos em que elas tiram a roupa.

2001 Maníacos (2005) (4)

Mas o pior de todos os comentários foi deixado para o final. 2001 Maníacos ganhou uma sequência. Batizada de 2001 Maniacs: Field of Screams, o longa também foi dirigido por Tim Sullivan e conseguiu lançamento em 2010. Satirizando mais uma vez a clássica frase de …E O Vento Levou, poderíamos dar uma nova interpretação e esperar que certos produtores a utilizem. “Tendo Deus como testemunha. Jamais farei filmes ruins novamente”. Seria ótimo.

Leia também:

6 Comentários

  1. alan

    onde consigo baixar pra assistir?

  2. Rose

    Eu olhei o filme ontem e gostei. É um filme vinculado à história do Estados Unidos, tem uma fotografia bonita, e é bem avacalhado, diga-se de passagem. Eu não entendi o final, o cemitério dos 2001 massacrados pelo norte. Ao meu ver, eles só aparecem para as pessoas do norte. Dá a impressão que o filme teve uma sequência e no final faltou elementos do roteiro e deram este final.

  3. Mar dario

    Pra mim esse filme ta longe de ser ruim, porque fez parte da minha infancia assim como olhos famintos

  4. alexandre santos

    nao e mto ruim o filme nao. e mto sangunario. o final e ingual a do panico na froresta 4 onde [SPOILER!!] as duas garota tem a cabeca desepada por um cabo de aco marrado no meio do caminho

  5. alexandre santos

    nao e mto ruim o filme nao. e mto sangunario

  6. Demencia 13

    O filme é uma porcaria mesmo. Mas vale a pena assistir só para admirar a beleza de Bianca Smith (A mina do ‘Michael Kyle’, que morre esbagaçada pelo sino) e da gostosa Christa Campbell (Milk Maiden).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *