Universal explica o rumo que seguirão os reboots de seus Monstros Clássicos

Reboot de A Múmia será o primeiro longa do projeto.
Reboot de A Múmia será o próximo longa do projeto

Primeiro, chegou aos cinemas Drácula: A História Nunca Contada, que teve cenas refilmadas para que o longa, possivelmente, se torne o primeiro da série de reboots dos Monstros Clássicos planejada pela Universal, ainda que o novo filme não se pareça muito com o Drácula original.

O próximo projeto a chegar aos cinemas é o reboot de A Múmia, previsto para estrear no dia 24 de junho de 2016. Se a sinopse divulgada for real, o filme será ambientado no deserto iraquiano nos dias atuais e terá como protagonista um soldado da marinha americana. Depois virá O Lobisomem, que acaba de encontrar seu roteirista.

Mesmo sabendo que esses filmes têm em comum o fato de serem mais voltados para a aventura do que para o terror, é decepcionante ter a informação confirmada pela própria Universal. Em uma mesa redonda com jornalistas, Donna Langley, presidente do estúdio, falou sobre os rumos que os filmes devem seguir: “Nós tentamos ao longo dos anos fazer filmes de monstros – sem sucesso, na verdade. Então, nós analisamos a situação e nos decidimos por tirar os filmes do gênero horror, colocá-los mais no gênero ação/aventura e ambientá-los no presente, trazendo estes personagens incrivelmente ricos e complexos para os dias atuais, reimaginando-os e reintroduzindo-os a um público contemporâneo”.

Além de Drácula, a Múmia e o Lobisomem, a Universal deve produzir reboots de Frankenstein, O Monstro da Lagoa Negra, O Homem Invisível e A Noiva de Frankenstein. Os projetos estarão interligados e serão produzidos por Alex Kurtzman e Chris Morgan.

(Visited 16 times, 1 visits today)
Silvana Perez

Silvana Perez

Escolheu alguns caminhos errados e acabou vindo parar na Boca do Inferno.

2 comentários em “Universal explica o rumo que seguirão os reboots de seus Monstros Clássicos

  • 22/11/2014 em 18:06
    Permalink

    Com certeza serão. Querem fazer algo mais comercial e voltado para o público jovem, ou seja, censura 14 anos, sem sangue, sem violência. Passarei longe!

    Resposta
  • 18/11/2014 em 16:01
    Permalink

    Não tenho dúvida que serão todos uma bosta!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien