A Última Premonição (2015)

A Última Premonição (2015) (4)

A Última Premonição
Original:Visions
Ano:2015•País:EUA
Direção:Kevin Greutert
Roteiro:L.D. Goffigan, Lucas Sussman
Produção:Jason Blum, Matthew Kaplan
Elenco:Isla Fisher, Anson Mount, Gillian Jacobs, Joanna Cassidy, Eva Longoria, Jim Parsons

Existe um mistério no filme. Algo relacionado às visões da protagonista, devido ao estado sensível de gravidez. Enquanto ela se questiona sobre a natureza sobrenatural de possíveis entidades que rondam sua residência rural, o espectador brasileiro já terá previsto tudo e poderá gritar para o personagem de Isla Fisher o que o título nacional já antecipou. Visions, embora seja uma denominação óbvia e sem criatividade, pede qualquer tradução, caso opte pela não literal, mas nenhuma que venha acompanhada da palavra “premonição“. Imagina se O Sexto Sentido, de M. Night Shyamalan, fosse traduzido como O Psicólogo Fantasma

Vítima de um terrível acidente de carro, Eveleigh Maddox (Isla Fisher) se lamenta ao ver entre os destroços do outro veículo itens que indicam a presença de um bebê. Um ano após a tragédia, ela busca refúgio numa zona rural com a perspectiva de que os novos ares façam bem para o seu filho que está a caminho. Ela e seu marido David (Anson Mount, de Sob o Domínio do Medo, 2011) estão confiantes pela boa receptividade da vizinhança, e também pela possibilidade de trabalharem numa vinícola. No dia em que dão uma festa de recepção aos moradores próximos, eles recebem a visita de Helena (Joanna Cassidy), que é flagrada por Eve em um momento de delírio em seu quarto, como se estivesse possuída.

A partir de então, Eve começa a ser atormentada por visões e vozes, como se houvesse a indicação de presenças no local. Um estranho de capuz, o aparecimento de uma arma, mancha de sangue na parede, batidas na porta, um corpo boiando numa fonte…Preocupada com seu estado delicado, o marido pede o apoio do Dr. Mathison (Jim Parsons) para que a medicação anti-depressiva seja aumentada, e que ela busque o conforto com alguma forma de relaxamento. Ela faz ioga na cidade, e lá conhece Sadie (Gillian Jacobs, de A Caixa, 2009), que lhe dá orientações para que não aceite os remédios para não prejudicar a criança que está a caminho. O que seriam essas misteriosas visões que a estão atormentando? Nem precisa se preocupar com spoilers, uma vez que a distribuidora já fez isso para você.

Dirigido por Kevin Greutert (Jessabelle: O Passado Nunca Morre, 2014), a partir de um roteiro co-escrito por L.D. Goffigan Lucas Sussman, A Última Premonição é até bem feitinho, se você ignorar as semelhanças com o violentíssimo A Invasora, de 2007, e os inúmeros clichês que permeiam a produção. O diferencial está exatamente nessa mudança do foco “casa assombrada” para uma que parece estar querendo ajudá-la a evitar uma tragédia iminente. Tem algumas bobagens desnecessárias como a desconfiança da protagonista que o vizinho possa estar fabricando drogas, ou uma suposta traição de David. São subplots que não acrescentam nada à produção, apenas com o propósito de aumentar a duração do filme.

Um conceito interessante e que se justifica na sequência final, essa produção da Blumhouse até vale uma conferida, mesmo já sabendo do mistério que Eve só descobrirá nos últimos minutos!

(Visited 49 times, 1 visits today)
Marcelo Milici

Marcelo Milici

Fundou o Boca do Inferno em 2001. Formado em Letras, fez sua monografia sobre o Horror Gótico na Literatura. É autor do livro "Medo de Palhaço", além de ter participado de várias antologias de horror!

5 comentários em “A Última Premonição (2015)

  • 12/03/2017 em 15:33
    Permalink

    To quase finalizando ele aqui… não tou gostando muito.. principalmente depois de conseguir ver as linhas que puxam os móveis!!! não sei se foi proposital, mas acredito que nao rsrsrs que vacilo! mas vamos ver como acaba essa história…quem quiser ver, é em 53 minutos e 28 segundos de filme, por cima das cadeiras. olhem bem =D

    Resposta
  • 02/08/2016 em 21:15
    Permalink

    Esse filme é MUITO, mas MUITO ruim.
    O pior é que o “Plow Twist” dele foi retirado de um filme francês (bastante superestimado pela crítica em geral) chamado A Invasora.

    Resposta
    • 16/01/2017 em 16:59
      Permalink

      falou tudo , A INVASORA e IT FOLLOWS são dois dos filmes mais superestimados de todos os tempos !!!!

      Resposta
  • 31/07/2016 em 11:31
    Permalink

    Não entendo como uma bomba dessas que saiu em home-video nos Estados Unidos há vários meses recebe lançamento no cinema nacional. Acho que esses caras gostam de ter prejuízo.

    Resposta
  • 19/07/2016 em 01:19
    Permalink

    Me salvou, até pensei em assistir no cinema, mas vou esperar sair na internet 🙂

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien