Críticas

Colheita Maldita (1984)

É um filme significativo por explorar alguns aspectos do horror que normalmente despertam interesse como a ambientação numa cidade fantasma!

Colheita Maldita (1984)

Um pesadelo adulto!

Colheita Maldita
Original:Children of the Corn
Ano:1984•País:EUA
Direção:Fritz Kiersch
Roteiro:Stephen King, George Goldsmith
Produção:Donald P. Borchers, Terrence Kirby
Elenco:Peter Horton, Linda Hamilton, R.G. Armstrong, John Franklin, Courtney Gains, John Philbin, Robby Kiger, Anne Marie McEvoy, Julie Maddalena

E o diabo que os enganou foi lançado ao lago do fogo e enxofre. Onde estão a fera e o falso profeta, que serão atormentados dia e noite, para todo o sempre.

O escritor americano Stephen King é um dos mais cultuados autores da literatura de horror atual. Nascido em 1947 em Portland, Maine, ele é conhecido como O Mestre do Horror Moderno, devido ao seu notável talento em escrever livros e contar histórias repletas de elementos sobrenaturais. Sua obra literária alcançou um sucesso e reconhecimento tão grandes, que foi traduzida para dezenas de países e uma infinidade de suas histórias foram adaptadas para o cinema e televisão, tornando-se um dos autores mais filmados na história do cinema de horror, ao lado de outros mestres igualmente consagrados como Edgar Allan Poe, H. P. Lovecraft e Clive Barker.

Porém, a adaptação das obras de Stephen King para o cinema tem sido considerada muito irregular, alternando entre alguns momentos positivos e muitos filmes de qualidade duvidosa, sempre dividindo a opinião dos fãs quanto aos resultados finais.

Mas é sempre importante lembrar a diferença natural existente entre um livro e um filme, além de todas as conhecidas dificuldades em se adaptar uma obra literária para o cinema ou televisão, onde muitas vezes o filme acaba tomando algumas liberdades necessárias em relação ao texto original.

Em 1984, quando Stephen King ainda tinha poucas histórias transformadas em filmes, foi produzido Colheita Maldita (Children of the Corn), com direção do desconhecido Fritz Kiersch e com a bela Linda Hamilton (a corajosa Sarah Connor de O Exterminador do Futuro), sendo um exemplo significativo para a filmografia do conceituado escritor de horror, figurando na galeria dos bons trabalhos do cinema baseados em sua obra literária, juntamente com os anteriores Carrie, a Estranha (76) e O Iluminado (80), além dos seguintes O Cemitério Maldito (89), Louca Obsessão (90) e Um Sonho de Liberdade (94), entre alguns outros mais.

Colheita Maldita (1984) (3)

A história de Colheita Maldita se inicia com um breve flashback de três anos, onde numa cidade do Nebraska chamada Gatlin, um grupo de crianças assassinam brutalmente todos os adultos num ataque planejado e liderado pelo pastor mirim Isaac Chroner (John Franklin), e pelo violento Malachai (Courtney Gains). Eles fazem parte de uma seita pagã que venera uma entidade maléfica sobrenatural conhecida como Aquele Que Caminha Por Trás da Plantação, formada exclusivamente por crianças e mantida pelo sacrifício humano de adultos com seu sangue irrigando os enormes campos de milharais que cercam a cidade.

A ação volta-se ao tempo presente e mostra um casal de Seattle viajando de carro pelas estradas do interior dos Estados Unidos, formado por um jovem médico, Dr. Burton Stanton (Peter Horton) e sua namorada Vicky (Linda Hamilton). Num momento de distração, ao tentar se localizar num mapa, Burt atropela um garoto no meio da estrada, Joseph (Jonas Marlowe), que estava tentando fugir da seita demoníaca atravessando o milharal até a estrada. Ao averiguar o acidente, ele descobre que o garoto já estava mortalmente ferido com um golpe de faca no pescoço, antes do atropelamento.

Uma vez tentando denunciar o assassinato do garoto, o casal se dirige até a cidade mais próxima, a misteriosa Gatlin, que não se encontra nos mapas oficiais, mesmo após os conselhos de um velho proprietário de um posto de gasolina à beira da estrada, Diehl (R. G. Armstrong), para procurarem ajuda na cidade de Hemingford, bem mais distante, porém mais segura.

Chegando em Gatlin, o casal encontra uma cidade completamente abandonada pelo tempo, com ruas, casas, escola, banco e lojas sujas e desertas, cobertas com troncos e restos secos de pés de milho, num clima de total desolação. Mesmo estranhando o ambiente hostil eles procuram por ajuda e encontram uma garotinha, Sarah (Anne Marie McEvoy), brincando dentro de uma casa abandonada. A criança tem um poder de premonição e manifesta suas visões através de desenhos que faz em folhas de papel. Ela e seu irmão Job (Robby Kiger) não gostam de Isaac e Malachai e estão aprisionados na cidade aguardando apenas uma oportunidade de fugirem.

Os jovens da seita maligna são oferecidos em sacrifício ao deus do inferno sempre que completam 19 anos de idade, numa passagem para uma outra vida, como a próxima vítima Amos (John Philbin), um rapaz devidamente preparado num ritual religioso ministrado por Rachel (Julie Maddalena), uma espécie de sacerdotisa.

Colheita Maldita (1984) (1)

Enquanto isso, Vicky é capturada pelos adolescentes rebeldes e levada até uma clareira no campo do milharal para servir também de sacrifício, e sua salvação depende exclusivamente do marido Burt, cuja missão é deter as ações da seita combatendo Isaac e Malachai, e libertar as crianças da influência sombria da entidade demoníaca que controla os milharais da cidade.

Colheita Maldita é um filme significativo por explorar alguns aspectos do cinema de horror que normalmente despertam interesse como a ambientação numa cidade fantasma e abandonada pela ação devastadora do tempo, que sempre transmite um clima depressivo de um local misterioso e deserto, onde anteriormente havia a movimentação de carros nas ruas e pessoas caminhando para todos os lados. E também pela utilização de aparentes crianças inocentes como protagonistas de uma chacina sangrenta, matando seus pais e todos os adultos da cidade, numa ação motivada por uma seita religiosa maligna, utilizando para isso todo tipo de armas rurais cortantes como facões, foices, ganchos, machados, cutelos, garfos e correntes.

Leia também:

7 Comentários

  1. Hierofante1970

    Muito do meia boca isso sim. Com todo o respeito a quem gostou

  2. Thi MarQs

    SyFy melhor que este aqui…, olha, realmente…, Opnião é algo difícil de entender!

  3. Daniel Castro

    Sou fã de Stephen King e adoro assistir aos filmes baseados em sua obra, mas este aqui infelizmente não me satisfez. Achei ruim. Tosco.

    • Daniel Castro

      A versão do SyFy feita para televisão é bem melhor que esta aqui, além de ser mais fiel ao conto As Crianças do Milharal, do livro Sombras da Noite. Procurem.

      • Krischke

        Não cara, não é melhor MESMO

  4. vanessa vasconcelos

    GOSTO DESSE,MAS OS OUTROS SÃO RUIM PRA BARALHO……………

  5. GilsonBloch

    filme também razoável pois tem nossa heroína sarah connors, linda hamilton .enfilm legal…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *