Críticas

Estranhos Invasores (1983)

Produção irregular, com excelentes momentos de suspense e paranoia dividindo espaço com momentos incrivelmente medíocres!

Estranhos Invasores
Original:Strange Invaders
Ano:1983•País:EUA
Direção:Michael Laughlin
Roteiro:Bill Condon, Michael Laughlin, Walter Halsey Davis
Produção:Walter Coblenz
Elenco:Paul Le Mat, Nancy Allen, Diana Scarwid, Michael Lerner, Louise Fletcher, Wallace Shawn, Fiona Lewis, Kenneth Tobey

A década de 80, em geral, se mostrou bastante afeita a reapresentar nas telas o clima nonsense dos anos 50 – nem sempre em forma de comédia – e entre alguns dos demais resgates visuais e estéticos desse período destacam-se também Flash Gordon (Idem, 1980), De Volta Para o Futuro (Back to the Future, 1985), Invasores de Marte (Invaders from Mars, 1986) e O Cérebro (The Brain, 1988), além de Matinê – Uma Sessão Muito Louca (Matinee), que seria dirigido por Joe Dante em 1993.

Também desse período é o filme Estranhos Invasores (Strange Invaders, 1983), de Michael Laughlin. A história é estranha e paranoica, com a temática clássica dos discos voadores & invasão da Terra, num roteiro irregular que deixa ainda mais louca uma trama já naturalmente louca.

Em 1958, numa pequena cidade do interior dos Estados Unidos chamada Centerville, ocorre uma misteriosa invasão alienígena, com os aliens – que utilizam máscaras e maquiagens para ocultar seu corpo grotesco – substituindo todos os seus habitantes. Trinta anos depois, um professor nova-iorquino de entomologia, depois de retornar a essa pequena cidadezinha em busca de sua ex-esposa desaparecida, se vê envolvido numa complicada intriga contra os seres, que pretendem permanecer anônimos. Depois que os aliens raptam sua filha, o professor recorre a uma famosa jornalista sensacionalista mas é rechaçado como um louco, até que os aliens passam a perseguir ela própria. Por motivos completamente misteriosos, os seres chegaram à Terra e por motivos igualmente misteriosos resolveram agora partir, levando consigo todos os habitantes da cidade, que são conservados em glóbulos luminosos como forma de energia. Mas, devido à luta corajosa do professor, sua amiga jornalista e um antigo habitante da cidade que escapou aos aliens, as criaturas falham em seu intento e resolvem devolver à Terra todos esses habitantes raptados, num final apoteótico. E agora, tudo aconteceu de fato ou não passou de uma ilusão coletiva tipicamente paranoica?

Produção irregular, com excelentes momentos de suspense e paranoia dividindo espaço com momentos incrivelmente medíocres, Estranhos Invasores tem, a despeito de tudo, uma boa atmosfera evocativa e é bem sucedido em sua tentativa de recapturar a nostalgia dos filmes B dos anos 50; a sequência inicial, por exemplo, que se passa na característica cidadezinha do interior americano em pleno ano de 1958, apresenta o começo da invasão com discos voadores, raios da morte e tudo mais, além do representativo fundo musical de John Addison. O elenco traz o inexpressivo Paul Le Mat como o professor de entomologia Charles Bigelow e Nancy Allen (alguns anos mais tarde brilhando como a companheira de trabalho do policial Alex J. Murphy, mais conhecido como Robocop) no papel da repórter Betty Walker.

Os efeitos especiais são modestos mas eficientes, com bons momentos de revelação alienígena. E se nostalgia pouca é bobagem, reparem no chefe dos invasores: Kenneth Tobey, nome sem significado algum para as pessoas comuns, mas de enorme relevo para os amantes da ficção científica da década de 50 – é ele quem estrela clássicos como O Monstro do Ártico (The Thing, 1951), O Monstro do Mar (The Beast From the 20.000 Fathoms, 1953) e O Monstro do Mar Revolto (It Came From the Beneath the Sea, 1955), entre outros. Assim, configura-se essa interessante homenagem a esse ator esquecido. Também a June Lockhart, uma das heroínas do saudoso seriado dos anos 60 Perdidos no Espaço (Lost in Space), que ganha uma importante participação como a ex-Senhora Bigelow.

Outra curiosidade que não poderia faltar é uma referência direta a um dos filmes originais do período em questão: nesse caso uma homenagem ao filme mais que clássico O Dia em Que a Terra Parou (The Day the Earth Stood Still, 1951), de Robert Wise, que aparece de relance, em seu clímax, quando a repórter assiste à televisão em seu apartamento. Também lançado em vídeo VHS no Brasil (pela VTI) e há muito fora de catálogo, Estranhos Invasores é de grande interesse para os nostálgicos.

Leia também:

1 Comentário

  1. Anselmo Luiz

    Esse filme foi exibido pela á primeira vez na TV ,na Rede Globo ( como sempre ela, pois afinal de contas ela tinha os melhores filmes em suas sessões de filmes.. isso no seu auge.. hoje dia !!!) no “Super Cine ” em 21/01/1989 no Sabado ,depois foi exibido varias vezes nas madrugadas ate desaparecer por completo, ha mais 30 anos ele não é exibido na TV Aberta,como muitos outros filmes que desapareceram da programação das emissoras abertas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *