The Children (2008)

The Children (2008)

The Children
Original:The Children
Ano:2008•País:UK
Direção:Tom Shankland
Roteiro:Tom Shankland, Paul Andrew Williams
Produção:Allan Niblo, James Richardson
Elenco:Eva Birthistle, Stephen Campbell Moore, Jeremy Sheffield, Rachel Shelley, Hannah Tointon, Rafiella Brooks, Jake Hathaway, William Howes, Eva Sayer

The Children é um filme de horror inglês daquele subgênero sobre crianças assassinas, filão que já rendeu coisas como a franquia Colheita Maldita, as duas versões de A Cidade dos Amaldiçoados. Porém, a conexão mais óbvia aqui é com outro clássico espanhol ¿Quién Puede Matar a un Niño?, a obra-prima de Narciso Ibañez Serrador. O grande diferencial é que aqui a história se passa na época de natal, o que é um achado, afinal, que data seria mais propícia do que esta para mostrar crianças matando adultos?

Baseado numa história de Paul Andrew Williams, o filme se constrói lentamente, apresentando as personagens. Temos aqui uma família constituída por duas irmãs, com seus respectivos maridos e filhos. No inicio dá para perceber que uma das personagens principais será a filha adolescente de visual emo (Hannah Tointon, aqui com um visual clone da Avril Lavigne), assim como também fica evidente desde o começo que a moça já teve um affair com o marido de sua tia, um tipinho que fica bancando o liberal, que gosta de fumar um baseado escondido. A moça inclusive sugere, numa cena, ter feito até um aborto.

The Children (2008) (1)

Já neste início o diretor coloca, aos poucos, pistas do que estar por vir, quando uma das crianças chega de viagem passando mal, com náuseas e vomitando. Não demora muito e a doença começa a se espalhar pelas outras crianças. Se no clássico ¿Quién Puede Matar a un Niño? não havia uma causa aparente para o ataque infantil, embora o brilhante prólogo insinuasse uma possível vingança das crianças contra o mundo adulto. Em The Children a causa da psicopatia seria uma espécie de vírus.

Com as crianças tomadas pelo vírus só restará aos adultos tentar fugir dessa fúria assassina. A partir daí teremos crianças e adultos se matando mutuamente, incluindo filhos matando pais e mãe matando filhos.

The Children (2008) (3)

A trilha sonora é eficiente, e ajuda a criar o clima. Alguns toques visuais antecipam a tragédia, como o close nas hélices de um cata-vento de brinquedo, que parecem um punhado de facas passando diante da câmera.

Os dois pontos fortes do filme são: primeiro o ótimo elenco, principalmente a ala infantil. É notável ver como elas passam de pimpolhos bonitos, fofinhos e saudáveis no começo, para criaturas assustadoras, malévolas, frias e assassinas depois. O elenco infantil conta com a ajuda de uma providencial e sutil maquiagem que deixam elas com sinistras olheiras.

The Children (2008) (4)

O outro ponto é direção segura de Shankland, que anteriormente tinha dirigido, além de produções televisivas, o filme Waz – a Matemática da Morte (Waz a.k.a. W Delta Z, 2007), uma variação de Seven e Jogos Mortais, que apesar de algumas ideias ousadas, não saiu do mediano. Talvez o grande mérito dele em Waz tenha sido enfeiar e desglamourizar a bonitinha Selma Blair.

Sem querer inventar a roda, aqui o diretor conduz o clima de tensão e suspense até o final, e o que é melhor, sem concessões. Usando uma montagem ágil, e até acertando quando deve ou não usar do recurso da violência explícita, como numa sequência em que utiliza um trenó e ganchos de metal. Na hora H, há o corte, e o desenlace fica off-screen, mas mesmo assim a cena não deixa de causar arrepios. Sobram ainda closes de lascas de madeira enfiadas na garganta, um brinco arrancado da orelha, fratura exposta, e até um lápis de cor enfiado num olho. Sem contar a cena de uma boneca enfiada num ventre aberto de uma das vítimas.

The Children (2008) (6)

O filme conta também com uma ótima fotografia, a cargo de Nanu Segal, que valoriza bem os belos cenários nevados.

É curioso notar que Tom Shankland, depois desse filme, faria trabalhos quase que exclusivamente para a televisão. Em 2015 está programado Its Walls Were Blood, seu primeiro longa desde The Children.

The Children (2008) (5)

É uma pena que The Children não tenha sido lançado até hoje no Brasil, embora o filme seja facilmente encontrado inteiro e legendado no youtube.

Tenso e bem feito, eis uma opção interessante para quem quer assistir um filme de terror em ambientação natalina.

The Children (2008) (7)

(Visited 345 times, 1 visits today)
Paulo Blob

Paulo Blob

Nascido em Cachoeirinha, editou o zine punk: Foco de Revolta e criou o Blog do Blob. É colunista do site O Café e do portal Gore Boulevard!

4 comentários em “The Children (2008)

  • 17/05/2017 em 12:41
    Permalink

    Alguém posta o link do filme. Quero muito ver e não estou encontrando.

    Resposta
  • 26/12/2014 em 01:22
    Permalink

    filmes de crianças assassinas sempre é uma boa sacada..

    Resposta
  • 23/12/2014 em 19:05
    Permalink

    Vou assistir hj… E depois volto aqui com a minha opnião!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien