4.7
(16)

Entrevista com o Demônio
Original:Late Night with the Devil
Ano:2023•País:Austrália, Emirados Árabes
Direção:Cameron Cairnes, Colin Cairnes
Roteiro:Colin Krawchuk, Michael Sheffield
Produção:Steven Schneider, Derek Dauchy, Mat Govoni, Adam White, Roy Lee, John Molloy
Elenco:David Dastmalchian, Laura Gordon, Ian Bliss, Fayssal Bazzi, Ingrid Torelli, Rhys Auteri, Georgina Haig

Os mais antigos podem se lembrar do folclórico nome Ghostwatch. Exibido ao vivo no Halloween de 1992 pela BBC, o sinistro documentário teoricamente abordava uma série de acontecimentos paranormais envolvendo uma casa assombrada. O grande problema é que ninguém na época se deu ao trabalho de informar que se tratava de um mockumentary, o que apavorou os espectadores locais, que realmente acreditaram estar assistindo manifestações sobrenaturais em tempo real. Diretamente inspirado nessa produção, mas dessa vez tendo como pano de fundo a guerra dos programas de auditório nos anos 70, recentemente tivemos o lançamento de Late Night with the Devil, que já desponta como um dos grandes candidatos a filme de horror do ano.

David Dastmalchian estrela a produção como o famoso entrevistador Jack Delroy, que vinha disputando ferrenhamente a liderança da audiência com o lendário apresentador Johnny Carson. No entanto, no auge de sua carreira, o mundo de Jack desaba após a trágica morte de sua esposa, vítima de um câncer de pulmão. Tentando desesperadamente se recuperar, Jack arquiteta um plano para arrebatar seus espectadores de volta: uma possessão demoníaca ao vivo.

Late Night with the Devil é, de fato, um filme muito divertido. É impossível não se identificar com a ambientação sensacionalista dos programas de auditório, principalmente nós, brasileiros, que por anos acompanhamos titãs do entretenimento televisivo, como Silvio Santos, Chacrinha e Jô Soares. Apesar de gastar algum tempo no desenvolvimento da história de Jack, a narrativa nunca chega a ficar arrastada, ganhando tons frenéticos conforme os convidados do programa Night Owls vão se apresentando. As atuações exageradas parecem se encaixar bem na proposta do programa, com destaque para a melhor atuação da carreira de David Dastmalchian.

Algo que me incomodou um pouco foi a conclusão um pouco apressada, principalmente a explicação sobre o tal clube masculino e a relação deste com os acontecimentos do fatídico programa em 1977. Sem entrar em detalhes para não entregar spoilers, o demônio que possui a jovem Lilly (Ingrid Torelli) tem até um início promissor, com belas referências ao Exorcista, mas acaba com um final corrido e até frustrante.

Apesar de não ser perfeito, Late Night with the Devil funciona muito bem para o que se propõe a realizar, com uma proposta singular, excelente direção de fotografia e atuações muito competentes. O filme estreia dia 27 de setembro nos cinemas brasileiros.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.7 / 5. Número de votos: 16

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

5 Comentários

  1. A recriação de um programa de auditório dos anos 70 é o ponto alto do filme. E mesmo os clichês de filmes de possessão funcionam quando bem utilizados – o que aconteceu aqui. Infelizmente a tensão construída de modo crescente em toda a história se perde um pouco com o final apressado e espalhafatoso (a garota parecia uma xman!).

  2. Achei muito ruim e tedioso. Valei-me, Satã !!!

  3. o filme tem um bom clima pesado não e ruim mas eu esperava mais

    1. Eu gostei bastante da ambientação do programa, emulando bem os anos 70, boas atuações, principalmente do David Dastmalchian, que sempre aparece em papéis secundários, mas atuando bem, porém, como protagonista ele se destaca, conseguindo conduzir bem o show e a película. Concordo que o final é apressado e que poderia ter rendido bem mais tenção e sustos, porém, não perde seu brilho e ainda ouso coloca-lo na classificação de novo cult.
      P. S. É bom ficar de olho nesses novos cineastas neozelandeses.

      1. Concordo plenamente Gui! Uns 15 min a mais de filme seriam otimos, mas ainda assim é excelente

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *