Críticas, Quadrinhos

O Coração do Cão Negro (2016)

Cesar Alcázar e Fred Rubim apresentam um novo e riquíssimo universo de espada & magia nesta ótima história em quadrinhos da Editora Avec!

O Coração do Cão Negro (2016) (2)

O Coração do Cão Negro
Original:O Coração do Cão Negro
Ano:2016•País:Brasil
Páginas:64• Autor:Cesar Alcázar, Fred Rubim•Editora: Avec

A Avec Editora entrou de cabeça no mercado de quadrinhos com uma série de títulos bastante interessantes programados para 2016. O primeiro deles, O Coração do Cão Negro, de Cesar Alcázar e Fred Rubim, chegou mostrando que além da diversidade de títulos, a editora também está atrás de qualidade e diversidade. O álbum traz um conto inédito do personagem Anrath, mais conhecido como “Cão Negro de Clontarf”, que já havia aparecido no livro “A Fúria do Cão Negro” também de autoria de Cesar Alcázar.

O Coração do Cão Negro (2016) (3)A revista conta a história de Anrath, o “Cão Negro”, um homem atormentado, nascido gaélico e criado entre os vikings, cujo destino faz dele um renegado, um guerreiro condenado a vagar entre duas culturas sem pertencer a nenhuma. Anrath é contratado pelo misterioso Inglês para encontrar o medalhão chamado “Coração de Tadg”, e acaba envolvido em uma trama de vingança e traição que o levará direto para as mãos de Ild Vuur, o viking, e o fará confrontar horrores além do espaço e do tempo.

Este primeiro volume da série Contos do Cão Negro nos apresenta uma aventura altamente influenciada pelas histórias pulp de Robert E. Howard, de quem Alcázar é fã confesso, principalmente por Conan, e que se utiliza de acontecimentos e cenários reais para contar uma ótima fantasia com contornos lovecraftianos com um roteiro ágil que, aliado à bela arte de altos contrastes de Fred Rubim, também remete aos contos de Hellboy. O Coração do Cão Negro se mostra um caldeirão de influências que resulta em uma aventura com uma identidade própria, bastante marcante, e que sabe utilizar suas referências sem acabar como uma cópia ou colcha de retalhos.

O Coração do Cão Negro (2016) (4)Com um saldo muito positivo, podemos apresentar como pontos de melhoria, apenas alguns trechos confusos no roteiro, com passagens rápidas demais ou truncadas demais, e alguns personagens muito parecidos que acabam se confundindo e o leitor precisa parar e reler algumas partes para identifica-los melhor. Nada que prejudique a leitura, mas eu gostaria de passar mais tempo imerso naquele universo, saboreando a arte e a história sem interrupções.

Quanto à parte gráfica, a edição da Avec está impecável com capa cartonada com verniz e miolo em couché fosco de alta gramatura. O formato europeu de 21 x 28 cm amplia a arte destacando o belo trabalho de Fred Rubim que apresenta uma bela capa capaz de vender o álbum para qualquer fã deste tipo de aventura.

Com muitas promessas para os próximos meses, a Avec acerta em cheio ao iniciar seu novo ciclo de publicações com O Coração do Cão Negro. Esta excelente aventura funciona como um cartão de visitas e uma espécie de trailer de “o que vem por aí” que vai fisgar os leitores que embarcarem nas aventuras de Anrath e se deixarem levar pelos Drakkars até um novo e riquíssimo universo ficcional. Os fãs brasileiros dos quadrinhos de espada & magia atualmente possuem poucos títulos do gênero no mercado e já estamos esperando por Contos do Cão Negro Vol.2.

Leia também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *