Subspecies: A Geração Vamp (1991)

5
(6)

Subspecies: A Geração Vamp
Original:Subspecies
Ano:1991•País:EUA, Romênia
Direção:Ted Nicolaou
Roteiro:Charles Band, Jackson Barr, David Pabian
Produção:Ion Ionescu
Elenco:Angus Scrimm, Anders Hove, Irina Movila, Laura Mae Tate, Michelle McBride, Ivan J. Rado, Michael Watson, Lili Dumitrescu

Os poucos criativos anos 90, pelo menos para o cinema de horror, promoveu, entre continuações, remakes e filmes ruins (salvo algumas exceções, claro), o desenvolvimento da franquia Subspecies. Foram quatro filmes e um spinoff, produzidos pela fábrica de bagaceiras Full Moon, de Charles Band, responsável pelas séries Puppet Master e Trancers. Todas as produções tiveram a direção de Ted Nicolaou, que, entre pérolas do cinema de horror B, foi o condutor de O Alien do Mal (Bad Channels, 1992) e Visão do Terror (TerrorVision, 1986). Subspecies é uma série de produções de vampirismo bestial, ambientadas na Romênia, daquelas que trazem as criaturas da noite como seres vorazes, ainda que tenha um pequeno espaço para o romantismo.

Lançado em 1991, todas as produções em vídeo, o primeiro filme conta com uma ilustre ponta de Angus Scrimm (o Homem Alto da franquia Fantasma), que atua como o Rei dos Vampiros Vladislav, usando uma vasta cabeleira. Depois de prender seu filho Radu (Anders Hove) em uma jaula, este corta seus dedos e os transforma em pequenos demônios vermelhos como as criaturinhas de The Gate, mas muito mal realizados pelo artista David W. Allen. Os monstrinhos agem em conjunto para libertar Radu, dando-lhe a oportunidade de assassinar seu próprio pai. A fotografia escura, devido à qualidade de imagem, faz parecer que tudo está acontecendo há séculos, mas se trata de um confronto tardio ocorrido nos dias atuais.

Chegam à Romênia as estudantes Mara (Irina Movila), Michelle (Laura Mae Tate) e Lillian (Michelle McBride), planejando realizar um estudo sobre a cultura e superstição local. Elas se estabelecem em Prejmer e logo ficam sabendo dos confrontos que aconteceram nas ruínas entre os ciganos e os vampiros, e do trato feito com as criaturas a partir da Pedra de Sangue, um artefato que possui o sangue dos santos, evitando que elas se alimentem dos locais. A presença das garotas coincide com a vingança de Radu, que é dito ser filho de Vladislav com uma feiticeira, banida pelo Rei. Este depois se envolveria com uma humana, dando à luz Stefan (Michael Watson), um vampiro boa praça que segue o acordo de não se alimentar de humanos e se apaixona por Michelle.

Com a chegada de um festival local, as garotas terão problemas com Radu e precisarão contar com a ajuda de Karl (Ivan J. Rado), um senhor que conhece as lendas e sabe exatamente onde dormem os vampiros durante o dia. Stefan parece também disposto a enfrentar o irmão antes que ele transforme todas as garotas em suas serviçais vampiras. Caracterizado como uma criatura voraz, sempre babando sangue diante de suas presas e dedos imensos, Radu pode apenas contar com o apoio de seus mini demônios, seja para atormentar suas prisioneiras ou guardar a Pedra de Sangue.

Subspecies tem como qualidade a atmosfera aterrorizante, com ambientações góticas em castelos e ruínas, local onde a Full Moon havia se estabelecido para fugir de gastos fiscais. Lembra bastante os antigos filmes da Hammer, com a soberania de Drácula, interpretado por Christopher Lee, além de outros monstros lendários, como a criatura de Frankenstein. As atuações são comuns, explorando a beleza das moças, os cemitérios e lendas locais, uma vez que a produção realmente foi filmada na Romênia, exatamente após a queda do comunismo. O longa inspirou músicas como as da banda de black metal Marduk, cuja trilha “Nightwing” foi feita em homenagem a Radu, com base também em suas continuações.

Antes mesmo de se considerar um sucesso, Subspecies foi seguido por três continuações Subspecies 2: A Maldição Continua (1993), Subspecies 3: Volúpia Sangrenta (1994) e Despertar dos Vampiros (1998), e também desenvolveu o spinoff Diário de um Vampiro, lançado em 1997, também com direção de Ted Nicolaou.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 6

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Marcelo Milici

Professor e crítico de cinema há vinte anos, fundou o site Boca do Inferno, uma das principais referências do gênero fantástico no Brasil. Foi colunista do site Omelete, articulista da revista Amazing e jurado dos festivais Cinefantasy, Espantomania, SP Terror e do sarau da Casa das Rosas. Possui publicações em diversas antologias como “Terra Morta”, Arquivos do Mal”, “Galáxias Ocultas”, “A Hora Morta” e “Insanidade”, além de composições poéticas no livro “A Sociedade dos Poetas Vivos”. É um dos autores da enciclopédia “Medo de Palhaço”, lançado pela editora Évora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.